Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 25/11/2017

O ´caldeirão´ de votos

Rota de colisão

Foi apimentada uma recente audiência pública na Câmara campinense, envolvendo parlamentares e integrantes da administração municipal.

O vereador Pimentel Filho (PSD) criticou duramente as mudanças implementadas no trânsito da avenida Manoel Tavares (área central): “Criou problema para o comércio, criou problema para o povo e está criando acidentes. Tem que escutar a gente, não pode ser da maneira que estão fazendo”.

´Aliado´

Para surpresa dos presentes, o referido edil fez uma ressalva: “Justiça seja feita: o superintendente (da STTP) Felix Neto concorda com o que eu estou dizendo”.

Miragens

Pimentel aludiu à condução do Plano de Mobilidade da cidade: “Fica fazendo coisa do pensamento que não existe… Vamos colocar esse (projeto) e botar o pé no chão”.

Frear

Ele sugeriu uma legislação que trave a implantação do citado plano: “Acho que temos que fazer uma lei para quando for fazer essas mudanças, principalmente de trânsito, teria que ser conversado com o povo”.

Desprestígio

Em desabafo dirigido ao Poder Executivo, o vereador bradou que “nós não somos escutados. Fica difícil! Ou a gente se mantem nesse clima e nesse caminho, ou isso aqui (Câmara) não adianta mais. Ninguém escuta mais, ninguém ouve mais”.

´Patota´

Por fim, Pimentel Filho mirou um grupo de assessores da PMCG: “Não pode um grupozinho achar que pode pensar pelos secretários, pelo prefeito e pela Câmara”.

Reiteração

Em entrevista ontem à ´Campina FM´, o parlamentar frisou que “a verdade de um secretário ou de um setor da prefeitura não é a verdade absoluta”, e insistiu que “a grande maioria dos comerciantes (da avenida Manoel Tavares) está reclamando”.

Sem declinar

Instado por este colunista a dizer os integrantes desse ´grupozinho” que havia denunciado da tribuna, Pimentel respondeu: “Eu não sei os nomes”.

Autonomia

O vereador assinalou que mantém a crítica em relação à gestão, mesmo fazendo parte da base situacionista: “Eu nunca na minha vida tive um emprego na prefeitura”, reforçou.

Aceitou a…

Na audiência pública no Legislativo, o secretário de Planejamento, André Agra, entendeu – ao que parece – ter sido inserido no ´grupozinho´ detonado pelo vereador.

… Provocação

“Eu estou só imaginando agora quando a gente começar a implementar o plano estratégico 2035… A gente vai mexer em paradigmas e culturas antigas que precisam se render à necessidade de uma cidade mais igualitária, e que tenha um crescimento sustentável a partir de uma diminuição da desigualdade”, discorreu.

Monárquico

Ainda mais incisivo, Agra acentuou que “se todo príncipe ou princesinha de Campina Grande se afetar porque terá que andar um pouquinho mais ou parar um pouquinho mais no sinal, a gente infelizmente vai entrar um processo de involução”.

Dupla…

Diante desse tipo de critica, o secretário externou que “a gente não cansa porque tem convicção. Mas fica, de certa forma, afetado pela incompetência técnica e intelectual, da falta de visão de grande parte dos formadores de opinião. Isso é um desabafo, e faço com convicção”.

 

… Incompetência

E completou André Agra: “A gente precisa de uma gestão eficiente, e que o partidarismo exagerado e ansioso não contamine uma gestão que busca melhores resultados para o todo”.

Ejetado

O recurso do deputado estadual Inácio Falcão à direção nacional do Avante (ex-PTdoB) não foi aceito e foi confirmada a sua expulsão, determinada pela direção estadual.

Embasamento

Infidelidade partidária nas eleições de 2016 e atraso de 23 meses no recolhimento da contribuição partidária ´embalaram´ a exclusão do deputado.

´I love´

“Voltando à palavra amor: é isto que nós devemos preservar, que nós devemos incentivar, que nós devemos pregar entre os brasileiros em geral”.

Michel Temer, anteontem, em Porto Velho (RO).

Sábado é dia de poesia

Por inspiração de Temer, invoque-se o inesquecível poeta Mário Quintana: “Quando as pessoas estão amando, estão dando corda ao relógio do mundo”.

O que é que há?

Estranhamente, algumas pessoas ligadas ao PMDB de Campina Grande estão sendo nomeadas para postos relevantes (mas de pouca visibilidade) na administração federal.

Bate e…

O ex-assessor do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) Job Ribeiro disse ter provas de que o salário que recebia da Câmara Federal era devolvido em parte para os políticos, noticiou o jornal Folha de São Paulo.

… Volta

Em prisão domiciliar desde outubro, após ter sido envolvido no caso do apartamento em Salvador que abrigava R$ 51 milhões, Ribeiro negocia um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral.

Vínculo

Ele prestou serviços à família Vieira Lima por 28 anos, empregado pela Câmara. Do salário de R$ 9 mil, ele ficava com R$ 2,5 mil e devolvia o restante para os políticos.

Retomada

No mês de agosto (últimos dados disponíveis) foram vendidas no País 41.700 moradias pelo programa ´Minha Casa Minha Vida´, um crescimento de 23,6% em comparação ao mesmo mês de 2016.

Da boca de…

“… Estamos no momento de juntar política e matemática. Só leva mais espaço quem garantir votos para a reforma da Previdência…” (deputado Beto Mansur, PRB-SP, sobre a disputa dentro de partidos aliados por espaços na reforma ministerial do Governo Temer).

Do lado do capital

O ex-ministro da Justiça e ex-advogado da ex-presidente Dilma, José Eduardo Cardoso (PT), está de trabalho novo: foi contratado pela Associação Brasileira de Frigoríficos.

Mapeamento

A ´onda´ Luciano Huck (apresentador de TV) como presidenciável já foi mapeada geopoliticamente: a simpatia ao seu nome existe principalmente nas regiões periféricas (grandes cidades) nas classes C e D, e nas cidades do interior do Nordeste.

O PSDB/PB vai coeso para a convenção nacional?...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube