Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 10/12/2016

Ex-prefeitável lança senador

Afastamento

A Associação Nacional do Ministério Público de Contas, entidade que representa procuradores das 34 cortes de contas do Brasil, pediu que o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo Filho deixe a relatoria e o julgamento de processos relacionados à Petrobras.

Restrição

O ministro paraibano é investigado pela Operação Lava Jato por ter, supostamente, recebido propina para ´blindar´ empresários na qualidade de ex-presidente de duas CPIs da Petrobras que foram instaladas no Congresso Nacional.

Nota…

“Sem nenhum prejulgamento da conduta do ministro, enquanto ainda senador e tendo em vista que as notícias publicadas dão conta de que as investigações têm por foco a atuação do referido magistrado enquanto ainda exercia atividade parlamentar como presidente da CPMI da Petrobras…

…Oficial

“… Requer a Associação ao próprio ministro e a todo o TCU, como medida de prudência para proteção da credibilidade dos julgamentos do TCU e da confiança que nele deposita a sociedade brasileira, que sua Excelência deixe a relatoria e o julgamento de todos os processos envolvendo as empresas do Grupo Petrobras até que os fatos estejam completamente esclarecidos”, apela a nota divulgada pela entidade.

Preocupação

O texto ainda sublinha que a Associação manifesta “sua profunda preocupação com as graves notícias recentemente publicadas pela imprensa brasileira a respeito de investigações em curso e procedimentos de busca e apreensão relacionados ao ministro”.

Situando

Vitalzinho é o relator de vários processos relacionados à Petrobras, entre os quais o que apura prejuízo bilionário na compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), à época em que a ex-presidente Dilma era presidente do Conselho de Administração da estatal.

Sem ampliação

O Ministério da Educação deverá congelar, nos próximos dois anos, a ampliação de vagas no ensino superior em universidades federais.

PPP

A prefeitura campinense cogita recolocar em discussão, no começo de 2017, a celebração de uma ´parceria público privada´ para a exploração do serviço de água e esgoto, uma vez que a concessão dada ao governo estadual (Cagepa) se expirou em 2014.

Balsâmico

O governo federal está preparando um ´pacote´ de medidas para aliviar a situação das empresas.

Amortização

Outra medida em avaliação na área econômica do governo federal seria a permissão para que trabalhadores possam quitar empréstimos bancários com parte do saldo do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

Ceticismo

Para o vereador Olímpio Oliveira (PMDB), “seria muito otimismo tomar posse” (dia 1º de janeiro) com os sete vereadores eleitos no último dia 2 de outubro, por partidos que integram a oposição à gestão Romero Rodrigues (PSDB), ainda na oposição.

Dever …

O primeiro governo estadual a fazer o ´ajuste fiscal´ solicitado pelo governo federal foi Goiás.

… De casa

As medidas passam pela elevação da contribuição previdenciária do servidor estadual de 13,25% para 14,25%; redução de 20% dos cargos comissionados; e a fixação de um teto de gastos.

O detalhe

A economia anual prevista é da ordem de R$ 1,6 bilhão.

Luto

O deputado Rômulo Gouveia (PSD) perdeu ontem o seu pai, José Antonio de Gouveia – ´seu Zuzu´.

O corpo está sendo velado no Campo Santo Parque da Paz, em Campina Grande.

Ao largo

Até ontem, o que havia sido divulgado sobre as delações do Grupo Odebrecht não envolvia magistrados.

Garimpo

Quatro declarações resumem a passagem do presidente Michel Temer ontem pela cidade de Surubim, no Agreste pernambucano.

Ajuste fiscal

“Muita gente me diz, gaste. Mas eu não posso pensar assim. Gostaria sim de poder gastar à vontade com o País. Mas precisamos dos ajustes exatamente para garantir o futuro do Brasil. Caso contrário, o País quebra. Meu governo é a favor do Brasil.

Previdência

“Há muitas inverdades circulando sobre este tema. Mas o que podemos garantir é que não haverá alteração em direitos adquiridos e que teremos regras de transição claras e objetivas. É reformar para crescer porque temos responsabilidade fiscal e responsabilidade social”.

Previdência II

“(As mudanças) são impopulares hoje, para serem populares amanhã. Esta é a grande verdade. Alguém tem que ter a coragem de enfrentar o problema seríssimo que o Brasil está atravessando”.

Longe da urna

O ex-prefeitável campinense Artur Bolinha Almeida (PPS) afirmou que “não tenho a menor pretensão de disputar as eleições de 2018”.

Quem é ´o cara´

Bolinha disse na Rádio Caturité que, em princípio, não decidiu qualquer apoio às próximas eleições, mas registrou que, “sem sombra de dúvidas”, a melhor alternativa para a Paraíba seria, disparadamente, o senador Raimundo Lira (PMDB)”.

´Lava Jato´: as penas dos ´tucanos´ começam a ser depenadas...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube