Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 05/09/2020

O armistício da PMCG/Cagepa

´Reafirmação´

Em breve live realizada no dia de ontem, o governador João Azevedo oficializou o apoio do Cidadania à sua ex-secretária e prefeitável Ana Cláudia Vital do Rêgo, do Podemos de Campina Grande.

Ele iniciou externando o desejo de “reafirmar, de forma definitiva e categórica, o apoio do Cidadania à pré-candidatura a prefeita, da nossa querida Ana Cláudia”, sem explicar a razão da utilização do verbo “reafirmar”.

Refletida

Conforme João, “foi uma decisão pensada. Nós analisamos toda uma trajetória. E não tenho dúvidas nenhuma de que a trajetória de Ana, a experiência administrativa que ela tem, o conhecimento que ela tem da cidade, vai permitir que Campina tenha, realmente, um futuro diferente, que seja voltado a política de inclusão”.

Sem blindagem

O governador exortou que Campina “tenha uma administração que não se limite única e exclusivamente a questões de proteção familiar”.

Coesão                 

Para ele, a vitória de Ana “trará momentos diferentes para Campina”.

“Estamos juntos e unidos, e seremos cada vez mais fortes”, arrematou.

Singular

Ao lado do governador, Ana Cláudia pontificou que ele “tem feito um trabalho espetacular pela Paraíba”, e tem “um olhar diferente para o seu povo, para nossa gente”.

Pilares

A pré-candidata disse que focará a sua gestão no “respeito à aplicação dos recursos públicos, na transparência, e com um olhar diferenciado para os servidores”.

Satisfação

Na parte final, Ana Cláudia ressaltou que “tenho orgulho de contar com o seu apoio (governador), com a sua experiência, com a sua credibilidade de gestor”.

“O senhor está fazendo história na Paraíba!” – exclamou.

Comedimento

Ao falar sobre como será a convivência, no 1º turno, entre duas candidaturas na base aliada do governador (Ana e o deputado Inácio Falcão, do PCdoB), o senador Veneziano (PSB) projetou “duas candidaturas que vão se respeitar mutuamente”.

Qualidades

O ´V´ enalteceu também a postura do governador João Azevedo: “João não é impositivo. Não exige nem condiciona”.

Vice-prefeito (a)

Ao que tudo indica, o nome do companheiro de Ana Cláudia será revelado até a próxima quarta-feira.

O detalhe

A convenção do Podemos em Campina deverá ocorrer entre os dias 12 e 13 próximos.

´Apagou a luz´

A ex-prefeitável e ex-secretária de Planejamento de João Pessoa, advogada Daniella Bandeira, também zarpou das proximidades do prefeito Luciano Cartaxo (PV), após ter o nome preterido para concorrer à sua sucessão.

Precedentes

Anteriormente, Socorro Gadelha (pasta da Habitação) e Diego Tavares (Desenvolvimento Humano), igualmente ex-prefeitáveis, deixaram a base do prefeito devido ao que consideram falta de critérios objetivos para a opção pelo nome da também ex-secretária de Educação, professora Edilma Freire.

´Umbigo´

“São interesses contrariados de maneira individual, que não podem se sobrepor ao modelo de gestão que está transformando a vida dos pessoenses”, reagiu prontamente Cartaxo.

Participantes

O prefeito recordou que “tivemos quatro pré-candidatos que se colocaram à disposição porque acreditaram, participaram e ajudaram a construir esse modelo de gestão. Eles defenderam muito essa gestão para a cidade. Mas só existia uma vaga para prefeito”.

Identificação

Luciano Cartaxo reiterou que Edilma Freire tem mostrado a cada dia que ela foi a melhor decisão do PV, por ser alguém comprometido não de forma individual, mas de forma coletiva com a gestão, com a cidade, com as pessoas e com o futuro de João Pessoa.

Preparada

“A professora Edilma está extremamente credenciada para continuar esse modelo de gestão na cidade, porque fez uma gestão de qualidade e humanizada na Educação”, acrescentou o prefeito.

Agendada

A convenção do Solidariedade em João Pessoa acontecerá no auditório da Associação de Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), no Centro, a partir das 18 horas do dia 15.

Expansão

A rede campinense de supermercados ´Bomquesó´, do grupo Rede Compras, está em vias de inaugurar uma nova filial na avenida Dinamérica, próximo à agência da Previdência Social, no bairro do mesmo nome.

´Nunca antes´

Está sendo lançado um livro feito ´a quatro mãos´ entre os papas Bento XVI (emérito) e Francisco.

“Uma só Igreja” é o título.

Óticas

Conforme texto divulgado pela Unisinos, são “distintos tons, com formas diferentes de atuar, interpretar e comunicar a realidade. Porém, uma só Igreja”.

Convergências

Na apresentação da obra, o secretário de Estado, Pietro Parolin, faz menção à “cumplicidade” dos dois pontífices, em termos de questões relativas à fé, à Igreja, à família, à oração, à verdade e à justiça, à misericórdia e ao amor.

Sábado é dia de poesia

“Ela detinha o poder de entrar nos sonhos dele e seguir com eles como se fossem dela. Já ele, sonhava em se vestir de garçom só para servi-la numa salva de palmas”.

Carlos Ayres Britto, poeta e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal.

DEM

A direção do Democratas em Campina Grande informou que a convenção será realizada no dia 16 (à noite) no Centro Jurídico Rafael Mayer, no complexo jurídico do bairro da Liberdade.

Acerto…

No programa Ideia Livre (TV Itararé, canal 18.1, toda 3ª feira, às 22 horas), o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD) disse que o acordo com a Cagepa para a renovação, por mais 35 anos, da concessão para exploração dos serviços de abastecimento d´água e tratamento de esgotos implicou num desembolso inicial para a PMCG da ordem de R$ 30 milhões.

… Financeiro

A estatal fará um pagamento adicional de R$ 15 milhões, e nos próximos três anos R$ 2,5 milhões.

“Mensalmente, nos próximos 35 anos, 1,8% do faturamento da Cagepa na cidade” será repassado à PMCG.

Avanço

“A prefeitura nunca recebeu nada nos últimos 50 anos (da Cagepa). Só existiam problemas e dificuldades de relacionamento”, realçou o prefeito.

O detalhe

A Cagepa tem um faturamento mensal (médio) da ordem de R$ 14 milhões na cidade.

Ao largo

Toda a volumosa judicialização (dezenas de ações em várias instâncias da Justiça) entre a PMCG e a Cagepa – e vice-versa – não foi discutida.

Inventariar conflitos

São pendências relativas ao não pagamento, por parte da empresa estadual, da concessão nas últimas décadas, as deficiências dos serviços prestados, de um lado; e a não quitação – há muito tempo – das faturas mensais de água e esgotos dos prédios da PMCG, do outro lado.

– O passivo não foi discutido, por estar no âmbito do Judiciário (…) Vamos iniciar um processo nesse sentido, a partir de um levantamento geral com relação a essas questões todas. Mas estamos construindo uma relação melhor, onde tudo vai ser resolvido com base no entendimento – situou Romero Rodrigues.

Vai cair ainda mais o número de prefeitáveis...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube