Arimatéa Souza

quinta-feira, 21/02/2019

Números grandiosos

Alavancada

Numa semana frenética em Brasília, por força da divulgação do texto da reforma previdenciária, o governador João Azevedo (PSB) conseguiu avançar na tramitação do empréstimo de 50 milhões de dólares junto ao Banco Mundial (para o projeto Cooperar), para o qual é preciso o aval do governo federal.

Acolhida

“A receptividade do ministro (Paulo Guedes, da Economia) foi muito grande e agradecemos pela presteza dele na liberação imediata do processo que pleiteamos”, enfatizou João após a audiência.

Colegiado

No dia de ontem, o governador participou de mais uma reunião do Fórum de Governadores, que inevitavelmente teve a reforma da Previdência como o tema principal.

Interlocutores

O evento contou com as presenças dos ministros Paulo Guedes e Onyx Lorenzoni (Casa Civil), entre outros representantes do governo federal.

Depuração

“Nós voltaremos a nos reunir para, conjuntamente, apresentar uma proposta que seja, efetivamente, de interesse dos Estados e que será analisada pelo Congresso. Essa reforma apresentada hoje (ontem) atende aos interesses maiores da União. Entretanto, o déficit dos Estados não foi incluído, por isso, essa análise precisará ser feita”, avaliou João posteriormente.

Desigualdade

Um dos pontos criticados pelo socialista: “Não se pode imaginar que um cidadão que tenha uma atuação na área urbana tenha o mesmo tipo de tratamento de um cidadão que atua na área rural. As condições de trabalho são completamente diferentes”.

Equalização

“É preciso que se faça de uma forma mais justa para não se tratar diferentes de forma igual, porque aí seria injusto com alguns segmentos”, acrescentou João Azevedo.

Agenda

Uma nova reunião foi marcada para o dia 19 de março com o ministro Paulo Guedes e os governadores.

Portas fechadas

A franquia da rede Habbib´s instalada no ´Retão de Manaíra´, em João Pessoa encerrou as suas atividades.

Tribuna

O deputado-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Adriano Galdino (PSB) posicionou-se contra o projeto que permite o repasse à iniciativa privada do serviço de abastecimento d´água e coleta de esgotos, aprovado na semana passada pelo Legislativo campinense.

Da boca de…

“… Na literatura, águas passadas não movem moinho. Mas na política, movem…” (deputado Hervázio Bezerra, PSB, de maneira enigmática).

Alijamento

Para o deputado Moacir Rodrigues (PSL) – irmão do prefeito Romero Rodrigues -, a PMCG deve afastar a empresa Aliança da organização do Maior São João do Mundo, devido às denúncias feitas pelo Ministério Público Federal em Pernambuco.

Ontem

Um dos poucos momentos de consenso nesse começo de legislatura na Assembleia Legislativa da Paraíba foi sobre a definição das comissões permanentes, que foram formadas de forma suprapartidária, inclusive a eleição do presidente e vice de cada uma delas.

´Cabeças´

Nas duas principais, temos Wilson Filho (PTB) como presidente da Comissão de Orçamento e Buba Germano (PSB) como vice.

Pollyanna Dutra (PSB) será a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), tendo como vice-presidente Ricardo Barbosa (PSB).

O detalhe

Aparentemente, a deputada Estela Bezerra (PSB) não gostou do fato de não ter sido reconduzida à presidência da CCJ.

Vem aí

A empresa Samsung consumou o que havia anunciado há algumas semanas: apresentou um telefone com tela dobrável, chamado de ´Fold´ (dobrável). Fechado tem 4,6 polegadas e 7,3 polegadas quando aberto. Será vendido a partir do final de abril.

O preço não está ´dobrado´: 2 mil dólares.

Ordem do dia

A Igreja Católica inicia hoje o maior encontro de sua história sobre abusos sexuais: cerca de 190 religiosos, representando 114 conferências episcopais nacionais estarão tratando do tema no Vaticano.

Garimpo

A versão eletrônica do jornal O Estado de São Paulo condensou os principais números referentes à reforma previdenciária.

A proposta terá impacto de R$ 1,1 trilhão em dez anos, sendo R$ 161 bilhões ainda no atual governo.

Retalhamento

O anunciado projeto para tratar do regime próprio dos militares adicionaria uma economia de R$ 28 bilhões até 2022, chegando a R$ 92,3 bilhões até 2028.

Somadas, o impacto total seria de R$ 1,164 trilhão em dez anos.

Maior fatia

A maior parte do esforço – R$ 687,4 bilhões – ficará nas costas dos trabalhadores comuns, que contribuem no regime geral do INSS.

Cota dos estáveis

Já os servidores públicos arcarão com R$ 202,8 bilhões da economia prevista até 2028.

As novas regras para aposentadorias do funcionalismo terão impacto de R$ 173,5 bilhões no período, enquanto a elevação das alíquotas pagas pela categoria adicionarão mais R$ 29,3 bilhões nesse impacto fiscal.

Deputado Caio Roberto voltou a ser ´palaciano´...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube