Fechar

logo
logo

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 24/07/2021

João dá um passo para trás

Nada muda

O ministro da Economia, Paulo Guedes, garantiu que o sistema Simples (de tributação) está mantido.

“Ninguém vai mexer no Simples, ninguém vai mexer no MEI (microempreendedor individual)”, reforçou.

Martelo batido

Foi homologado, anteontem, o pregão realizado pela Prefeitura de Campina Grande para definir a instituição financeira que ficará encarregada de pagar a folha do funcionalismo municipal até 2026.

´Olá, Fred´

Com um lance alto – R$ 25 milhões 137 mil – o Bradesco continuará executando essa prestação de serviço, o que já ocorre desde 2016 quando o banco pagou R$ 16 milhões à PMCG.

O detalhe

O banco Santander estava na disputa.

Longe…

O deputado Jeová Campos (ainda no PSB) anunciou ontem que vai se licenciar da Assembleia Legislativa “para fazer uma minuciosa reavaliação da ‘Enteroplastia Proporcional e Valvulada’”.

… Da tribuna

Nos últimos tempos, conforme a assessoria do parlamentar, ele tem sentido “um desconforto abdominal que precisa ser investigado com mais detalhamento e aprofundamento”.

Adversidades

Jeová (que não tentará um novo mandato em 2022) enfrentou, nos últimos anos, uma dengue hemorrágica, um câncer na laringe e uma hemorragia digestiva.

Quem chega

A licença de Jeová abre espaço para o suplente da vez, o ex-deputado Trócolli Júnior, do Podemos.

Dupla…

Projeto da vereadora Fabiana Gomes (PSD) denomina de empresário José Carlos da Silva Júnior, ex-diretor-presidente do Grupo São Braz, uma das próximas praças de Campina Grande.

… Homenagem

Outro projeto aprovado esta semana, de iniciativa do vereador-presidente Marinaldo Cardoso (REP), também denomina de José Carlos da Silva Júnior o distrito industrial a ser implantado no complexo Aluízio Campos.

O detalhe

As duas proposituras foram aprovadas por unanimidade.

Inspiração

Que música você gostaria de ter composto?

Eis a escolha do professor da UEPB e advogado Harrison Targino: ´Filho do Dono´, autoria de Petrucio Amorim, popularizada na voz do cantor Flávio José.

Trecho

“… O desespero/ No olhar de uma criança/ A humanidade/ Fecha os olhos pra não ver/ Televisão de fantasia e violência/ Aumenta o crime/ Cresce a fome do poder (…) Eu não sou dono do mundo/ Mas tenho culpa porque sou filho do dono…”

Serviço

Escute aqui.

Noves fora nada

Após praticamente dois meses afastado das atividades parlamentares, devido à Covid-19, o vereador campinense Janduy Ferreira (PSD) reapareceu esta semana no plenário virtual e lamentou que nada foi resolvido no tocante aos pedidos de serviços encaminhados às secretarias municipais.

Da boca de…

“… O Brasil não é o Bolsonaro. Já falei antes: ele vai passar feito uma pedra nos rins. É sofrimento, mas vai passar…” (escritor Paulo Coelho).

´Chamar de meu´

Em entrevista à Rádio Grande FM, de Mato Grosso do Sul, ontem, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “tentei e estou tentando um partido que eu possa chamar de meu e possa, realmente, se for disputar a Presidência, ter o domínio do partido. Está difícil, quase impossível”.

Alternativa

Mais adiante, ele comentou que “o PP passa a ser uma possibilidade de filiação nossa”.

Porta…

Em João Pessoa, o prefeito Cícero Lucena (PP) saudou ontem a chegada do presidente nacional do seu partido, senador Ciro Nogueira (PI), ao comando da articulação política do governo federal, com a ocupação do cargo de ministro da Casa Civil.

… Aberta

“Considero de suma importância, por sua capacidade de articular, de dialogar, de propor algo que o governo está precisando nesse momento. Como filiado ao partido, é motivo de alegria porque teremos um amigo para me ajudar”, realçou Lucena.

Heterogeneidade

Ao ser confrontado com a situação ambígua do PP, que tem alianças com Bolsonaro, com o governador João Azevedo (Cidadania) e com o prefeito Bruno Cunha Lima (PSD-CG), o prefeito da Capital argumentou que é preciso esmero na atividade política.

Concessões

“A arte da política, diálogo, compreensão. Um cede de um lado, outro cede de outro. Não impor, não cobrar demais. Esse é o processo do exercício da política”, ensinou Cícero, acrescentando que “o eleitor vai muito mais pelo candidato do que, às vezes, por representação partidária”.

Diapasão

Na sua visita à região do Cariri, nesta sexta-feira, João Azevedo nitidamente mudou o tom e o enfoque de suas palavras com relação ao PP, cuja aproximação – há meses – estava na base do ´vento a favor´.

Desvinculação

“Nós tivemos em João Pessoa uma aliança com o PP, onde nós indicamos o vice-prefeito, que é do Cidadania, o Leo Bezerra. Essa aliança não teve nenhum carimbo ou amarração de que em 2022 ela se reproduziria. Não é assim que eu faço política”, verbalizou João.

Sem precipitação

O governador avançou nas declarações e disse que “tem um momento que a gente analisa e verifica o que é possível. As coisas poderão acontecer com a naturalidade que deve acontecer. A gente não força a situação. É impossível você gerar situações em que você estabeleça e imponha uma condição de cima para baixo”.

Escutando e andando

O governador sublinhou que “nós temos que ouvir as pessoas, temos que ouvir a base”, registrando em seguida que “tenho uma relação muito boa com Aguinaldo (Ribeiro), como eu tenho com Efraim (Filho), com Adriano (Galdino), mas essa não é hora de definir chapa. Nós não estamos definindo chapa agora”.

A frase final de João Azevedo merece ênfase principalmente no tempo verbal: “Mas logo logo vocês serão avisados dos próximos passos que nós ESTAMOS DANDO na política”.

Em tempo: as convenções partidárias só ocorrerão em JULHO de 2022...

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube