Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sexta-feira, 30/09/2016

Longe de João Pessoa

´Aluguel de CPF´

O número impressiona. Dados divulgados ontem pelo Tribunal Superior Eleitoral mostram que foram identificados (nesta eleição) quase R$ 300 milhões de doações consideradas suspeitas.

São originárias principalmente de beneficiários do programa Bolsa Família e desempregados.

Somente de beneficiários do ´Bolsa Família´ as doações somam R$ 21 milhões 132 mil.

Célere

Em sessão pra lá de rápida, o TSE aprovou ontem o envio de tropas federais para as cidades paraibanas que encaminharam a solicitação.

Cronometragem

O processo de Campina Grande foi relatado pelo ministro Napoleão Nunes Maia Filho.

E foi decidido em… 18 segundos.

Um sopro

A solicitação originária da zona eleitoral de Esperança foi relatada pelo ministro Henrique Neves.

E a deliberação aconteceu em 18 segundos.

Mais 1 segundo

O pedido de tropas federais para a região de Sousa teve na relatoria o ministro do TSE Luiz Fux, que levou 19 segundos para colocar em pauta e votar a matéria.

Plus

A mais demorada na sessão de ontem foi a requisição de tropas federais para a cidade de Pombal, com relatoria da ministra Rosa Weber. Demorou 52 segundos.

Embasamento

A ministra mencionou, para justificar a aprovação das tropas, um relatório do setor de Inteligência da Polícia Civil, que registra a “possibilidade real de ação criminosa de bando fortemente armado com vista a comprometer a segurança na realização do pleito”.

Endosso

Todas as solicitações passaram por uma consulta prévia ao governador do Estado. Ricardo Coutinho, em todos os processos, externou a certeza de que a Polícia Militar estava em condições de garantir a plena segurança do pleito de domingo, mas ressalvou que não colocava qualquer tipo de restrição ao reforço de tropas do Exército.

´Bombardeio´

O protocolo da 72ª Zona Eleitoral (juíza Adriana Lóssio) – que fiscaliza a propaganda de rua – encostou ontem perto dos 500 registros de ocorrências no período eleitoral deste ano.

Paralelo

A zona eleitoral pessoense que cuida da propaganda de rua só recebeu pouco mais de 100 representações até ontem.

Recuo

Amigos do candidato a prefeito Walter Brito Neto (PEN-CG) informaram ontem que ele cogita renunciar à candidatura, que por sinal se encontra impugnada, em grau de recurso.

 

Colocação…

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou a realização de um leilão de linhas de transmissão de energia no dia 28 de outubro.

… No mercado

Serão licitados 24 lotes de empreendimentos de transmissão de energia elétrica, somando cerca de 6.800 quilômetros de linhas.

Há lotes na Paraíba.

Ninguém escapa

Um carro pertencente à frota da prefeitura campinense, que estava à disposição da Justiça Eleitoral, foi roubado ontem.

Concessão

É pouco comum o registro de aniversário na coluna APARTE.

Mas as exceções existem para reforçar a regra.

Parabéns

Quem festeja 87 anos de vida hoje é a notável educadora e professora Margarida da Motta Rocha, ex-secretária de Educação de Campina.

Ela é uma vaidade e uma referência para todos nós. Vida longa!

Trio

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse que políticos do PT, PMDB e PP usaram os partidos para “perpetração de práticas espúrias”.

Modo de agir

“Alguns membros de determinadas agremiações se organizaram internamente, utilizando-se de seus partidos e em uma estrutura hierarquizada, para perpetração de práticas espúrias. Nesse aspecto, há verticalização da organização criminosa”, situou o procurador.

Rateio

“Noutro giro a horizontalização é aferida pela articulação existente entre alguns membros de agremiações diversas, adotando o mesmo modus operandi e dividindo as fontes de desvio e arrecadação ilícita”, enfatizou Janot em petição protocolada no Supremo Tribunal Federal.

Ele utilizou a expressão “teia criminosa única”.

Tudo depende

Ao conceder entrevista ontem à Rádio Campina FM, o senador Raimundo Lira (PMDB) afirmou que “se eu tiver bem perante a opinião pública, o meu desejo é pleitear a reeleição” em 2018.

Expectativa

Sobre o desempenho que espera do PMDB paraibano na eleição deste domingo, Lira disse que “vamos ter um resultado satisfatório”, ressalvando que na atualidade “não existe mais a supremacia de um partido, como havia no passado”.

Sem confrontação

Raimundo Lira comentou que está inteiramente à margem do processo eleitoral deste ano em João Pessoa. “Não tenho nenhum envolvimento”, reforçou.

Ele explicou que defendeu o quanto pode o lançamento de candidatura própria a prefeito (do deputado federal Manoel Júnior), e que “por ser um aliado do governador”, optou por não entrar em rota de colisão com a posição majoritária do PMDB na cidade (o partido apoia a reeleição do prefeito Luciano Cartaxo – PSD).

E ninguém quis Lula este ano no guia eleitoral em Campina...
Simple Share Buttons