Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 12/07/2017

Contingência força o diálogo

Linha de frente

O vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), tomou a dianteira, ontem, para assegurar a votação da reforma trabalhista, diante da ocupação da mesa diretora por senadoras.

“Isso não é protesto. Isso é avacalhação”, bradou CCL.

Subscrições

Ele chegou a recolher assinaturas para tentar transferir a sessão de votação da reforma trabalhista para outro local.

Altercação

Nessa empreitada, Cássio e Lindbergh Farias (PT-RJ) bateram boca novamente e foram contidos por outros senadores.

Da boca…

“… A impressão que temos é que o presidente Temer foi educado lendo o Diário Oficial. Ele é muito formal…” (professor e cientista político Cláudio Couto, da Fundação Getúlio Vargas).

Não vingou

O jornal Folha de São Paulo divulgou que o Grupo JBS (Friboi) não chegou a acordo com a Cambuhy Investimentos (vinculada ao Banco Itaú) para a compra da Alpargatas.

Oferta

A Cambuhy chegou a oferecer R$ 3,5 bilhões pela fabricante das sandálias Havaianas.

O detalhe

O Bradesco foi contratado para buscar um novo comprador para a Alpargatas.

Plim-plim

Na esfera política, a ´Folha´ noticiou ontem o encontro do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ) com o vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Globo, Paulo Tonet, em Brasília.

Fermento

De janeiro a maio deste ano, a folha de pagamento da administração federal cresceu pouco mais de R$ 8 bilhões.

E os ´tucanos´?

“O que eu tenho dito não é consenso, mas o que tenho visto é que o partido está desembarcando (do Governo Temer) independentemente do meu controle e da minha vontade”, acentuou o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE).

Erosão

Um dia após a reunião da cúpula tucana, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso avaliou que “o poder começa a erodir” para o presidente Temer.

Hora da decisão

Ainda sobre a crise governamental, FHC afirmou esperar que Temer “possa entender que é agora ou nunca. Ou ele resolve agora a ideia de movimento, e convoca coisas novas, se é que há tempo, ou então… Ele pode ficar, mas não governa mais. Temos que virar a página. Se ele não virar a página, a página vai virar”.

 

De pai…

Os ventos que sopram na cidade de Esperança, no Brejo paraibano, apontam que o deputado Arnaldo Monteiro (PSC) não tentará a reeleição no ano que vem.

… Pra filho

A sua intenção seria lançar à ALPB, em 2018, o seu filho e ex-prefeito local Anderson Monteiro.

 Da boca de…

“… Eu não entendi ainda o motivo para essa decisão antecipada…” (vereadora-presidente Ivonete Ludgério, PSD/CG, sobre o recente anúncio do governador Ricardo Coutinho de que não se candidatará no ano que vem).

Prelo

Após um ´jejum´ de muitos anos, o cantor e compositor Chico Buarque anunciou, para as próximas semanas, o lançamento de um disco com músicas inéditas.

Agora é Lula

“A palavra mágica agora é propina. Essa delação do Joesley (Batista)… Ainda não está claro a serviço do que ele fez essa delação. A serviço do que? Só vai saber com o tempo”.

Em entrevista à revista Nordeste.

Redução

Em entrevista ontem à ´Campina FM´, o prefeito de Lagoa Seca, Fábio Ramalho (PSDB), disse que conseguiu reduzir o comprometimento da folha de pessoal – em relação à receita média mensal do município – de 69,3% (dezembro de 2016) para 58% (mês passado).

 Enxuta

Conforme o seu relato, a prefeitura “não tem sequer” 50 prestadores de serviço e os cargos comissionados existentes na estrutura municipal não foram inteiramente preenchidos.

Entraves

Fábio declarou ainda que não foi possível avançar com um volume considerável de obras porque ´herdou´  dívidas de seu antecessor, a exemplo de um déficit de R$ 12 milhões na previdência municipal, e de um passivo relacionado à inadimplência com precatórios (dívidas municipais reconhecidas pelo Judiciário).

Dobradinha 

Fábio já definiu que apoiará as reeleições dos deputados Manoel Ludgério (PSD, estadual) e Pedro Cunha Lima (PSDB, federal).

Sintonia fina

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) declarou ontem que o fato de ele e o prefeito pessoense Luciano Cartaxo (PSD) precisarem (eventualmente) abandonar o mandato para concorrer às eleições do ano que vem leva os dois à adoção de um uma postura de comedimento.

– Vamos ter o tempo para discutir e nos aprofundar nesse tema. Temos que ter uma relação harmônica, dialogando e tentando construir um consenso sobre as eleições de 2018 – assinalou.

O PMDB vai oferecer um bom pretexto para quem deseja deixar a legenda...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube