Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 28/12/2016

Câmara “irregular”

Opulência

Os nossos agentes públicos não fazem a menor cerimônia para neutralizar a necessária fronteira entre o público e o privado.

O Diário Oficial da União publicou uma licitação que avilta o cidadão comum, menos pelo valor em si – R$ 1 milhão 748 mil -, levando-se em consideração o Orçamento Geral da União, mas principalmente pela simbologia que carrega – e até revolta.

Supérfluos

A referida licitação visa ´abastecer´ o avião presidencial ao longo do ano de 2017. Alguns itens são suficientes para constatar que a crise não incomoda, ou melhor, não muda a rotina do ´andar de cima´.

Exageros

R$ 42 mil em gelo; 1.500 pacotes de papel toalha; 1 mil pacotes de guardanapos; 600 rolos de papel higiênico; R$ 17 mil em sorvetes; 500 unidades de cápsula de café expresso; 1.500 unidades de torta de chocolate com um quilo cada.

Vem de longe

Diante da repercussão com a divulgação, o governo anunciou o cancelamento da licitação e alegou que as compras apenas reproduziam os itens que costumeiramente eram cotados há tempo pela Presidência da República.

Relevância

“Bayeux consegue ser uma cidade tão grande, num território pequeno (…) Esse título é um reconhecimento ao que o Sesi e o Senai têm feito por esta importante cidade de 100 mil habitantes, com um território tão pequeno e cravada em 31 quilômetros quadrados”.

Autoria

Foi o que disse o presidente da FIEP, Francisco Buega Gadelha, ao receber ontem o título de cidadania, por iniciativa do vereador Ory Sales (PRB).

Reservas pessoais

O Banco Central informou que – legalmente – os brasileiros têm depositado no exterior R$ 265 bilhões e 900 milhões.

Da boca de…

“… Abandonar agora pelas dificuldades eventuais que o presidente Temer enfrenta seria um equívoco extremamente grave (…) Um distanciamento do PSDB do governo neste instante custaria imensamente caro ao País e, por consequência, ao PSDB…” (senador Aécio Neves, MG, presidente nacional do partido).

Alerta

A partir de hoje, por força da medida provisória 764, o comércio poderá adotar três preços diferentes para a mesma mercadoria: para pagamento à vista; para pagamento com cartão de débito; e para quitação com cartão de crédito.

´Rusgas´

Não está uma ´Brastemp´ a convivência do deputado Veneziano com a direção estadual do PMDB.

Conta-gotas

Os repasses que o governo federal realiza para completar o piso salarial dos professores em Estados com maiores dificuldades financeiras – caso da Paraíba – deixarão de ser feitos em parcela única e passarão a ser mensais, a partir de 2017.

A mordida da crise

A Associação dos Lojistas de Shoppings divulgou o balanço do ano.

Nos 761 shoppings em funcionamento no País, fecharam este ano 18.100 lojas.

 

´DR´

Senador Cássio, ontem, em confraternização com jornalistas pessoense, sobre o governador Ricardo Coutinho (PSB): “É algo que já estou habituado. Ele tem uma verdadeira obsessão comigo”.

Cobrança

CCL voltou a cobrar que ocorra o julgamento das ações remanescentes ao processo eleitoral de 2014, para governador: “O que se espera é que o TRE possa prestar ação jurisdicional dos seus serviços, sobretudo das ações do Empreender, onde residem as denúncias mais graves”.

Aglutinação

Sobre a eleição municipal deste ano, o senador licenciado comentou que “formamos (PSDB) uma grande frente de oposições. Vamos preservar a unidade dessa frente das oposições e procurar ampliá-la, consolidá-la. No tempo próprio, acho que em 2018, definir um nome (para presidente)”.

Abriu o leque

No tocante às eleições de 2018 para governador, o ´tucano´ observou que não é o único nome cogitado.

E citou José Maranhão (PMDB), Luciano Cartaxo (PSD), Romero Rodrigues (PSDB), Raimundo Lira (PMDB), Rômulo Gouveia (PSD) e Aguinaldo Ribeiro (PP).

Não leitor!

Eu não digitei errado: ele citou sim José Maranhão.

Como é?

Michel Temer nem ficou vermelho, ontem, em Alagoas, para sapecar esta frase: “Quero ser o maior presidente nordestino que passou pelo Brasil”.

Protocolo

A chapa encabeçada pela vereadora Ivonete Ludgério (PSD) foi registrada ontem para concorrer, no próximo domingo, à mesa diretora do Legislativo campinense.

Composição

Restante: Márcio Melo (PSDC), 1º vice-presidente; 2º vice-presidente, Saulo Germano (PSDC); 1º secretário, Bruno Faustino (PSB); 2º secretário, Sargento Neto (PRTB).

Calada

Por sinal, a provável presidente da Câmara campinense tem silenciado sobre o polêmico reajuste que a atual legislatura concedeu ´aos que chegam ou permanecem´ no Legislativo.

Mudança

A posse dos vereadores campinenses e a eleição das mesas diretoras foi remarcada das 10 horas do dia 1º de janeiro para as 14 horas.

Já foi pior

Ao defender a manutenção do reajuste de 26% para os vereadores de Campina, o vereador-presidente Antonio Alves Pimentel Filho (PSD) ponderou que “há quatro anos atrás (na gestão do ex-presidente Nelson Gomes Filho, PSDB) foi feito um aumento que foi muito maior do que esse agora. Passava-se de R$ 7 mil para R$ 12 mil, que é o subsídio atual”.

Imposição

Conforme o presidente, em entrevista ontem à TV Itararé, “é obrigação da mesa diretora” da Câmara “colocar o projeto (de aumento) em votação”.

Campina estava errada

“O presidente não vota. Os vereadores é que poderiam emendar. Mas a análise da maioria absoluta da Casa foi de aprovação”, sublinhou o edil.

Ainda segundo Pimentel Filho, na Paraíba “a única Câmara que estava irregular era a de Campina Grande”, por não implantar o 13º salário para os vereadores.

Romero enfrenta dificuldades para formar a nova equipe...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube