Arimatéa Souza

sexta-feira, 17/07/2020

João se afasta do ´cálice´

O novo ´educador-mor´

É importante destacar alguns trechos do discurso de posse do quarto ministro da Educação no Governo Bolsonaro, pastor Milton Ribeiro, ocorrida no dia de ontem, até em função das polêmicas que permeiam o comando do MEC ao longo dos últimos meses. Veja a seguir.

Ensino laico

“Conquanto tenha a formação religiosa, meu compromisso que assumo ao tomar posse está bem firmado e localizado em valores constitucionais da laicidade do estado e do ensino público.

Negativa

“Jamais falei em violência física na educação escolar e nunca defenderei tal prática, que faz parte de um passado que não queremos de volta.

Docente fragilizado

“Isso aconteceu devido a implementação de políticas e filosofias educacionais equivocadas, que desconstruíram a autoridade do professor em sala de aula, o que agora existem são muitas vezes episódios de violência física de alguns maus alunos contra professores.

Interlocução

“Queremos abrir um grande diálogo para ouvir os acadêmicos e educadores que, como eu, estão entristecidos com o que vem acontecendo com a educação em nosso país, haja vista nossos referenciais e colocações no ranking do Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes)”.

Acessibilidade

“Através do incentivo a cursos profissionalizantes, desejamos que os jovens tenham uma ponte ao mercado de trabalho”.

Declarações…

Nas redes sociais, circula um vídeo de uma pregação feita em abril de 2016 pelo novo ministro, no qual ele afirma que “essa ideia que muitos têm de que a criança é inocente é relativa”.

… Polêmicas

“Não estou aqui dando uma aula de espancamento infantil, mas a vara da disciplina não pode ser afastada da nossa casa”, acrescentou.

Na onda

A bandeira Atacadão – do grupo Carrefour – começa a investir pesadamente nas vendas online e na propaganda através da internet.

Corpo a…

Esta semana, o ministro Paulo Guedes (Economia) teve uma reunião com o deputado paraibano Wellington Roberto, líder do PL (antigo PR) na Câmara Federal.

… Corpo

A intenção era explicita: defender a aprovação de uma nova contribuição sobre transações financeiras para financiar o novo programa de renda mínima que sucederá o auxílio emergencial atualmente pago a trabalhadores informais e desempregados.

Da boca de…

“… Zé Maranhão é um dos poucos homens públicos que anda em qualquer lugar de cabeça erguida. Nunca respondeu processo eleitoral, e essa defesa eu faço. Quem tem dificuldade de defender com quem está acompanhado são os outros…” (Nilvan Ferreira, radialista e prefeitável do MDB/JP).

 

Balanço

Levantamento divulgado pelo governo federal mostra que os R$ 14 bilhões emprestados através do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) foram destinados principalmente para pequenas empresas (71%), ficando o restante (21%) com as microempresas.

No caixa

Na média, cada uma das pequenas empresas (80.740) recebeu financiamento de R$ 126 mil.

E a operação média para as micro contempladas (87.845) foi de R$ 47.200,00.

Espacialmente

Agora, apenas quatro estados ficaram com mais da metade dos recursos do Pronampe: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná.

Restrição

O prefeitável do Democratas em João Pessoa, Raoni Mendes, declarou ontem que “não buscarei apoio daqueles que estão envolvidos com a corrupção”.

Pronto para…

Questionado acerca da antiga e longa aliança do DEM com o PSB do ex-governador Ricardo Coutinho, Raoni respondeu que “temos o direito de errar. Não estou jogando pedra nele, porque está enfrentando a Justiça. Mas estou pronto para enfrentá-lo e mostrar aquilo que ele não é verdadeiramente, e dizer que não faço nada às escondidas”.

… Encarar

“Eu estou pronto para enfrentar qualquer um no debate, porque não tenho o que esconder na minha vida. Ninguém vai esperar de mim subterfúgios. Eu tenho posições claras, transparentes, retilíneas”, acrescentou o demista.

Da boca de…

“… Onde é que estão os consumidores dos meus produtos, se nós estamos (enquanto país) trabalhando para o empobrecimento do país?…” (empresário Horácio Lafer Piva, diretor do Grupo Klabin e ex-presidente da Federação das Indústrias de São Paulo, ao criticar a falta de estímulo para geração de novos empregos).

Degelo

O governador João Azevedo confirmou que já houve uma conversação entre seus aliados e partidários do prefeito Luciano Cartaxo (PV-JP) acerca do processo eleitoral deste ano em João Pessoa.

Receptivo

“É preciso conversar com as pessoas e tratar dessa condição, é importantíssimo. Eu não fecho porta e nem vejo impeditivo para que se fechem portas. Não se faz política fechando porta. Nós vamos discutir para encontrar o melhor caminho”, comentou.

A fila andou…

Mas João rechaçou, de forma peremptória, uma eventual aliança com o PSB nas eleições deste ano.

“O ex-governador (Ricardo Coutinho) é de um partido do qual eu fiz parte. Eu hoje faço parte do Cidadania, que é um partido que tem outras pretensões, outra visão e, evidentemente, não vejo essa possibilidade de uma aliança”, grifou.

Quem descerá primeiro do ´muro sucessório´: Cartaxo ou Romero?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube