Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sexta-feira, 08/07/2016

Como se decide no PP

Sem delongas

Ao falar ontem à Rádio Caturité (Jornal da Manhã), o novo administrador apostólico da Arquidiocese da Paraíba, Dom Genival Saraiva, comentou que “presumo que essa vacância (falta de arcebispo titular) não dure muito”.

“Ele externou a sua “abertura de coração para servir” aos católicos pessoenses.

Fatalidade

Poucas horas após o anúncio formal de sua indicação pelo papa Francisco, Dom Genival recebeu a informação da morte de sua irmã mais velha, que residia em Maceió (AL).

Da boca de…

“… Estou muito abalado…” (Dom Aldo Pagotto).

Crepúsculo

A decisão de renunciar ao mandato de presidente da Câmara Federal foi tomada por volta das 3 horas da madrugada de quinta-feira pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), durante reunião com lideranças partidárias na residência oficial da câmara.

Um paraibano presente: Aguinaldo Ribeiro, líder do PP.

Base desconexa

Situação esquisita ontem na Câmara campinense. A bancada de situação inviabilizou o quórum (número mínimo de vereadores em plenário) para a votação de dois projetos oriundos do Poder Executivo, e que dizem respeito ao Plano de Cargos do pessoal da área da saúde.

A votação ficou para a próxima terça-feira.

O detalhe

Quatro vereadores governistas assinaram o livro de presença, mas sumiram do plenário: Sargento Regis, Vaninho, Buchada e Orlandino Farias.

Faísca

Ainda na sessão de ontem ocorreu um desentendimento entre a líder do governo, Ivonete Ludgério (PSD) e o seu liderado Joia Germano.

A líder – na parte audível do diálogo – chegou a dizer que Joia “se baseia em fuxico”.

Sem ´varejo´

O edil retrucou que não havia sido avisado das votações e que “não sou de coisas pequenas ou de escutar fofocas”.

Licença

O esposo de Ivonete, deputado Manoel Ludgério (PSD), deverá tomar posse na próxima 2ª feira como chefe de gabinete do prefeito Romero Rodrigues, viabilizando o retorno à ALPB de Guilherme Almeida (PSC).

Desapontado

O vereador campinense Vaninho Aragão admitiu não disputar a reeleição este ano, caso o Democratas não se apoie a reeleição do prefeito Romero Rodrigues (PSDB).

O detalhe

A tendência é o DEM reproduzir em Campina a aliança anunciada em João Pessoa e se coligar com o PSB.

Da boca de…

“… É imoral que Eduardo Cunha, processado pelo Supremo Tribunal Federal, em duas ações, esteja ainda solto e circulando livremente com o golpista Michel Temer…” (deputado Luiz Couto, PT/PB, na tribuna da Câmara Federal).

Enfermo

O vereador-presidente do Legislativo campinense, Antonio Pimentel Filho (PSD), enfrenta sérios problemas renais.

Chegou a ser internado num dos hospitais da cidade.

Agenda

O PPS marcou para o dia 30 de julho, na sede da Associação Campinense de Imprensa (ACI), às margens de Açude Velho, a sua convenção.

 

Da boca de…

“… Quem pensar que o PT está morto, está enganado. Ele está vivinho, sim senhor…” (deputado Frei Anastácio).

´Assembleia´

O Partido Progressista vai se reunir, neste final de semana, em Campina Grande, para afinar o discurso acerca da eleição para prefeito.

Leia-se por PP, a família Ribeiro.

O dono da bola

Nessa família, existe um ´voto qualificado´, ou ´minerva´, como queiram. O seu dono se chama deputado Aguinaldo Ribeiro, a quem compete criar as condições ´logísticas´ da legenda e fazer as prolongadas, incisivas e inevitáveis negociações partidárias.

Cupular

E ´Aguinaldinho´ – como é chamado pelos familiares – transita com singular desenvoltura pelas cúpulas partidárias no Planalto Central.

Em evidência

Pela ´paróquia´, a deputada Daniela Ribeiro (sua irmã) e o ex-prefeito Enivaldo Ribeiro (pai de ambos) irrigam o noticiário político alimentando a tese de que a candidatura própria ainda está em cogitação.

Chama acesa

Não verbalizam uma inverdade.

Na verdade, proclamam a hipótese derradeira se houver insucessos nas negociações em curso.

´Batismo´

Se – hipoteticamente – os encaminhamentos do deputado fossem deixados de lado, iria sobressair o desejo de Daniela de entronizar o seu filho Lucas na vida pública como candidato a vice, já que a postulação dele à vereança já avança naturalmente, independente das articulações para a chapa majoritária.

Descarte

A deputada repugna a ideia de disputar a vice-prefeitura outra vez (já foi vice de Rômulo, na década passada), por se considerar uma liderança de primeiro quilate na cidade, como também por entender ilógico abrir mão de um mandato na Assembleia Legislativa em prol da área de sombra quase sempre conferida aos vices.

Inadmissível

Enivaldo chegou a declarar que encara como “um insulto” a cogitação de sua filha para a vice.

Flertes

O PP campinense consegue a proeza de manter negociações – simultaneamente – com os três principais prefeitáveis já na praça: o prefeito Romero (PSDB), que tenta a reeleição; o deputado Adriano (PSB), que deseja ser a surpresa da eleição que se aproxima; e o ex-prefeito Veneziano (PMDB), ávido por retornar à PMCG, até por conta da assumida resistência que tem ao ar brasiliense.

´Moeda´

Diante da crescente atração de partidos por parte de Adriano, o PP passou a ser uma espécie de ´noiva de momento´ da sucessão campinense, devido ao significativo tempo que pode oferecer no guia eleitoral gratuito de uma campanha que será rápida.

Tudo pode mudar

Quando todos sentarem à mesa na granja de Enivaldo, neste final de semana, conceitos e tendências muito provavelmente serão revistas, por força do pragmatismo do deputado, que transplantará para o ambiente familiar os ´olhos de lince´ que burilou para a atividade política com o passar dos anos.

De volta ao ninho

Nos corredores da Assembleia Legislativa, ontem, já se comentava que o ´rateio de mandato´ insinuado pelo PMDB ao PP pode ter servido de inspiração para o PSDB/CG, e que nada impede que Enivaldo enxergue horizonte no lugar de “insulto” a filha como vice; e que Daniela se apeteça pela via sinuosa para ocupar o cargo (por 2,8 anos) que o seu genitor exerceu quando ela ainda debutava para a vida.

O lendário ex-senador baiano Antonio Carlos Magalhães já dizia que “a ocasião faz o aliado”.

Debandada de partidos...
Simple Share Buttons