Fechar

logo
logo

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 28/06/2021

O ´conselho´ do comandante

Barreira suprapartidária

Em reunião ocorrida no final de semana, presidentes de 11 partidos acertaram uma postura conjunta contra a proposta de retorno do voto impresso que tramita na Câmara Federal.
Conforme o site O Antagonista, participaram do encontro (virtual) os presidentes dos
seguintes partidos: PSDB, MDB, PP, DEM, Solidariedade, PL, PSL, Cidadania, Republicanos, PSD e Avante.

´Limpa´

A vereadora campinense Jô Oliveira (PCdoB) teve 52 das 53 emendas que propôs à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) arquivadas, por força de decisão da majoritária bancada governista.

Premeditação

Há uma articulação na bancada (situacionista) para que as emendas da oposição não sejam aprovadas”, interpretou a parlamentar em entrevista à Rádio Caturité FM (104.1).

Garimpo

Reflexões do economista Marcos Lisboa, ex-secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda (entre 2003 e 2005) e atual presidente do Insper, renomada escola de economia e negócios, durante entrevista à revista Veja.

Inversão

“Temos um Estado caro que entrega pouco ao cidadão. A impressão é de que, no Brasil, o povo está a serviço do Estado, e não o contrário. Não se discute política pública com base na melhora da qualidade de vida, mas em quanto se gasta.

Fora da pauta

“Nos recusamos a realizar as políticas mais importantes para reduzir a desigualdade. Cuidar das crianças, garantir educação de qualidade, ter uma política educacional voltada para o aprendizado e preparo dos estudantes. Isso nunca foi feito.

Ótica equivocada

“A gente discute política educacional do ponto de vista de quanto gastaremos, nunca do ponto de vista de quanto a criança vai aprender. Se as crianças têm educação deficiente, isso vira um problema no mercado de trabalho.

O pior de tudo

“Que tipo de empresa vai contratar uma criança que não aprende matemática e português básicos? Essa é desigualdade mais cruel”.

Da boca de…

“… Nós somos um partido de capilaridade e não podemos nos portar como legenda para fazer companhia…” (senador Veneziano Vital, presidente do MDB/PB, em recado indireto sobre as eleições de 2022).

Alívio

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara Federal aprovou, dias atrás, projeto de lei que concede moratória de um ano e parcelamento em 180 meses da dívida tributária de estabelecimentos hospitalares privados.

Nova despesa

Outra Comissão da Câmara – a de Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa -, aprovou projeto que permite aos contribuintes deduzir do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF), na forma de despesas com saúde, pagamentos efetuados a cuidadores de pessoas com deficiência e de idosos, divulgou a Agência Câmara.

O detalhe

Atualmente, esse tipo de gasto não é dedutível na declaração anual de Imposto de Renda – ao contrário das despesas com médicos e dentistas.

´Bola fora´

O atento amigo e economista Antonio Felinto Neto (Pombal) alertou para o erro do colunista no tocante à tradução em metros de 1 hectare.

O correto são 10 mil metros quadrados.

Ruído no…

A ex-mulher do general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, procurou a CPI da Covid se oferecendo para depor.

… Horizonte

De acordo com o jornal O Globo, a ex-mulher enviou um e-mail elencando os pontos que poderia abordar num depoimento sobre atos que têm o ex-marido como protagonista.

Súbita…

Sem muito alarde, e em plena efervescência do problema (e do debate) em torno do sistema de transporte público (ônibus) em Campina Grande, a Câmara Municipal promoveu a troca dos edis que tinham sido indicados, no começo do ano, para participar do Conselho Municipal de Transporte Público.

… Substituição

Deixaram a referida comissão os vereadores Waldeny Santana (DEM) e ´Dona Fátima´ (Podemos), e foram entronizados Renan Maracajá (PRP) e o pastor Luciano Breno (PP).

2ª feira filosófica

“Se olhas com amor, o corvo é branco. Se olhas com ódio, o cisne é negro”.

Escritor português padre Antonio Vieira.

Aproximação…

O jornal O Estado de São Paulo destacou, neste domingo, os “afagos” do presidente Bolsonaro na direção dos policiais militares, comandados pelos governadores, conforme preceito constitucional.

… Estratégica

“É um movimento político que corrói a ascendência de governadores sobre as tropas e nutre planos de politizar as forças estaduais e de aumentar a presença delas no Congresso Nacional”, assinala a reportagem.

Outros trechos…

Isenção de IPI de automóveis, créditos imobiliários e promessa de uma nova lei orgânica da PM e da Polícia Civil para esvaziar o poder dos governadores sobre os contingentes estaduais. Bolsonaro busca garantir por todas as frentes o apoio dos policiais militares.

… Da reportagem

No último dia 9, fora da agenda, Bolsonaro foi a um fórum com 44 entidades do setor que, entre outras atividades, buscou treinar agentes para a missão eleitoral. Além de mais um mandato para o presidente, o grupo pretende ao menos dobrar os 34 policiais e bombeiros militares eleitos em 2018 para cargos na Câmara, Senado, assembleias e governos estaduais.

´Botar nos braços´

No final da matéria, uma emblemática declaração do comandante da Polícia Militar da Paraíba, que igualmente preside o Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das PMs, coronel Euller Chaves: “Dizemos aos comandantes (das PMs estaduais): cuidem dos seus comandados como filhos, porque, se não cuidarmos, alguém vai tentar cuidar. E cuidar às vezes não é para o lado bom”.

O Brasil descobre que tem o seu ´Osama bin Laden´...

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube