Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 24/07/2017

Dilma entre nós

O tal do ´baixo clero´

Uma recente declaração do Wladimir Costa (SD-PA) ao jornal O Globo (RJ) fotografa e traduz bem o atual estágio de nossa política: “Somente alguns parlamentares hipócritas não vão assumir, mas é obvio que, após a reunião com o presidente (Temer), a gente vem com aquela história: ‘Mas, presidente, eu gostaria de trazer demandas do estado, do município, do governo do estado’. A gente aproveita o barco e pede. Na realidade, não é o governo que está atrás disso, os parlamentares é que estão procurando, pedindo audiência, aproveitando a oportunidade. O Temer tem que ser assim. Aos amigos, as flores; aos inimigos, coroa de espinhos”.

Cautela

Ainda o mesmo deputado: “Ele (Temer) não propõe nada. Ele pede apoio. Não oferece nada. Vai que alguma pessoa queira gravá-lo novamente numa situação dessas. Ele diz que vai ver o que pode fazer. ‘O que for possível ajudar no seu estado, vamos fazer’. O presidente encaminha. Faço cara de coitadinho para ele”.

Na Paraíba

A direção do Banco do Nordeste terá audiências hoje com o prefeito Romero Rodrigues (pela manhã) e o governador Ricardo Coutinho (à tarde).

´Dote´

Conforme a revista Época, o ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, presidente nacional licenciado do PSD, apelou ao presidente Temer – em troca do apoio em bloco da bancada federal ao arquivamento da denúncia contra ele – que o partido volte a comandar o Ministério das Cidades.

Balas…

Do ex-presidente Lula, em recente entrevista em São Paulo, ao falar sobre o PSOL: “Quando governarem a cidade do Rio de janeiro, metade da frescura (do partido) vai acabar”.

… Trocadas

Resposta a Lula de dirigentes do PSOL: “Não aceitar propina da Odebrecht é uma de nossas frescuras”.

Apupos

A secretária de Desenvolvimento Humano do Estado, Cida Ramos, foi vaiada durante evento com Dilma Rousseff (leia mais à frente), num protesto contra o processo de terceirização da manutenção e conservação das escolas estaduais.

Linha de frente

O jornal O Estado de São Paulo relaciona Ricardo Coutinho (PSB) como um dos principais líderes nacionais da campanha pelas ´Diretas Já´, deflagrada na última sexta-feira, em  João Pessoa.

Dobradinha

O prefeito da cidade de Boqueirão, João Paulo Barbosa Segundo (PSD) vai apoiar no ano que vem as reeleições dos deputados Manoel Ludgério (PSD) e Rômulo Gouveia (PSD).

Marco

A montadora de veículos Volvo anunciou que suspenderá, a partir de 2019, a fabricação de veículos à base de combustíveis fosseis (petróleo).

A prioridade serão os carros movidos à base de energia elétrica.

Na mídia

A edição deste domingo do jornal Folha de São Paulo publicou uma entrevista com o líder do Democratas na Câmara Federal, o paraibano Efraim Filho.

Permanência

Sobre a continuidade do presidente Temer, o líder disse que “o DEM pensa na melhor forma de fazer a travessia da crise. Por enquanto entendemos que é não haver mudança de governo”.

Desapontamento

Sobre a ação do PMDB (e do presidente Temer) para atrair para o partido deputados federais do PSB que já estavam em entendimentos com o DEM, Efraim afirmou que “gerou desconforto, um ruído absolutamente desnecessário nesse momento delicado. Não é a conduta que se espera de um aliado (…) Foi um gesto que beirou a deslealdade”.

Incógnita

Quanto ao poder de articulação de Temer para arquivar as denúncias contra ele, Efraim Filho respondeu que “a grande expectativa é sobre qual o tamanho da base que sairá dessa votação. Se é uma que dará condições de governabilidade, ou não”.

Palestrante

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) saiu de sua ´clausura´ em Porto Alegre (RS) para proferir uma palestra em João Pessoa – sábado último, sobre gestão pública, numa promoção da Fundação Perseu Abramo (vinculada ao PT) -, realizada no auditório da UFPB.

Convicção

“A discussão que enfrentamos durante todo o ano de 2016 e metade deste ano, era se o impeachment era golpe ou não, que agora saiu do terreno da especulação e está no terreno dos fatos. É inquestionável que foi dado um golpe”, enfatizou a ex-presidente.

História implacável

Em seguida, Dilma disse que “a história vem sendo implacável com os golpistas e a razão estratégica deles era a de enquadrar o Brasil economicamente, socialmente e geopoliticamente no neoliberalismo”.

A petista disse que “está cada vez mais evidente o caráter visivelmente corrupto do grupo que está representando politicamente o golpe. É um descalabro o que vem acontecendo”.

Como andas as relações do Democratas com Ricardo Coutinho?...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube