Quantcast

Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 14/08/2019

Despetalou…

Um olhar diferenciado

É oportuna a leitura do mais recente artigo do sociólogo e ex-presidente Fernando Henrique Cardoso no paraibaonline.com.br

Mas cabe pinçar algumas frases que ilustram o seu pensamento.

Pode-se antipatizar ou discordar do que pensa e reflete FHC. Mas é necessário reconhecer que ele é um dos intelectuais brasileiros mais respeitados mundo afora, na esfera política e no delicado universo acadêmico. Seguem os trechos.

Incógnita

“É cedo para ver se o atual governo logrará retomar o crescimento econômico e praticar políticas inclusivas. O desaguisado inicial lança dúvidas sobre tal desfecho. Faltam estratégias que deem ao povo o sentimento de que “desta vez vamos”.

Intuição

“Na era da globalização as tecnologias de produção e comunicação estão sujeitas a renovações constantes. Tudo depende de avanços científicos e tecnológicos e da capacidade dos governos de os anteverem e criarem condições para sua vigência. Os sinais dados até agora são desanimadores.

Recrudescimento

“Vê-se agora a revitalização de forças que não são liberal-conservadoras, normais nas democracias, mas reacionárias, atrasadas. É nesse contexto que, com realismo e sem utopias regressivas, as agremiações políticas brasileiras terão de se reposicionar.

Perseverar

“Diante do liberal-autoritarismo é preciso insistir no liberal-progressismo. Este não pensa apenas nas pessoas e em sua liberdade (valor essencial), mas também no conjunto da população.

Tibieza

“Nossos partidos políticos ficaram aquém das expectativas. Sem falar na desilusão que foi o PT, mesmo o PSDB e o PMDB – um, social-democrata, o outro, democrático-popular – se enredaram na teia das corrupções, magnetizados pelo estatismo, fiador do patrimonialismo.

Desdobramento

“O populismo do passado, integrador das massas na política, deu passo à arrogância do populismo de direita, que espalhou o medo do imigrante, da violência e das mudanças.

Cenário

“Esse impulso carismático escapará de ser outra versão de fascismo? Duvido.

Aprumar

“Chegou a hora de refazer percursos, de reconhecer erros e assumir, sem oportunismo, posições políticas condizentes com o estilo de produção, sociabilidade, comunicação e modo de agir contemporâneos”.

Serviço

Para ler a íntegra do artigo, clique aqui.

Outra opção

Você pode desfrutar de um podcast periódico com este colunista, através do universo virtual.

O tema inicial está na ordem do dia: reforma tributária.

Para escutar, clique aqui.

Nunca antes

O Banco do Nordeste contratou R$ 18,8 bilhões em operações de crédito nos seis primeiros meses do ano e registrou lucro líquido de R$ 744,8 milhões, o maior da história da instituição para um semestre, conforme os resultados divulgados ontem por sua direção.

Na dianteira

O Crediamigo do BNB mantém-se como o maior programa de microcrédito produtivo orientado e urbano da América do Sul.

Desembolso

Foram aplicados R$ 4,77 bilhões no semestre, volume 11% superior ao do mesmo período do ano passado, distribuído em mais de 2,1 milhões de operações.

Vermelhou

A revista Veja noticiou que a sede da TV Gazeta de Alagoas, de propriedade da família do senador Fernando Collor de Mello, será leiloada nos próximos dias, devido à crise financeira.

O imóvel está avaliado em R$ 8 milhões e 200 mil.

Pela metade

A CPI dos Combustíveis da Câmara campinense está ´mutilada´. Dois de seus quatro membros estão afastados: o pastor Luciano Breno deverá se submeter a uma intervenção cirúrgica. E Renan Maracajá não tem comparecido às reuniões.

Coercitivamente

O vereador/presidente da CPI, Alexandre do Sindicato (PHS), determinou à assessoria jurídica do Legislativo que solicite a convocação, pela via judicial, dos empresários que não atenderam ao convite para prestar depoimento.

Contestação

Um dia após o governador João Azevedo utilizar a força e o prestígio do cargo para tentar brecar a crise no PSB/PB, defendendo a manutenção de Edvaldo Rosas à frente do comando partidário, a deputada Estela Bezerra ecoou ontem a falta de unidade interna sobre o tema.

RC à frente

“O partido está em outro momento e o cenário da política também (…) Temos que fazer toda a reestruturação partidária com os novos parâmetros da legislação eleitoral, para que o partido tenha competitividade. É preciso mudança, e o nome que nós estamos colocando para esse trabalho é o do ex-governador Ricardo Coutinho”, verbalizou a deputada.

Rotatividade

A deputada observou adicionalmente: “Eu entendo a colaboração que Edvaldo Rosas deu ao longo desses anos. Mas acredito ainda que alternância é um algo salutar para qualquer comando e para qualquer célula da democracia, principalmente neste momento da política”.

Quem ousaria?

Estela Bezerra foi ainda mais enfática: “Não acredito que ALGUÉM vai se colocar contrário ao nome de Ricardo Coutinho, nosso líder, que construiu o partido com toda força”.

“Existe um consenso muito grande em torno do nome de Ricardo”, reforçou.

Impertinente

Com as credenciais da liderança do governo na Assembleia Legislativa, o deputado Ricardo Barbosa (PSB) afirmou que “sou absolutamente contrário à substituição e até a essa discussão. O partido tem bases sólidas e estatutárias. Tem consonância na sua história”.

Insensatez

Ainda de acordo com RB, “a saída de Edvaldo Rosas agora, de forma abrupta, não condiz com a conduta, com a linha de atuação do partido ao longo dos tempos. Ele tem um mandato que não acaba agora e tem feito um excelente trabalho proativo, de crescimento da nossa agremiação partidária”.

Respeito

Surpreendentemente, o deputado socialista (licenciado) Hervázio Bezerra posicionou-se a favor de Rosas: “O que houve foi ascensão de Edvaldo Rosas, ocupando um lugar de destaque no governo João Azevêdo (…) Eu respeitarei a decisão da maioria. Mas precisamos ter, acima de tudo, respeito com nosso companheiro Edvaldo Rosas”.

O ponto nos is

É importante salientar para o leitor uma informação relevante, inicialmente lida (predominantemente) em sentido oposto: a chegada de Edvaldo Rosas ao secretariado estadual não foi estimulada e/ou patrocinada pelo ex-governador. Pelo contrário.

Salta à vista que o famoso núcleo dos ´girassóis´ na Paraíba experimenta um opaco, mas perigoso comando duplo.

Quem se habilita a presidir o PSB em Campina Grande?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube