Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 08/05/2020

Escolas reprovam projeto

Desembolso bilionário

O jornal Folha de São Paulo noticiou que o custo do auxílio emergencial para trabalhadores informais – e de outras categorias – para os cofres da União pode chegar a até R$ 154,4 bilhões no cenário mais provável entre simulações realizadas pela Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado, com base em dados da Caixa Econômica Federal e do Dataprev (empresa de processamento de dados da Previdência Social) até 1º de maio.

Proporção

Nessa hipótese, ainda conforme a projeção, um total de 38% da população – 80 milhões de pessoas – receberia o benefício, gerando uma despesa similar a cinco anos de gastos com o Bolsa Família.

O detalhe

Atualmente, o auxílio emergencial já beneficiou 50 milhões de pessoas e custou (1ª parcela) R$ 30 bilhões acima do planejado.

Garimpo

Expressão verbalizada esta semana, na primeira reunião do Fórum Paraibano em Defesa do Emprego, ocorrida em João Pessoa: “Precisamos encontrar um ´respirador´ para os desempregados e também para as empresas”.

O detalhe

Esse Fórum voltará a se reunir no começo da próxima semana.

Censura

A Escola Superior de Guerra enviou ofício à Advocacia Geral da União, em março, questionando a consultoria jurídica a respeito da possibilidade de punir servidores docentes do órgão que teçam críticas ao presidente Bolsonaro em simpósios e palestras, em suas redes sociais privadas e mesmo estando de licença, folga ou férias, informou o ´Estadão´.

Designação

O advogado Raymundo Asfora Neto passa a responder pela Secretaria de Esporte e Lazer da prefeitura campinense, por designação do prefeito Romero Rodrigues, sucedendo ao vereador Teles Albuquerque, que se desincompatibilizou e reassumiu o mandato no Legislativo.

O detalhe

Asfora Neto, pelo menos momentaneamente, continuará respondendo pela presidência da Urbema, empresa vinculada à PMCG.

Outro gesto

O presidente Bolsonaro indicou o deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES) para exercer a função de vice-líder do governo na Câmara Federal.

Cota…

O mesmo PP emplacou mais um nome na estrutura do governo federal, um dia após ter conseguido indicar o novo diretor do Dnocs.

… Ampliada

O advogado Tiago Pontes Queiroz, de Pernambuco, é o novo secretário nacional de Mobilidade do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Jogo rápido

Coluna: o que mais está sentindo falta na ´quarentena´?

Rui Dantas (jornalista e publicitário): “Liberdade”.

´Caserna´ inquieta

Militares que têm cargos no Palácio do Planalto estão indignados com o fato de o ministro decano (mais antigo) do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, ter determinado que alguns deles prestem depoimento como testemunhas no inquérito que apura as denúncias do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, mesmo que seja necessária a “condução coercitiva” ou “debaixo de vara”.

Quem vai depor

General Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional; Walter Braga Netto, da Casa Civil; e Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo.

Em alta

Reportagem veiculada ontem pela TV Paraíba destacou que as duas principais redes de supermercados – com matriz em Campina Grande – estão com crescimento nas vendas superior a 10% nesse período de pandemia.

Rombo

O Ministério das Minas e Energia informou que, diante da decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de suspender os cortes de energia elétrica dos consumidores inadimplentes, as distribuidoras já acumulam um prejuízo que passou de R$ 1 bilhão e 800 milhões.

Descarte

O presidente Bolsonaro não concordou com a elevação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), que incide sobre o preço da gasolina, de 30 centavos por litro.

Agenda

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, é o entrevistado da próxima segunda-feira do programa Roda Viva, às 22h, na Rede Cultura/TV Itararé.

Da boca de…

“… Nós temos a população inquieta e não vejo ânimo para ir às urnas…” (vereador Alexandre Pereira – PSD/CG).

Abrir as asas

A empresa Mercado livre, gigante no comércio eletrônico, informou que vai passar a atuar no ramo de supermercado.

Apagador

Paulo Loureiro, diretor do Sindicato que representa as escolas particulares de Campina Grande, lamentou ontem o projeto aprovado na véspera pela Assembleia Legislativa, que estabelece uma redução de 10% a 30% nos preços das mensalidades escolares.

Superficial

“Foi uma avaliação muito restrita de um processo bem mais complexo. Não levaram em consideração como funciona e a situação das escolas. Foi uma visão míope do papel das escolas e da iniciativa privada nesse segmento”, lamentou Loureiro em entrevista à Rádio Caturité FM.

Intromissão

O empresário observou que “talvez seja fácil aprovar uma redução linear, mediante uma análise superficial” do setor que congrega cerca de 500 mil usuários, e que só sofreu interferência do Poder Público no já distante governo José Sarney (século passado).

Tradução

Paulo Loureiro – que aguarda o veto do projeto por parte do governador João Azevedo – disse que a ALPB realizou, na prática, “uma intervenção” que provocou “um rompimento unilateral de contratos”.

Sobreaviso

“Trata-se de um precedente muito perigoso, a partir de uma visão reducionista”, acrescentou o diretor do Sindicato, antecipando que se não houver o veto o recurso ao Judiciário será inevitável.

É preciso recitar

“Se as coisas são inatingíveis… ora!
Não é motivo para não querê-las…
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!”

(poeta Mário Quintana)

O problema maior não é uma turbulência, mas a eventual insanidade do piloto...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube