Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 21/10/2020

João ´espera´ abrir as urnas

Subida incontrolável

Algumas cadeias produtivas no país estão registrando elevações imensas de preços ao longo dos últimos meses.

No último mês, por exemplo, arroz e óleo de soja alavancaram novamente os aumentos em São Paulo, o que pesa no cálculo inflacionário.

´Vilões´

O empresário Vanduhi Farias, diretor da empresa Atacadão Farias, com sede em Campina Grande, explicou que na nossa região os itens considerados “críticos” em termos de oferta e de preços são arroz, óleo de soja, leite em pó e margarina.

Sem solução

“Vamos continuar em dificuldades até o final do ano, com fornecimento por ´cotas´. Mas as vendas recuaram com o preço aquecido”, relatou o empresário em entrevista recente à Rádio Caturité FM.

Incógnita

Na sua projeção, “ninguém sabe o que vai acontecer a partir de janeiro”.

Cutucada

Durante a inauguração do comitê eleitoral da prefeitável Ana Claudia Vital do Rêgo (Podemos-CG), dias atrás, o senador Veneziano Vital (PSB) fez uma menção velada ao candidato Artur Bolinha (PSL), dizendo que ele é “obcecado” e tem “uma fixação patológica e doentia Por Veneziano”.

Aval

O Senado aprovou a contratação de empréstimo pelo estado da Paraíba junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (Bird).

Injeção…

São 126,8 milhões de dólares a serem utilizados em projetos de gestão hídrica e saneamento básico (João Pessoa).

…Milionária…

Outra linha de financiamento aprovada é da ordem de 45,2 milhões de dólares (com recursos do BID) e prevê investimentos na infraestrutura da rede estadual de saúde.

O detalhe

O prazo de amortização do empréstimo é de 234 meses, após carência de 66 meses.

Chover no…

Faz tempo que é feita a observação de que o processo eleitoral para escolha do novo reitor da UEPB não deveria coincidir com o período de campanha eleitoral.

… Molhado

Nada é feito estatutariamente e hoje, virtualmente, a comunidade acadêmica votará para definir os nomes que se habilitarão à sucessão do professor Rangel Júnior.

Sumiço

O vereador Bruno Faustino (PTB) anda sumido – e bota tempo nisso! – das sessões ordinárias do Poder Legislativo de Campina Grande.

À deriva

A sorte do petebista (e de outros edis) é que a mesa diretora largou, faz tempo, qualquer controle sobre a frequência dos vereadores.

Tilintar

Desde que foi liberada a campanha eleitoral dos candidatos às eleições deste ano (final de agosto), o Facebook já faturou mais de R$ 17 milhões com o impulsionamento de conteúdos.

Nulidade

Em mais um capítulo da contenda entre a direção do PT em João Pessoa e a sua cúpula nacional, o juiz Fábio Leandro de Alencar Cunha, da 64ª Zona Eleitoral de JP, acolheu recurso e tornou sem efeito a intervenção promovida no diretório municipal, por entendê-la como “ilegal e abusivo”.

Regresso

A medida implicou na recondução de Giucélia Figueiredo à presidência do PT pessoense.

Respaldo

“Eu recebi com muita alegria a decisão da Justiça. Mas eu nunca me senti afastada do cargo porque fui legitimamente eleita pelo conjunto dos filiados e filiadas do PT. Eu tenho recebido, sistematicamente, uma avalanche de solidariedade que me manteve firme no propósito maior que é dialogar com a cidade”, comentou Giucélia.

Nada muda

Prontamente, o secretário do PT nacional, deputado federal Paulo Teixeira (SP), afirmou que nada muda, que vai recorrer da decisão, e que o partido segue apoiando a candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) a prefeito, rotulando a posição do magistrado como “abuso de autoridade”.

Canetada

Em entrevista à TV Arapuan, na segunda-feira à noite, o governador João Azevedo (Cidadania) informou que no próximo mês vai nomear 590 concursados para o magistério estadual.

Em análise

Azevedo disse ainda que a Procuradoria Geral do Estado avalia a possibilidade de ingressar na justiça contra a retomada presencial de aulas em Campina e João Pessoa.

Precipitação

“Eu não acho prudente. Quem é gestor não pode tomar decisões baseado em pressão de qualquer segmento”, sublinhou.

Governo Bolsonaro

João disse que “tenho recebido um tratamento republicano dos ministérios que eu tenho procurado para trazer recursos para o Estado”.

Dispersão…

Ao enveredar pelas questões político-eleitorais, o governador avaliou o fato de sua base aliada estar pulverizada em várias candidaturas em João Pessoa.

… Na base

“Não é uma concessão. Na verdade, é a compreensão da autonomia que cada partido tem de fazer as suas escolhas. E dentro de suas escolhas, colher os ônus e os bônus. Isso é obvio! Você não pode obrigar qualquer que seja o partido, mesmo sendo da base, a tomar essa ou aquela posição”, discorreu Azevedo.

Desdobramentos

Mas o governador fez uma observação adicional instigante, apesar de genérica: “Agora, a posição de cada um, (o partido) responderá logicamente pelos posicionamentos futuros. Isso é uma coisa nítida e lógica na política”.

Não foi de ´coração pra coração´

Ao tratar objetivamente da situação do PDT da vice-governadora Lígia Feliciano – que fez uma aliança com o prefeito Luciano Cartaxo (PV) -, João comentou que “o PDT não estar conosco num projeto como esse, que nós discutimos, é uma decisão do PDT. E essa decisão, claro, o PDT vai analisar as consequências dessa decisão no futuro”.

– Eu sei muito bem que, após o primeiro turno, nós saberemos a postura de cada partido – emendou.

O ´mago´ irá aos próximos debates em JP?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube