Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 08/01/2018

Impaciência na caserna

Para não passar em branco

São dignos de reprodução alguns trechos de recente entrevista ao jornal O Globo do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República (e envolvido na Operação Lava Jato), Moreira Franco, que também atende como sogro do presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

É o que segue.

Reforma…

“O tempo na política não é definido nem pelo calendário e nem pelo relógio.

… Ministerial

“Há pessoas que têm mais traquejo, mas presença, mais experiência. Como dizia um amigo meu, está rodando bolsinha na rua há muitos anos e, portanto, tem mais facilidade. Do ponto de vista eleitoral, evidentemente, aqueles que não têm experiência precisam de mais tempo para organizar suas candidaturas.

Cooptação de apoio

“Se você vai a Roma, verá que, nessas negociações, sempre se fala na reciprocidade, no Império Romano. Se você ler o livro que gerou até um filme sobre o Abraham Lincoln, no fim da escravidão, vai ver que, respeitando as mudanças culturais da época, você vê negociações, que as pessoas conversam. Aí você vê com naturalidade que essas coisas ocorrem. Evidentemente que o método depende muito do temperamento.

Sem pressão

“Neste governo eu não vejo nenhuma manifestação objetiva, nenhuma atitude política, nenhuma atitude institucional do governo no sentido de inibir a atuação da Lava-Jato. Não vejo.”

Sem talheres

Acabou não ocorrendo o jantar entre o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) e o senador José Maranhão (PMDB), no final de semana, em Campina.

A ´ceia´ aconteceu entre Zé e o deputado estadual Renato Gadelha (PSC).

Da boca de…

“… É hora de definição…” (vice-prefeito pessoense Manoel Júnior, MDB, sobre a formação da chapa oposicionista).

´Pra bombar´

Um detalhe que faz toda a diferença: as fotos de Maranhão com Romero, tiradas na última sexta-feira, em Campina, foram postadas na página do senador nas redes sociais como ´patrocinadas´, ou seja, pagas para alavancar o alcance de visualizações.

Prorrogações

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, prorrogou pelo prazo de 30 dias as investigações sobre o ex-deputado e ex-chefe da Casa Civil José Dirceu (PT-SP), os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Renan Calheiros (MDB-AL) e Romero Jucá (MDB-RR), e o ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União.

Da boca de…

“… Luciano Cartaxo tem um problema gigante a transpor, que é a pré-candidatura do senador José Maranhão (ao governo). Isso tem atemorizado e tem deixado o prefeito sem dormir porque vai ter renunciar ao mandato faltando seis meses para a eleição e um dia em política é uma eternidade…” (deputado Hervázio Bezerra, PSB, líder do governo na Assembleia Legislativa).

 

Pra zerar

Em recente entrevista, o ex-ministro e presidenciável Ciro Gomes (PDT) brincou ao defender a criação de nossa ´quinta República´: “Como o Padre Cícero, vamos dizer: quem matou não mate mais, quem roubou não roube mais e vamos começar do zero”.

Entraves

Em recente entrevista, o senador Raimundo Lira (MDB) admitiu a dificuldade em avançar com os pleitos do Estado no governo federal.

O número 1

“Existe dificuldade, pois Ricardo Coutinho é o governador mais adversário do governo federal”, assinalou o peemedebista.

Ajuste pesado

A prefeitura campinense vai passar neste mês de janeiro por uma contenção drástica em termos de despesas, notadamente na área de pessoal.

Da boca de…

“… É importante que o PTB esteja na chapa majoritária (do grupo do governador). Estou tranquilo que o PTB estará, mas não posso adiantar o cargo…” (deputado federal Wilson Filho).

Debandada

Na balada atual, o MDB/PB corre o risco de chegar em abril sem representação na Câmara Federal.

Cinturão

O senador Cássio já conseguiu baixar em mais de 10 quilos o seu peso ao longo das últimas semanas.

Momento Francisco

“Se eles (bebês) começarem a dar um show (de choro), ou estiverem desconfortáveis ou com muito calor, ou se sentirem fome, não tenham medo, amamentem-nos, alimentem-nos, pois esta também é a linguagem do amor”.

Ontem, durante uma cerimônia de batismo na Capela Sistina, em Roma.

Resgate

As festas de final de ano acabaram por ofuscar um alerta do general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército.

Excesso

Ele revelou estar preocupado com a utilização excessiva dos militares em ´operações´ para restabelecer a segurança nos Estados.

“Só no Rio Grande do Norte, as Forças Armadas já foram usadas três vezes em 18 meses”, enfatizou.

´Toma que o filho é teu´

O coronel Villas foi enfático: “A segurança pública precisa ser tratada pelos Estados com prioridade ‘Zero’. Os números da violência corroboram as minhas palavras.”

“Nostalgia é saudade do que vivi; melancolia é saudade do que não vivi” (cronista Carlos Heitor Cony, que morreu no final de semana)...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube