Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 03/03/2021

“Hora de encarar”

Sem retorno

O médico e escritor Nelson Castro realizou há alguns meses uma entrevista com o papa Francisco, como parte de um livro que estava preparando sobre a saúde dos papas.

Nessa entrevista, cujos trechos vieram à tona no último final de semana, Francisco revela como imagina a sua morte: “Como papa, em exercício ou emérito. Em Roma. Não voltarei para a Argentina”.

Voto declarado

A ex-presidenciável Marina Silva (Rede de Sustentabilidade) declarou ao jornal O Globo que não pretende disputar as eleições para presidente em 2022, e que avalia que o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) deveria ser o candidato de consenso das forças antibolsonaristas.

Tensão

Muitos funcionários da Câmara Municipal de Campina Grande estão apreensivos diante da iminente suspensão do convênio com a Unimed (plano de saúde), em vigência há cerca de três décadas.

Pendência

O problema é que existe uma dívida acumulada com a cooperativa médica estimada em cerca de R$ 230 mil, que vem aumentando (e sendo rolada) desde dezembro de 2018.

O detalhe

De acordo com a entidade que representa os servidores, cerca de 300 pessoas podem ser prejudicadas e ficarem sem plano de saúde.

Linhas …

Outra ´herança´ no Legislativo campinense diz respeito à linha telefônica ´institucional´ que cada vereador possui.

… ´Silenciadas´

A operadora de telefonia avisou que vai suspender o serviço devido à inadimplência acumulada, cujo valor rondaria os R$ 150 mil.

Da boca de…

“… Como dizia (o escritor) Nelson Rodrigues, muito antes das redes sociais, os idiotas estão perdendo a modéstia. Isso não é uma ofensa, apenas uma constatação…” (jornalista e escritor Ricardo Kotscho).

Expansão

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) alertou que o governo federal está em vias de ampliar a lista de atividades com autorização permanente para o trabalho em domingos e feriados.

Sobrevida

As redes sociais do ex-senador José Maranhão continuam ativas, sendo ocupadas por sua viúva, a desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti, que nesses espaços assina ´Fátima Maranhão´.

Na mídia

Em sua edição de ontem, o jornal Valor Econômico, de São Paulo, publicou uma matéria destacando o empresário campinense Carlos Alberto de Oliveira Andrade, titular do grupo CAOA.

Acelerar

Ele revelou a intenção de “duplicar ou até triplicar” a produção nas duas fábricas do grupo, instaladas em Anápolis (Goiás).

´Surfando´

À sua ótica, o brasileiro perdeu o preconceito em relação aos carros chineses e outras marcas da China estariam até “pegando carona” no desempenho positivo das vendas do grupo.

Impulsionamento

A Caoa anunciou recentemente investimentos de R$ 1,5 bilhão para expandir e produzir mais modelos na fábrica de Anápolis.

Empregos

Serão abertas 500 vagas este ano, o que representa um aumento de 25% no quadro efetivo total.

Atento

Carlos Alberto Andrade disse à publicação que “continua aberto” a oportunidades de negócios.

“Eu tenho interesse em tudo o que for um bom negócio”, emendou.

Avançar

Por fim, o empresário originário de Campina Grande disse ao ´Valor´ que “enquanto outras montadoras tiram o pé do acelerador nós planejamos crescer”.

Tudo em ordem

A respeito de nota publicada na edição de ontem – e como forma de tranquilizar os seus interlocutores recentes -, o prefeito Bruno Cunha Lima (PSD-CG) fez ontem o teste do coronavírus e deu negativo.

Garimpo

Chamo a atenção dos leitores para recente entrevista com a jornalista americana Anne Applebaum, ex-editora da revista The Economist, publicada na revista Veja.

Confira alguns trechos.

Fonte

“As ideias autoritárias se alimentam de uma insatisfação profunda de muitas pessoas com os rumos da vida moderna e as dramáticas mudanças sociais e demográficas das últimas décadas.

´Livre atirador´

“A polarização do sistema político também amplia a percepção de que o Estado não tem força. Se tudo se encontra paralisado, por que não cogitar que uma liderança centralizada e autoritária possa fazer o que os políticos não conseguem?

Sem ré

“Não há caminho de volta ao passado. Os países democráticos terão de reinventar o modo como se faz política.

Sedução

“As teorias conspiratórias e a desinformação são úteis para os populistas porque minam a fé das pessoas nas instituições, na imprensa e na sociedade civil. Elas têm especial apelo para uma parte da população que se sente esmagada pelo turbilhão de informações despejado pela internet.

Ciclo

“Vivemos numa era em que as pessoas ouvem, leem e assistem a muita coisa sem saber como separar fatos de mentiras”.

“Inverter a lógica”

Ainda a jornalista americana: “Já chegou a hora de encarar a necessidade de uma regulação pública das redes sociais. Não se trata de remover ou censurar conteúdos, mas de apoiar um crescente movimento pela adequação dos algoritmos das plataformas ao interesse público.

“Hoje, a lógica das redes é dar relevância a qualquer conteúdo que traga engajamento, e por isso viraram o paraíso das fake news e dos discursos irracionais. Os algoritmos estimulam os usuários a fazer coisas deprimentes que vemos hoje na internet. É preciso inverter a lógica, dando mais relevância àquilo que nos une e à informação confiável”.

Rosas ´desabrocharam´...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube