Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 24/11/2020

Debate tortuoso

No comando

A ex-prefeitável campinense Ana Cláudia Vital do Rêgo deverá, nas próximas semanas, assumir a presidência estadual do Podemos, sucedendo ao vereador campinense Galego do Leite.

 

Prelo

O papa Francisco – que completará 84 anos no próximo mês – está lançando mais um livro: “Vamos sonhar juntos”.

A obra é um convite à reflexão sobre a pandemia.

Trecho

“O coronavírus acelerou uma mudança de época que já vinha se desenhando. Os parâmetros, suposições e modelos que antes serviam como base para nossas ações já não funcionam mais.

´Novo normal´

“Estamos passando agora por situações que jamais imaginamos que iriam acontecer – o colapso ambiental, uma pandemia global, o retorno dos populismos – e o que considerávamos normal vai deixar de ser parte da nossa realidade”.

Porta (semi) aberta

A Câmara campinense voltará a liberar o acesso – limitado – às galerias da ´Casa de Félix Araújo´ para o acompanhamento ao vivo das sessões ordinárias.

Serão cerca de 30 lugares disponíveis.

Novo ´vale gás´

O prefeitável Nilvan Ferreira (MDB) está prometendo um botijão de gás, por mês, para todos os inscritos no programa Bolsa Família em João Pessoa.

Sala de aula

O emedebista também está prometendo (se eleito) autorizar a volta das aulas presenciais a partir de 18 de janeiro próximo.

Expurgo

O candidato Cícero Lucena (PP), em entrevista à TV Cabo Branco, disse ontem que a eventual distribuição de cargos entre aliados (se eleito) “não está em pauta”.

Pós-eleição

A direção do PSD em Campina Grande tem recebido, nos dias seguintes à eleição do último dia 15, várias ações eleitorais (AIJEs), oriundas principalmente da coligação que teve como candidata a prefeita Ana Claudia (Podemos).

Representatividade

De acordo com dados do TSE, pelo menos 220 indígenas foram eleitos no último dia 15: 10 prefeitos, 10 vice-prefeitos e 200 vereadores.

Entre esses eleitos, 34 são mulheres.

Da boca de…

“… É muito ruim. A história é quem vai julgar lá na frente…” (Ronaldo Guerra, presidente do Cidadania na Paraíba, sobre os partidos que estão anunciando neutralidade no 2º turno da eleição em João Pessoa).

Protesto

O noticiário eleitoral acabou ´tragando´ uma recente carta remetida à presidência do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, na qual 34 entidades ambientalistas, entre as quais o Greenpeace, externa “profunda preocupação” com a substituição da paraibana Marina Gadelha do comando da Comissão Nacional de Direito Ambiental da OAB.

Salto

O partido Republicano (antigo PRB), ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, comanda atualmente 105 prefeituras pelo país.

A partir de janeiro, contará com 208.

Veio para ficar

A opção da Justiça Eleitoral em começar o processo de votação às 7 horas da manhã, com as horas iniciais preferencialmente para a terceira idade, é uma inovação que deu certo e que deve ser mantida.

Da boca de…

“… Não basta ter dinheiro, tem que ter o poder também. O sistema político brasileiro hoje, sem coligações, você fica com dois partidos, o partido do presidente e o partido dos governadores…” (deputado Luciano Bivar, de Pernambuco, presidente nacional do PSL, sobre o pífio desempenho da legendas nas eleições do último dia 15).

Situando

O PSL tem atualmente 45 prefeitos e ganhou este ano em 95 cidades.

O detalhe

O partido tem a segunda maior parcela do Fundo Eleitoral – R$ 199 milhões.

Na tela

O prefeito eleito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), é o entrevistado de hoje na TV Itararé, no programa Ideia Livre.

Começa às 22h15 no canal 18.1, logo após o Jornal da Cultura.

Na mídia

Ainda sobre Bruno, o jornal O Globo fez menção à sua eleição em recente edição: “Uma cidade que demonstra como ocorre a continuidade partidária é Campina Grande, a segunda maior da Paraíba.

Segue

“Para concorrer como candidato de Romero Rodrigues, presidente do PSD no estado e atual prefeito, Bruno saiu do Solidariedade e se filiou ao PSD em abril. Ele foi o primeiro prefeito eleito no 1o turno na cidade nos últimos 24 anos e atribui o sucesso à popularidade de Rodrigues”.

Espuma

A campanha para prefeito de João Pessoa tem dado relevância, neste segundo turno, a um tema deslocado e até incabível: lockdown, ou seja, a determinação de paralisação total das atividades como modalidade extrema para conter a expansão do coronavírus.

Retórica

Os candidatos estão reciprocamente provocando o adversário para que assumam publicamente o compromisso de não adoção dessa medida extrema.

Fora de controle

A eventual adoção do lockdown – insisto – é alternativa de natureza sanitária, de saúde pública, claramente indesejada, mas que pode ser irrecorrível.

É algo que não pode ser descartado por antecipação, por respeito à verdade e diante da incapacidade de previsão perante uma pandemia ainda incontrolável, às vezes avassaladora, e que já deixou em seu rastro dezenas de milhares de mortes.

Assumir compromissos antecipadamente sobre o assunto é, no mínimo, temerário.

PP e PSD em palanques diferentes em JP. Vai respingar em CG?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube