Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

quarta-feira, 17/05/2017

Eleição ainda pendente

´Gincana salarial´

A questão salarial no âmbito do Ministério Público na Paraíba tem sido objeto de discussões e comentários, em decorrência da ´artificialização´ para a alavancagem de remunerações.

Cita-se, como exemplo, um promotor de justiça que por ventura seja titular de uma Promotoria em João Pessoa. Eis que esse servidor público pede para assumir como promotor substituto uma Promotoria em Campina Grande. Esse procedimento eleva a sua remuneração, podendo ocorrer o movimento contrário com outro membro do MP, o que resultaria igualmente em majoração remunerativa.

Escolha

No começo da próxima semana deverá ser eleito – entre os padres da diocese campinense – aquele que responderá como administrador diocesano até a chegada do novo bispo (a ser escolhido pelo papa Francisco).

O detalhe

A escolha é feita pelo ´Colégio de Consultores´, composto por seis sacerdotes e pelo bispo diocesano.

Ou seja, só existirão seis votantes (Dom Delson já não participará da eleição).

Prelo

Nesta quinta-feira, às 18h, no Plenário do Tribunal de Justiça da Paraíba, em João Pessoa, haverá o lançamento do livro ´Manual dos Crimes contra o Erário´, de autoria do juiz de direito Aluízio Bezerra Filho.

Legitimação

Será na próxima sexta-feira (19h) a posse do novo presidente do PT em Campina Grande, professor Márcio Caniello, como também dos membros eleitos para o novo diretório municipal.

Local

A solenidade ocorrerá na sede do Sindicato dos Urbanitários, rua Tavares Cavalcante, 199, centro.

Sem arrasta-pé

Não deverá ocorrer este ano o ´Quadrilhão do Sesi´, que no ano passado foi realizado às margens do Açude Velho.

Da boca de…

“… Quando houver qualquer tipo de abuso, aí sim será preciso procurar a Justiça do Trabalho para intermediar…” (senador Cássio, sobre a reforma trabalhista, em tramitação no Senado, que busca facilitar a negociação entre empregados e empregadores).

BR 230

Têm sido frequentes as visitas de vereadores campinenses, inclusive a presidente Ivonete Ludgério (PSD), ao Tribunal de Contas do Estado.

´Vem comigo´

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) disse ontem que pretende concretizar a convocação de um deputado estadual do PSDB – Tovar Correia Lima ou Bruno Cunha Lima – para o seu secretariado, abrindo espaço para a suplente da vez, a vereadora Eliza Virgínia (PSDB).

´Nunca antes´

Ao comentar ontem sobre a crise política e ética que o Brasil enfrenta, o empresário Dalton Gadelha disse que “eu nunca vi nada parecido. Utilizando uma linguagem bem sertaneja, está de bezerro desconhecer a mãe. E me preocupa muito”.

 

Destruição

Para ele, “destruíram o Brasil temporariamente e nós não estamos vendo homens suficientemente competentes para um processo de reconstrução”.

Extremismo

“Outro problema é o radicalismo político, o ´nós e eles´. Acho isso de uma radicalidade muito grande. É preciso desarmar esses espíritos. Nós precisamos encontrar soluções pacíficas para os nossos problemas, que são muitos”, discorreu Gadelha.

Abriram o leque

À ótica do empresário, “o que mais me impressionou foi o depoimento do casal de marqueteiros (João Santana e Mônica Moura), revelando um esqueleto de articulação politica na América do Sul, querendo transformar tudo isso numa grande ditadura de esquerda, patrocinado pelo dinheiro brasileiro. E com base no petróleo. O que salvou o continente? Na minha opinião, foi a queda do preço do petróleo”.

Culpados

Dalton Gadelha recordou que “tem uma máxima política que diz que feio é perder. É não! Feio é roubar. E o roubo deixa as pessoas analfabetas; mata as pessoas; faz as pessoas envelhecer sem dignidade; sem condições de vida. E nós, povo brasileiro, temos culpa”.

Da boca de…

“… É preciso que tenhamos um candidato que ganhe a eleição. Temos que buscar um nome que reúna predicativos que ofereçam chances de vitória…” (deputado Ricardo Barbosa, PSB, sobre a candidatura a governador de seu partido em 2018).

Parecer

O Ministério Público Eleitoral se posicionou de maneira contrária ao acatamento da documentação apresentada pelo ex-candidato a vereador em Campina, nas eleições de 2016, Jair Santos de Arruda, do PPL.

Inconsistente

O entendimento é que a documentação foi “produzida unilateralmente”, sem tramitação em instâncias oficiais.

Irregular

Ou seja, o MPE não considera que Jair se filiou, no prazo legal, para concorrer às eleições deste ano.

Situando

O processo em julgamento (recurso contra expedição de diploma – RCED) é proposto pelo suplente de vereador Álvaro Luís de Farias (PSC) e tem como relator o juiz Breno Wanderley.

Pano de fundo

Na prática, se os votos de Jair não forem validados, será feita um recálculo na eleição proporcional de Campina Grande, podendo o PPL ficar sem representação na Câmara Municipal (o vereador Luciano Breno perderia o mandato) e o PSC conquistaria mais uma cadeira – no caso Álvaro seria efetivado no mandato.

O julgamento foi suspenso devido a um ´pedido de vista´ do juiz federal Emiliano Zapata de Miranda.

Que acompanharia Veneziano na eventual desfiliação do PMDB?...
Simple Share Buttons