Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 10/04/2018

O ´coração´ deve ir às urnas

´Pedra cantada´

O ex-deputado e analista político Gilvan Freire comentou ontem no telejornal Itararé Notícias, da TV Itararé, que “só não se surpreenderam eles próprios, porque são imprevisíveis”, numa referência à decisão do governador Ricardo Coutinho e dos prefeitos Romero Rodrigues e Luciano Cartaxo de permanecerem nos cargos e não concorrerem às eleições deste ano.

“Provavelmente os eleitores nunca não saberão os que eles pensam e os que eles querem”, emendou.

Sobrevivência

À ótica de Gilvan, “as oposições tendem a se unir” na Paraíba, “porque a lógica manda que elas se unam e porque precisam sobreviver”.

Capricho

No tocante à pré-candidatura do ex-secretário João Azevedo (PSB) ao governo, o ex-deputado disse que “não é uma candidatura, é uma teimosia. E como o governador Ricardo Coutinho gosta de teimosia, ele vai mantê-la”.

Trinca

Outra “obra de teimosia” para Gilvan é a “pré-candidatura” ao governador do senador José Maranhão (MDB).

“A candidatura junta teimosia, talento e vaidade. Ele tem que repensar o projeto”, avaliou o ex-deputado.

Debate

Gilvan Freire é o entrevistado de hoje no programa Ideia Livre, que começa às 22h15 na TV Itararé: canal 18.1 (HD) e 19 (analógico), ou pela internet, no endereço www.tvitarare.com.br

Batalha

Em entrevista dada ao jornal português Expresso, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, avaliou que o ambiente político brasileiro está “muito contaminado – procuradores, juízes, abaixo-assinados – e não podemos esquecer que isto também é uma luta de poder para procuradores e juízes de primeira instância”.

Foto de momento

“Na campanha pontificam de um lado Lula e do outro Bolsonaro, figura que levanta receios do ponto de vista democrático e do Estado de direito. A decisão do STF define a questão da candidatura Lula e terá efeito nas alianças que vão resultar”, prognosticou.

´Coquetel´

Por fim, uma frase de efeito de Gilmar: “A crise gerou na população um sentimento de descrença, de procura do ´novo´, que ninguém sabe o que é depois deste abalo sísmico. Isto num quadro eleitoral, é como se o diabo nos tivesse preparado um cocktail”.

Reforço

Na avaliação do deputado Adriano Galdino (PSB), “a ficada” no governo de Ricardo Coutinho (PSB) oferece “novo gás” à pré-candidatura de João Azevedo (PSB) a governador.

“Como paraibano, só tenho a agradecer ao governador pelo seu gesto”, frisou.

Pra decidir

Galdino entende que o PSB e a coordenação da campanha de João devem avançar “na direção” do prefeito Luciano Cartaxo (PV-JP), porque a inclusão de seu irmão (Lucélio) na chapa governista “garantiria a vitória de forma antecipada”.

Com Zé

Dentro do PSB, ainda conforme o deputado, “há quem defenda a retomada da conversa” com o senador José Maranhão”.

Atração

Na ´Campina FM´, Galdino opinou que o PSB também deve estabelecer contatos com o PP, ponderando que o deputado Aguinaldo Ribeiro “é o paraibano que mais tem prestígio na República, porque sabe trabalhar nos bastidores”, sendo uma opção para concorrer ao Senado pelo lado governista.

Desapontamento

“A decepção do grupo Ribeiro com o prefeito Romero Rodrigues é evidente”, interpretou Adriano, que igualmente admitiu que “existe a possibilidade de o PDT (da vice-governadora Lígia Feliciano) ir para a oposição”.

Licença

Adriano Galdino vai abrir espaço na ALPB para que o suplente Hervázio Bezerra (PSB) reassuma o mandato e a liderança do Governo.

Deverão ser 120 dias de afastamento, sem vencimento.

Fora do ninho

Para surpresa de muitos ´tucanos´, o deputado estadual Bruno Cunha Lima largou o PSDB e passou a integrar a direção do Solidariedade no Estado, legenda que tinha como seu timoneiro, até a semana passada, o deputado federal Benjamin Maranhão, que regressou para o MDB.

Motivação

Na nota em que explica a sua troca de partido, Bruno assinala que “foi uma decisão nada fácil e nem simples, mas foi necessária”.

Identificação

O deputado identifica no SD um partido “para construir uma identidade que mais se aproxima dos meus ideais e convicções”.

´Vai sair lasca´

O ministro Marco Aurélio de Mello anunciou ontem que vai solicitar a apreciação, na sessão ordinária de amanhã do Supremo Tribunal Federal, da rediscussão sobre o cumprimento da pena após a confirmação da condenação em 2ª instância.

Enxugamento

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) renovou ontem a informação de que ao longo das próximas semanas deverá promover uma reforma administrativa na PMCG, que poderá passar pela fusão de algumas estruturas administrativas.

Dezenas

Conforme balanço feito pelo jornal Folha de São Paulo, mais de 80 deputados federais aproveitaram a última ´janela´ para troca de sigla e mudaram de partido.

Quem se saiu bem

Entre os que mais ganharam parlamentares estão o DEM, do presidenciável Rodrigo Maia; o PSL, que teve a chegada recente de Jair Bolsonaro – outro pré-candidato -; e o Podemos, de também pré-candidato Álvaro Dias.

À sombra do Palácio

Este começo de semana é um momento conveniente para resgatar uma das declarações, dadas em meados de março, pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, quando de sua visita à Paraíba: “Lígia Feliciano é candidata a governadora. Ela só pode ser candidata a governadora”.

O ´fico´ de Ricardo Coutinho poderá servir para materializar a projeção de Lupi.

Ninguém estranhe se (assim como na oposição) o que genericamente poderíamos chamar de “governo” venha a ter duas candidaturas a governador na Paraíba.

O ´PP´ caminha para ser a ´noiva´ da sucessão estadual...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube