Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

quinta-feira, 13/04/2017

´Corpo mole´ no PMDB

Gênese

O professor de Estatística da UEPB, Pedro Cézar, observou ontem que parte da crise que a Universidade hoje enfrenta decorre da “expansão desordenada” ocorrida na década passada, no reitorado da professora Marlene Alves.

“Houve uma gestão política na UEPB. Um câncer”, bradou em entrevista à Rádio Caturité.

´Gatilho´

Pedro citou que apenas o plano de cargos dos docentes, como foi concebido, eleva anualmente de forma inercial (sem qualquer reajuste adicional) a folha da UEPB em 8%.

Transferências

Com base nos seus cálculos, ele apontou que entre 2011 e 2016 ingressaram no caixa da instituição cerca de R$ 1 bilhão e 500 milhões.

Elevação

Outro dado: de 2011 a 2016 os repasses do duodécimo (transferências do Estado para a UEPB) cresceram (em reais) cerca de 70%.

Garimpo

Diante desse caudal de denúncias inerentes à Operação Lava Jato, é oportuno recordar o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (1902-1978) Hermes Lima, em seu livro de memórias: “Política é atividade para pecador”.

Universo…

No noticiário da Lava Jato fala-se muito no tal ´foro privilegiado´ (na verdade, foro por prerrogativa de função).

Isto é: a possibilidade de alguém ser julgado por uma instância especial (e não juízo de 1º grau), devido ao cargo que ocupa.

… Paralelo

Levantamento recente da Associação dos Juízes Federais apontou a existência no País de aproximadamente 40 mil beneficiários desse foro, sendo que 34.600 pessoas no próprio Judiciário.

A interrogação

Qual o perfil ideal para o próximo bispo diocesano de Campina Grande?

A resposta vai ser dada hoje por Dom Manoel Delson, em entrevista à TV Itararé: 22h15 no programa Ideia Livre, apresentado por Anchieta Araújo. Canal 18.1 (digital) e 19 (analógico). E na internet: www.tvitarare.com.br

Da boca de…

“… A pior resposta nesse momento seria a omissão, a inércia, seria não fazer nada. Não podemos deixar que uma agenda contamine a outra. Não é hora de paralisia…” (deputado Efraim Filho, líder do Democratas na Câmara Federal, sobre os efeitos da ´Lava Jato´ na tramitação das reformas no Congresso Nacional).

Ousadia

Para o presidente do Ipsem, Antonio Hermano de Oliveira, a reforma previdenciária em discussão no País é, na prática, “um gesto ousado” do Governo Temer, porque mesmo agravando a situação ele “poderia empurrar com a barriga” a sua discussão.

Sem comunicação

Hermano comunga da avaliação de que o grande entrave para a reforma, a essa altura, é o fato de o governo estar perdendo intensamente a chamada ´batalha midiática´.

Esclarecimento

A prefeitura campinense esclareceu que a permuta de terrenos – aprovada ontem na Câmara campinense – teve por finalidade a obtenção de uma área na Zona Oeste para a construção de um conjunto de casas que visa – com recursos já assegurados – a relocalização de famílias que atualmente residem em áreas de risco.

Da boca de…

“… Lembro de, numa dessas ocasiões, ter dito ao então presidente Lula que o pessoal dele estava com a goela muito aberta. Estavam passando de jacaré para crocodilo…” (empresário Emílio Odebrecht, na colaboração premiada na Lava Jato, ao recordar a conversa com Lula na qual comentou sobre as demandas para campanhas do PT).

Insegurança

O vereador campinense Alexandre do Sindicato (PHS) foi assaltado, dias atrás, em plena luz do dia, no estacionamento do hipermercado Extra, na avenida Brasília.

Desidratação

À ótica do deputado Veneziano, as decisões recentes do diretório estadual do PMDB estão se diluindo com o tempo, fruto da inconsistência do produto final.

Sem espantar

“O que eu vi de lá para cá, e nada me surpreende, foi uma involução. Não surpreendente. O que nós dissemos é o que de fato está acontecendo”, avaliou.

Braços…

Segundo o ´V´, “o que dissemos é que caberia ao PMDB e ao senador Jose Maranhão a disposição de ser candidato”, fato que não tem sido percebido.

… Cruzados

Veneziano mencionou que existem ações em sentido contrário, a exemplo do ex-prefeito de Sousa, André Gadelha (membro da Executiva Estadual), defendendo a candidatura do prefeito de João Pessoa (Luciano Cartaxo, PSD). É o caso de Manoel Júnior”.

Acomodado

“Acho isso pequeno para o PMDB”, pontificou o deputado, que nas entrelinhas parece apontar que existe ´corpo mole´ de Zé para encarar pra valer a candidatura.

Futuro incerto

Em entrevista à Rádio Caturité, o ´V´ lançou sombras sobre o seu futuro partidário: não tem decisão tomada de ficar no PMDB.

– Vai depender do comportamento e do direcionamento do partido no futuro próximo – balizou.

Imagine como será o nível da campanha para presidente em 2018...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube