Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 05/04/2021

“Com Ele, a vida recomeça”

Uma data, várias sensações

Este domingo teve uma dimensão especial para mim. Sem muito barulho, por ser contraproducente em função da realidade adversa que atravessamos, transcorreu o 18º aniversário do PARAIBAONLINE.

Mas, em verdade, a data anualmente sempre de sentimentos distintos.

Largada & partida

É que o PARAIBAONLINE ´veio ao mundo´ justamente no dia da partida de um de seus grandes incentivadores (para a sua estruturação) e um dos grandes amigos que a vida me presenteou: o bispo emérito de Campina Grande, Dom Luís Fernandes.

Lacuna

Adicionalmente, em anos mais recentes, a data representa, igualmente, a véspera do falecimento de minha única irmã: Luíza Maria.

Acalanto

“Viver e recordar na saudade”, ensinava o próprio Dom Luís.

O ato de recomeçar

Na celebração da Vigília Pascal, no sábado, o papa Francisco afirmou: “Aqui está o anúncio de Páscoa que gostaria de deixar: é possível recomeçar sempre”.

A pregação do papa merece ser compartilhada. Seguem alguns trechos.

Surpreendidas

“As mulheres esperavam encontrar o cadáver para o ungir; em vez disso, encontraram um túmulo vazio. Foram chorar um morto; em vez disso, escutaram um anúncio de vida.

Onde tudo começou

´Ele precede-vos a caminho da Galileia; lá O vereis´ (16, 7)… Mas, que significa ´ir para a Galileia´? Ir para a Galileia significa, antes de mais nada, recomeçar. Para os discípulos, é voltar ao lugar onde inicialmente o Senhor os procurou e chamou para O seguirem. É o lugar do primeiro encontro e do primeiro amor.

Juntos

“O Ressuscitado está a dizer-lhes: ´Partamos donde iniciamos. Recomecemos. Quero-vos de novo comigo, não obstante e para além de todos os falimentos´ (fraquezas).

Sempre, sempre

“Aqui está o primeiro anúncio de Páscoa que gostaria de vos deixar: é possível recomeçar sempre, porque há uma vida nova que Deus é capaz, independentemente de todos os nossos falimentos, de fazer reiniciar em nós.

Construção

“Deus pode construir uma obra de arte até a partir dos escombros do nosso coração; a partir mesmo dos pedaços arruinados da nossa humanidade; Deus prepara uma história nova.

Está à frente

“Ele sempre nos precede: na cruz do sofrimento, da desolação e da morte, bem como na glória duma vida que ressurge, duma história que muda, duma esperança que renasce.

Olhar o…

“Ir para a Galileia significa, em segundo lugar, percorrer caminhos novos. É mover-se na direção oposta ao túmulo (…) Muitos vivem a ´fé das recordações´, como se Jesus fosse um personagem do passado, um amigo da juventude já distante, um fato sucedido há muito tempo, quando, ainda criança, frequentava a catequese. Uma fé feita de hábitos, coisas do passado, belas recordações da infância, uma fé que já não me toca nem interpela.

… Horizonte

“Ao contrário, ir para a Galileia significa aprender que a fé, para estar viva, deve continuar a caminhar. Deve reavivar cada dia o princípio do caminho, a maravilha do primeiro encontro. E depois confiar, sem a presunção de já saber tudo, mas com a humildade de quem se deixa surpreender pelos caminhos de Deus.

Companhia…

“A fé não é um repertório do passado, Jesus não é um personagem ultrapassado. Ele está vivo, aqui e agora. Caminha contigo todos os dias, na situação que estás a viver, na provação que estás a atravessar, nos sonhos que trazes dentro de ti.

… Constante

“Abre novos caminhos onde te parece que não existem, impele-te a ir contracorrente relativamente a nostalgias e ao ´já visto´. Mesmo que tudo te pareça perdido, abre-te maravilhado à sua novidade: surpreender-te-á.

Profundezas

“Ir para a Galileia significa, além disso, ir aos confins. Porque a Galileia é o lugar mais distante: naquela região composta e diversificada, moram aqueles que estão mais longe da pureza ritual de Jerusalém.

Resgate

“Jesus começou de lá a sua missão, dirigindo o anúncio a quem carrega fadigosamente a vida diária, aos excluídos, aos frágeis, aos pobres, para ser rosto e presença de Deus que incansavelmente vai à procura de quem está desanimado ou perdido, que Se move até aos confins da existência porque, a seus olhos, ninguém é último, ninguém está excluído.

Presente

“É o lugar da vida diária, são os caminhos que percorremos todos os dias, são os recantos das nossas cidades onde o Senhor nos precede e Se torna presente, precisamente na vida de quem se encontra ao nosso lado e partilha conosco o tempo, a casa, o trabalho, as fadigas e as esperanças.

Muitas faces

“Na Galileia, aprendemos que é possível encontrar o Ressuscitado no rosto dos irmãos, no entusiasmo de quem sonha e na resignação de quem está desanimado, nos sorrisos de quem exulta e nas lágrimas de quem sofre, sobretudo nos pobres e em quem é marginalizado.

Revelação

“Ficaremos maravilhados ao ver como a grandeza de Deus se revela na pequenez, como a sua beleza resplandece nos simples e nos pobres.

Sem limites

“Jesus, o Ressuscitado, ama-nos sem fronteiras e visita todas as situações da nossa vida. Ele plantou a sua presença no coração do mundo e convida-nos também a nós a superar as barreiras, vencer os preconceitos, aproximar-nos de quem está ao nosso lado dia a dia, para redescobrir a graça da quotidianidade.

Condutor

“Reconheçamo-Lo presente nas nossas ´galileias´, na vida de todos os dias. Com Ele, a vida mudará. Porque, para além de todas as derrotas, do mal e da violência, para além de todo sofrimento e para além da morte, o Ressuscitado vive e guia a história”.

Adiante, sem cessar

Ainda o papa: “Irmão, irmã, se nesta noite tens no coração uma hora escura, um dia que ainda não raiou, uma luz sepultada, um sonho despedaçado, abre o coração maravilhado ao anúncio da Páscoa (…) Porque o Senhor te precede, caminha à tua frente. E, com Ele, a vida recomeça”.

“Em todo sorriso está a Páscoa...” (dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida/SP)...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube