Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 12/01/2018

O ´assédio´ ao PR

Intuição presidencial

Em entrevista ao ´Estadão´, o presidente Michel Temer (MDB) afirmou que “as pessoas estão cansadas de tudo isso (a confluência de crises) e vão querer a continuidade, a manutenção do nosso programa de governo, que está recuperando a economia e a tranquilidade. Ninguém quer aventura”.
Temer defendeu que o ministro da Fazenda, Henrique Meireles, não dispute as eleições deste ano e siga cuidando da recuperação econômica.

Piscar

Temer externou a sua simpatia pela candidatura do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), que preencheria os requisitos de “segurança e serenidade”.

´Fogo amigo´

Na mesma balada de seu esposo, deputado Veneziano (MDB), Ana Cláudia Vital do Rêgo começou a ocupar a mídia buscando realçar a incoerência do senador José Maranhão (MDB) ao buscar se aproximar do prefeito Romero Rodrigues (PSDB-CG).

Cadeado

O Sindicato dos Comerciários de Campina Grande informou ontem que está agendado, para o final deste mês, o fechamento da filial do Walmart na avenida Floriano Peixoto, em frente à catedral.

Retrovisor

Esse imóvel sediou (há décadas) o primeiro hipermercado de Campina, que nasceu com o nome de ´Balaio´ e pertencia ao grupo ´P Coutinho´.

Banalização

Pode ser colocada na conta do exagero a solicitação de tropas federais para Porto Alegre (RS), dia 24 próximo, quando o Tribunal Regional Federal vai julgar um recurso apresentado pela defesa do ex-presidente Lula contra a sua condenação.

O pedido partiu da prefeitura municipal.

´Ponte aérea´

Os gastos da Câmara Federal no ano passado com passagens aéreas chegaram a R$ 49 milhões e 800 mil.

Por opção

Ao comentar ontem o pedido de demissão de Bruno Roberto, ex-secretário de Esporte e Lazer do Estado, Ricardo Coutinho disse que “eu até queria que ele ficasse no cargo. Na verdade, Bruno queria sair desde junho do ano passado, porque ele tem outros planos para a sua vida pessoal”.

Mexida…

O governador anunciou que brevemente fará mudanças em sua equipe, uma vez que vários auxiliares desejam participar do processo eleitoral deste ano.

… No time

“No momento exato eu vou ver os que sairão para disputar as eleições; vou ver outros ajustes que terão quer ser feitos e vou fazê-los normalmente e tranquilamente como sempre fiz”, enfatizou.

Papai Noel

Os shoppings faturaram no último Natal R$ 51 bilhões e 200 milhões – 6% superior ao faturamento de 2016.

Apelo

Presidente do PSD no Estado, o deputado Rômulo Gouveia pediu publicamente, ontem, ao senador Maranhão, no sentido de que ele contribua para a unidade das oposições já no 1º turno, mediante uma candidatura única ao governo.

Relevância

“Ele (JM) exerce um papel importante na política do Estado como senador, com um mandato ainda a conduzir”, ponderou Rômulo.

Sem volta

Gouveia ressaltou que “independente do arco de alianças que vamos estabelecer, é propósito nosso a pré-candidatura de Luciano Cartaxo ao governo do Estado. Mais forte do que alianças é a vontade do povo”.

Da boca de…

“… Eu trabalho dentro do que eu acredito, da minha forma de fazer política. Temos capacidade de crescimento diante do trabalho que foi realizado durante todos esses anos. Tenho confiança na minha história política…” (prefeito Luciano Cartaxo, PSD/JP, pré-candidato a governador).

Terno

O senador Cássio (PSDB) observou, ontem, em entrevista à Rádio Caturité, que o “quadro atual” na oposição paraibana é de três pré-candidatos ao governo: Luciano Cartaxo, prefeito Romero Rodrigues e José Maranhão.

“Mas acho que unificar essas candidaturas é o melhor caminho”, assinalou.

Sem hesitar

No tocante ao seu partido, CCL disse que Romero “tem o meu apoio incondicional, e do PSDB também”.

´Quarentena´

A legenda aguardará a decisão final de RR para então avançar nas tratativas formais com outros partidos acerca de coligações.

Cronologia

Cássio espera que o prefeito tome essa decisão, pelo menos internamente, um pouco antes do prazo legal para desincompatibilização, que é o dia 6 de abril.

Composição

Na hipótese de Romero optar por dar sequência ao seu trabalho na PMCG, CCL comentou que “provavelmente vamos reivindicar que o (candidato) vice seja se Campina, e que (Cartaxo) assuma compromissos com a cidade”.

Convergência

“Estamos em oposição a esse governo (Ricardo), que abandonou Campina”, bradou o senador, que também questionou o custo (que considera exagerado) da obra do Parque de Bodocongó, feita pelo Estado – R$ 50 milhões, segundo ele.

Tributação

Cássio criticou duramente o que denominou de brutal elevação da carga tributária na gestão de Ricardo, antecipando que um dos compromissos que a oposição assumirá perante o eleitorado será “rever” as alíquotas de impostos estaduais que foram elevadas ao longo dos últimos meses.

Serviços

Ele citou o exemplo do ICMS incidente sobre a telefonia e a energia elétrica.

Intransferível

Sobre o desgaste imposto ao PSDB por seu ex-presidente nacional, o senador Aécio Neves (MG), Cássio respondeu que “os problemas isolados, cada um vai ter que responder por suas ações”.

Crescimento

O ´tucano´ se mostrou confiante na gradual ascensão do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), como presidenciável.

“O que o Brasil menos precisa nesse momento é de radicalismo”, sublinhou.

Atração de partido

Cássio Cunha Lima anunciou que a oposição deve abrir imediatamente “um canal de negociação” com o deputado federal Wellington Roberto (PR).

– Temos uma ótima relação e não há motivos para não abrir esse entendimento – acrescentou.

Todos os deputados do MDB/PB já ´flertam´ uma nova filiação partidária...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube