Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 17/04/2019

Marcha à ré do ´trem´

Intuitivo

O empresário Artur Bolinha Almeida, presidente da CDL de Campina Grande, abordou ontem, durante entrevista à Rádio Caturité, a sua recente desfiliação do PPS (Cidadania): “Foi a vontade de dar um tempo, no que diz respeito à vida político-partidária”.

Em seguida, admitiu que “nem sei se voltarei a me filiar”.

Pé de chumbo

Bolinha grifou que as suas preocupações atuais residem na renitente e prolongada crise econômica que o País atravessa, conjuntura que “tem origem na equivocada matriz econômica e no desajuste fiscal”.

Risco

“Sem medidas eficazes, a situação tenderá a se agravar”, sublinhou.

Invertida

O presidente da CDL/CG entende que o debate sobre a reforma da Previdência está desfocado, até porque do jeito que está “a previdência é um programa de transfusão de renda de pobre para rico”.

Pior dos mundos

Bolinha observou ainda que o Brasil vive, há muito tempo, o paradoxo de ter uma carga tributária “imensa”, e mesmo assim o poder público “está quebrado”.

Retrovisor

Em entrevista na semana passada, no Espaço Cultural, o governador paraibano disse que no momento não cogitava convidar mais deputados para a sua equipe, além de Hervázio Bezerra (PSB), que foi para a Pasta de Juventude, Esporte e Lazer.

“Se houver necessidade, nós discutiremos no futuro”, assinalou na ocasião.

Adequação…

No dia de ontem, em Campina Grande, João Azevedo chamou de “um processo natural” o fato “de alguns deputados assumirem algumas pastas no Poder Executivo”.

… Nas palavras

“Existem discussões. Entretanto, nós estamos ainda na reta final de fechamento dessas definições”, assinalou.

Convidado

Quase que simultaneamente, na Assembleia Legislativa, o deputado João Gonçalves (Podemos) revelou que “o governador me fez um convite, mas não há nenhuma definição”.

Ritmo

“Estou vendo uma série de coisas para poder tomar um posicionamento. Eu sou um parlamentar, sem querer desmerecer os demais, que não tira férias, que tem um gabinete, que não tem parente e que trabalha de domingo a domingo. Se eu for assumir algum órgão, que seja para manter minha ocupação”, condicionou o parlamentar.

Destino

O convite mencionado por João Gonçalves é para a Secretaria de Articulação Política, um movimento de cadeiras que traria de volta à ALPB o agora suplente Lindolfo Pires (Podemos).

O detalhe

Ao que parece, o grupo governista tem um compromisso com Pires para torná-lo deputado.

Retomada

Noutro momento da entrevista dada ontem na sede da FIEP, o governador disse que ainda não tomou conhecimento da proposta do governo federal para a reforma tributária (fusão e unificação de tributos).

“Eu confesso que não li profundamente”, admitiu ao colunista.

Panaceia

Em seguida, ele centrou fogo na reforma previdenciária: “Tenho me detido muito mais sobre a Previdência, que é o projeto que está pautado e que parece ser a única coisa que se discute no Brasil hoje em dia. É uma reforma como solução para todos os males deste País, quando a gente sabe que isso não é verdade”.

Deixa a desejar

Azevedo seguiu na ofensiva: “A reforma que está posta não atende e não vai ao encontro da maioria da população. Ela tira o assunto da Constituição, e isso é um absurdo”.

Não decola

O socialista comentou que “espero que a reforma seja revista. Do jeito que está não será aprovada. Eu não tenho dúvida nenhuma”.

“E que alguns ´jabutis´ que foram colocados lá dentro sejam retirados”, acrescentou.

Situando

Na linguagem parlamentar, ´jabutis´ são emendas parlamentares que nada têm a ver com projeto ou medida provisória em tramitação no Legislativo, mas são inseridos para votação.

Da boca de…

“… É um feito muito importante…” (prefeito

Romero Rodrigues ao assinar, ontem, a ordem de serviço para a construção do Hospital da Criança e do Adolescente).

Ritos finais

Por falar em Romero, ele está ´aplainando´ o terreno no PSDB para ´bater as asas´ do ´ninho tucano´.

Semana Santa…

“O espírito de cansaço nos tira a esperança. O cansaço é seletivo: sempre nos faz ver o lado ruim do momento que estamos vivendo e esquecer das coisas boas que recebemos”.

Papa, em homilia

Murchou

Nos primeiros 100 dias do Governo Bolsonaro, o Incra registrou apenas uma ocupação de terra no Brasil.

Ele mesmo

Chama-se Tião Gomes (Avante) o novo presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da ALPB.

Da boca de…

“… O governo vai tomar um cacete e pedir desculpas…”, (Major Olímpio, líder do PSL no Senado, sobre a proposta de mudança no cálculo do salário mínimo, que suprime o reajuste real – acima da inflação).

Meia volta

Caminha para retornar ao controle do governo federal as estradas de ferro que cortam o Nordeste brasileiro.

Sem fim

Tanto a antiga ferrovia (ou o que restou dela), que passa em Campina Grande, como também a nova, chamada de Transnordestina e que virou uma obra inconclusa que se arrasta há muitos (16) anos, sob o controle da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

Desandou geral

A obra citada acima foi orçada inicialmente em R$ 4,5 bilhões, já passou de R$ 11,2 bilhões e apenas 600 dos seus 1.753 quilômetros estão prontos.

Da grana investida, 61% vieram de recursos públicos, via financiamento.

 

O PSDB/CG vai abrir mão da ´cabeça de chapa´ em 2020?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube