Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 06/08/2019

´Lava Jato´ mira paraibano

Atenção redobrada

Por duas vezes consecutivas – e na mesma semana -, o mais antigo e mais respeitado ministro do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, chamou a atenção do País para os excessos do presidente da República.

Não é pouca coisa. Igualmente não é uma coisa ´distante da gente´, como se pode pensar à primeira vista.

Trata-se de uma perigosa fronteira entre arroubos retóricos – que já são, por si só, repudiáveis – e a adoção de práticas autoritárias, cujo limite a história demonstra ser incontrolável, depois de assimiladas em sua fase embrionária e, posteriormente, enraizadas.

Sorrateiramente

Recorde-se um trecho do que disse Celso de Mello na sessão do STF de quinta-feira última: “O regime de governo e as liberdades da sociedade civil muitas vezes expõem-se a um processo de quase imperceptível erosão, destruindo-se lenta e progressivamente pela ação ousada e atrevida, quando não usurpadora, dos poderes estatais, impulsionados muitas vezes pela busca autoritária de maior domínio e controle hegemônico sobre o aparelho de Estado e sobre os direitos e garantias básicos do cidadão”.

Linha tênue

No final de semana, em entrevista ao ´Estadão´, o decano do Supremo afirmou que Bolsonaro “minimiza perigosamente a importância, que é fundamental, da Constituição brasileira. Ninguém, absolutamente ninguém, está acima da autoridade suprema da Constituição”.

Na tela

O deputado Ricardo Barbosa (PSB), líder do governo na Assembleia Legislativa, é o entrevistado de hoje no programa ´Ideia Livre´ da TV Itararé, que começa às 22h15, logo após o Jornal da Cultura.

Canal 18.1 e pela internet: www.tvitarare.com.br

PDV

A direção do Banco do Nordeste informou que 268 funcionários aderiram ao mais recente programa de demissão voluntária.

O detalhe

Na virada de 2018 para 2019 o BNB tinha 7.005 funcionários.

Fala ´capitão´

“Nunca no mundo um país foi tão roubado quanto o Brasil na era PT (2003 a 2016), por um projeto de poder e enriquecimento”.

Através das redes sociais.

Preliminares

O secretário do PSL na Paraíba, André Freitas, e o presidente da comissão municipal do Democratas em Campina Grande, Waldeny Santana, iniciaram conversações acerca de aliança para a sucessão municipal de 2020.

Ao vivo

O secretário de Saúde do Estado, médico Geraldo Medeiros, concede entrevista hoje à Rádio Caturité FM de Campina Grande (8h30 da manhã).

´Romaria´

A juíza Carolina Lebbos, da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR), já autorizou nos últimos dias mais de 20 veículos de comunicação a entrevistarem o ex-presidente Lula.

Destino

O empresário Artur Bolinha Almeida, presidente da CDL em Campina Grande, concederá às 9h30 desta quarta-feira uma entrevista (no Hotel Serrano) “para comunicar o seu futuro político já de olho nas eleições”, conforme o comunicado de sua assessoria.

Da boca de…

“… Bolsonaro, como antes dele o PT, abomina o pluralismo – e o suprimiria, se pudesse (…) Os populismos nascem no chão da democracia, pelo voto popular, mas desencadeiam insurreições autoritárias que almejam destruí-la…” (Demétrio Magnoli, geógrafo e professor/doutor da Universidade de São Paulo).

Degelo

O governo estadual pretende abrir entendimentos com a prefeitura campinense acerca da área recentemente desapropriada às margens da BR 230 (antigo Clube dos Caçadores), com a finalidade de avaliar a possibilidade de construção do centro de convenções naquele local.

Agilização

O Ministério Público Federal deu entrada em uma ação civil pública, em caráter de urgência, contra a União e o INSS, no sentido de que sejam recrutados agentes públicos “em número suficiente para as demandas acumuladas há mais de 60 dias”, notadamente pedidos de aposentadoria e outros benefícios.

Cadeiras vazias

De acordo com o MPF, no mês passado o quadro de servidores do INSS estava com mais de 19 mil cargos de técnicos e analistas vagos, além de 4.721 servidores apto para o ingresso na inatividade, situação que requer a imediata realização de concurso público.

Ex-senador é denunciado

A Justiça Federal no Paraná abriu ação penal na Operação Lava Jato contra o ex-senador Ney Suassuna (MDB-PB), atual suplente, e o ex-cônsul honorário da Grécia no Rio de Janeiro Konstantinos Kotronakis, pelo envolvimento em esquema de corrupção nos contratos de afretamento de navios celebrados pela Petrobras com armadores gregos, informou o ´Estadão´.

Segundo a denúncia, “foram praticados crimes de pertinência a organização criminosa, corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito de contratos de afretamentos de navios da Petrobras vigentes entre 2006 e 2028, os quais geraram, pelo menos, US$ 17,6 milhões em propinas e comissões ilícitas’.

Luciano Cartaxo já escolheu o seu candidato para 2020?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube