Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sábado, 24/02/2018

Carta branca para Zé

Demarcação de área

O deputado Rômulo Gouveia (PSD) colocou, desde já, o seu nome como postulante à Prefeitura de Campina Grande em 2020.

Ele ressalvou que “ninguém é candidato de si mesmo”, e que tudo dependerá do grupo político que integra.

“O PSD coloca o meu nome à disposição”, reforçou.

 

Visita

Dia 1º de março próximo, o ministro das Comunicações, Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, que é o presidente nacional licenciado do PSD, vai estar em João Pessoa (Estação Ciência Cabo Branco) para lançar um programa de acesso gratuito à internet para pequenas comunidades.

Envolvimento

Evidentemente, Kassab deverá tomar parte no processo de afunilamento das decisões sobre a candidatura a governador nas oposições, que poderá ter o filiado Luciano Cartaxo encabeçando a chapa.

Pegou mal

Conforme o jornal Folha de São Paulo, a movimentação de juízes federais para fazer um dia de paralisação (15/03) contra o possível fim do auxílio-moradia irritou os ministros da Suprema Corte.

´Calo´

Os ministros acreditam, ainda conforme a publicação, que o tema é a principal fonte de desgaste do Judiciário ante a opinião pública.

Remarcação

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) refez ontem (novamente) a sua projeção e disse que deverá se posicionar até 15 de março acerca da sucessão estadual.

Causa
Ele argumentou o ´fato novo´ do renovado aval do MDB à candidatura de José Maranhão.

Diretrizes

A Diocese de Campina Grande realiza, neste final de semana, a sua assembleia diocesana, no Centro de Treinamento localizado no bairro do Tambor.

Tchau

Melou a prévia que o PSDB iria realizar para definir o candidato à Presidência da República.

Cartas…

O prefeito de Manaus (AM), Arthur Virgílio Neto, desistiu de disputar com o governador paulista, Geraldo Alckmin (SP).

… Marcadas

“Me recuso a participar de uma fraude, de um simulacro de eleição”, alegou o amazonense, que diz ter sido vítima de uma “molecagem”.

´Tô fora´

“ Eu não serei candidato”.

Frase do presidente Michel Temer, ontem, em entrevista à Rádio Bandeirantes de São Paulo.

Fênix

O famoso Jornal do Brasil (RJ), que marcou a ´imprensa escrita´ brasileira no final do século passado, volta a ter uma edição impressa a partir deste domingo.

´Mamão com…

Foi doce, para o anfitrião, o café da manhã que o senador José Maranhão, presidente do MDB/PB, ofereceu na manhã de ontem às bancadas do partido na Assembleia Legislativa e Câmara Federal, em sua residência pessoense – bairro Altiplano, ao contrário do bairro dos Estados, como publicado ontem.

… Açúcar

Zé recolheu dos comensais uma manifestação unânime pela continuidade de sua (pré) candidatura ao governo estadual.

Exceção

Só quem não estava presente era o senador Raimundo Lira, que teria justificado a ausência, conforme JM.

Acelerar

Nas palavras do deputado estadual Ricardo Marcelo, “foram dirimidas as dúvidas quanto à candidatura”, e daqui para frente a ordem é buscar fortalecer a postulação, seja através da atração de novos filiados que queiram concorrer às eleições, seja com a celebração de coligações.

Vitaminado

“Saio fortalecido dessa reunião”, atestou posteriormente o próprio senador.

Aglutinação

Maranhão serviu aos seus interlocutores, além do café convencional, o relato de que as conversações com o PSC, PHS e PR estão avançando, como também externou a convicção de que o Solidariedade, presidido no Estado pelo seu sobrinho, deputado Benjamin Maranhão, estará em seu palanque.

 

Vai vingar

“É claro que nós esperamos o apoio dele (Benjamin) para uma aliança. Isso acontecerá no tempo certo”, frisou o senador.

Tratativas

No que diz respeito ao PSC, controlado no Estado pela família Gadelha, Zé informou que “Leonardo Gadelha (ex-deputado) é quem está conduzindo esse processo”.

A caminho

O senador disse que o deputado Guilherme Almeida (que está deixando o PSC) e o casal João Henrique (deputado estadual) e Edna Henrique (ex-prefeita de Monteiro), oriundo do Democratas, igualmente cogitam a filiação ao MDB.

Microfone

Após a reunião partidária, JM concedeu uma longa entrevista aos jornalistas Heron Cid e Adriana Bezerra (Arapuan FM).

Vale pinçar algumas de suas declarações.

Pendência

Situação do deputado federal André Amaral, que participou da reunião, mas que já controla o Pros no Estado: “Deixei-o inteiramente à vontade”.

´V´

“Veneziano reafirmou o seu propósito de disputar no partido e com o partido, e de apoiar a candidatura a governador do partido”.

Convicção

“A única certeza no PSB é a candidatura do governador (Ricardo Coutinho) a senador. E eu dou isso por escrito. Não tenho dúvidas”.

JM X RC

“Nós somos adversários”.

Presidente

“Acho que Temer não vai participar da campanha, nem deve (…) Entendo que eleitoralmente essas reformas não caíram na aceitação do povo. Por isso acho pouco provável que ele (Temer) venha a se tornar candidato. O seu governo está se sustentando apenas por uma base parlamentar, e não por prestígio ou apoio popular”.

Avaliação

“O governo (Temer) não é tão ruim quanto dizem. Está fazendo algumas coisas que só vão ser entendidas daqui a 10 ou 20 anos”.

Blocão

“Eles queriam me botar dentro de um cercado, por isso eu pulei. Não era nem cercado, era um jequi (espécie de armadilha feita com varas, utilizado para a vacinação do gado).

Situando

A frase acima foi em referência à pressão de Ruy Carneiro, presidente do PSDB/PB, e do vice-prefeito pessoense Manoel Júnior (MDB) para que desistisse da candidatura.

Incabível

“Essa palavra oposição está muito inapropriada. Ora PSDB, MDB, PSD… Quando é que na história da Paraíba formaram um bloco homogêneo e coerente?”

Basta

“Eu escolhi Luciano Cartaxo (para ser candidato a vice-governador, em sua chapa). O PT local não queria aceitar. Nós elegemos Luciano vice. Nós elegemos Luciano prefeito de João Pessoa. Por que é que agora nós temos, de novo, de votar em Luciano? Isso não é democracia – aliança de um candidato só. É um regime monárquico”.

 Não há pacto

“Nós não fizemos esse acordo que estão dizendo aí (para o pleito de 2018). O acordo foi para a eleição de prefeito de João Pessoa (2016)… O MDB já vinha me dizendo: peraí, o MDB tem que estar participando da disputa”.

Outro cerco

“Queriam meter a ´camisa-de-força´ também em Romero (prefeito de Campina). E ele sentiu que estavam tentando encurralá-lo. E como um bom líder reagiu”.

Interrogação

“Por que é que tem que ser assim? Por que vamos submeter um processo eleitoral única e exclusivamente às conveniências de quem quer que seja?”

Vaticínio

Ainda Maranhão: “Nós vamos quebrar essa polarização para governador (candidato de Ricardo X candidato do PSD/PSDB). Não existirá polarização nessa eleição. Ninguém se iluda: a eleição desse ano vai ser diferente”.

Quem quer ser vice de Zé? Dou-lhe uma...
Simple Share Buttons