Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 11/11/2019

Confusão de véspera

´Couvert´ da radicalização

O primeiro final de semana de ´Lula solto´ apontou que o País vai viver meses de extremada confrontação entre modelos administrativos distintos; ideologias excludentes e visões de País diametralmente opostas.

Jair Bolsonaro e Lula terão um combate sem tréguas e sem limites, à luz do sol, que poderá ser ainda mais potencializado caso o Supremo Tribunal Federal anule a sentença condenatória do ex-presidente, o que o tornaria elegível para as eleições de 2022.

Ao largo

Nessa polarização, ao que tudo indica, ficará ainda mais reduzido, pelo menos num primeiro momento, o papel, a relevância e o capital político de partidos e de lideranças ´satélites´, como são os casos do PSDB e do PDT; do ex-ministro Ciro Gomes e o governador João Dória (SP).

Garimpo

A seguir, uma coletânea do que foi dito em termos de revide e de provocação nesse debate político, ao mesmo tempo, inevitável, insano e improdutivo.

Lula

“Eu tomei a decisão de ir lá pra Polícia Federal. Eu poderia ter ido a uma embaixada. Eu poderia ter ido a um outro país. Mas eu tomei a decisão de ir lá, porque eu preciso provar que o juiz Moro não era juiz, era um canalha que estava me julgando.

Procurador

“Eu precisava provar que o (Deltan) Dallagnol não representa o Ministério Público, que é uma instituição séria. Ele montou uma quadrilha.

A volta

“Eu duvido que o seu Bolsonaro durma com a consciência tranquila que eu durmo. Eu duvido que o ministro demolidor de sonhos, destruidor de empregos e empresas públicas, chamado (Paulo) Guedes (Economia), durma com a consciência tranquila que eu durmo. E eu quero dizer pra eles que eu estou de volta, eu estou de volta.”

´Plim-plim

“Vocês não tem dimensão do que significa o dia de hoje (sábado último) para mim. Lá em cima (olhando para cima) está o helicóptero da Rede Globo de televisão para falar merda outra vez sobre Lula e sobre nós.

Vergonhosas
“A TV do Silvio Santos (SBT) está uma vergonha, a Record está uma vergonha, a Globo está uma vergonha.

Sem temor

“Não adianta ficar com medo. Não adianta ficar preocupado com as ameaças que eles fazem na televisão, que vai ter miliciano, que vai ter AI-5 outra vez. A gente tem que ter a seguinte decisão: esse país é de 210 milhões de habitantes, e a gente não pode permitir que os milicianos acabem com este país que nós construímos.”

Bolsonaro

“Iniciamos a (sic) poucos meses a nova fase de recuperação do Brasil e não é um processo rápido, mas avançamos com fatos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa.

Afago

“Em parte, o que acontece na política no Brasil, devemos a Sergio Moro.

Momentâneo

“Amantes da liberdade e do bem, somos a maioria. Não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos. Não dê munição ao canalha, que momentaneamente está livre, mas carregado de culpa.

“Nas costas”

“A grande maioria do povo brasileiro é honesta, trabalhadora, e nós não vamos dar espaço nem contemporizar com um presidiário. Ele está solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas.”

Sérgio Moro

“Lutar pela Justiça e pela segurança pública não é tarefa fácil. Previsíveis vitórias e revezes (sic). Preferimos a primeira e lamentamos a segunda, mas nunca desistiremos. A decisão do STF deve ser respeitada, mas pode ser alterada.

Indiferença

“Aos que me pedem respostas a ofensas, esclareço: não respondo a criminosos, presos ou soltos. Algumas pessoas só merecem ser ignoradas.”

Réplica

Nota da Rede Globo: “A Globo repudia os ataques do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A prova de isenção da emissora é a transmissão do discurso que o ex-presidente fez ontem e hoje (sábado e domingo).

Dos dois lados

“Também é prova de sua isenção ser alvo de ataques dos extremos do espectro político hoje, tão radicalizado. A Globo faz jornalismo sério e continuará a fazer. Sem se intimidar e sem jamais perder a serenidade”.

2ª feira filosófica

“A vida vale a pena quando você torce para ela não acabar”.

Clovis de Barros Filho, professor e filósofo.

Aliado irritado

O deputado federal Julian Lemos (PSL) revelou ontem total desapontamento com a visita do presidente Jair Bolsonaro, nesta segunda-feira, a Campina Grande, para inaugurar o Complexo Aluízio Campos.

Desabafo

“Ao tempo que bate à minha porta o sentimento da decepção, ao mesmo tempo surge o dever e a coragem para falar o que precisa ser dito doa a quem doer”, escreveu o parlamentar.

Fora da…

Ele disse adiante que não vai “compactuar com certos caminhos e decisões tomadas pelo presidente Jair Bolsonaro, posto que jamais pensei que um dia viveria para assistir Jair, exemplo de moralidade, desembarcar, em minha terra, do avião presidencial na companhia de Aguinaldo Ribeiro, líder do Centrão (o qual combatemos em campanha)”.

… Comitiva

Julian cita que Ribeiro “é réu no Supremo, acusado de compor a organização criminosa mais conhecida como ´Quadrilhão do PP´, e sequer ter pedido um voto para o atual presidente”.

“São os ideais que se vão e os corruptos que se chegam”, emendou.

Recepção

O deputado cita ainda que o presidente será recepcionado pelo prefeito Romero Rodrigues, “cuja administração está atolada até o pescoço no esquema de corrupção mais conhecido como ´Operação Famintos´.”

Expectativa latente

É muito aguardado o discurso de Bolsonaro hoje, principalmente em duas perspectivas diferentes.

No plano nacional, será o seu primeiro discurso após a soltura de Lula e a troca de farpas entre ambos no final de semana.

Localmente, o tratamento a ser dado ao prefeito anfitrião sinalizará o seu nível de engajamento no processo eleitoral que se avizinha.

Semana de ´Gólgota´...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube