Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sábado, 14/05/2016

Cada caso é um caso

Sabedoria popular

“Quem se abraça com o PMDB se abraça com uma cobra cascavel: a qualquer momento recebe uma picada, ou seja, a traição. Eu senti isso na pele”.

Foi dessa maneira que o ex-vereador Peron Japiassu, presidente do PT em Campina Grande, comentou a postura do PMDB nacional com relação à presidente afastada Dilma Rousseff.

Escanteado

Japiassu assinalou que também em Campina já é conhecida a “postura oportunista” do PMDB.

Ele observou que o ex-prefeito Veneziano “está completamente afastado do PT”, e que “90% do PT/CG não vota nele nem no 1º nem no (eventual) 2º turno”.

Desastre

Para o dirigente petista, o ´V´ “fez mal a Campina” em seu segundo mandato, que ele qualificou como “desastroso”.

Apupos

Na solenidade de recebimento de uma comenda na Câmara pessoense, ontem, o deputado Rômulo Gouveia (PSD) foi alvo de um protesto por parte de militantes petistas.

Reação

Ele se reportou aos manifestantes e assinalou que o posicionamento do Congresso Nacional ocorreu “em resposta à sociedade, que foi às ruas pedir o afastamento da presidente”.

“Não será uma meia dúzia de pessoas que vai nos intimidar”, avisou Gouveia.

Da boca de…

“… O Brasil é um ponto fora da curva nas principais economias em escala mundial…” (professor da UFCG e economista Érico Miranda).

Quem sai…

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) comentou que “o afastamento de um presidente é sempre algo traumático”, ao se referir à saída de Dilma.

… Quem chega

Ele desejou “boa sorte” ao novo presidente, e “que ele possa estabelecer parcerias para o desenvolvimento da cidade”.

Água

Romero disse que pretende “centrar o foco” na questão da transposição do Rio São Francisco, com relação às demandas a serem apresentadas ao novo governo.

“O pedido principal é tentar dar celeridade”, acentuou.

Vento novo

“A chegada de Michel Temer ao governo traz uma renovação para o povo brasileiro”, avaliou o vereador Hércules Lafite, presidente do PSC em Campina.

Deu causa

Sobre o afastamento de Dilma, o edil frisou que “o processo é legítimo, até porque ela cometeu os atos que ensejaram o seu afastamento”.

Inalterada

Lafite interpreta que “não muda nada na sucessão campinense” a chegada de Temer ao governo, “até porque  é uma situação localizada”, uma vez que “o prefeito Romero tem feito muito por Campina”.

Cético

De sua parte, o vereador Olímpio Oliveira (PMDB-CG) frisou que a saída de Dilma, “diante das circunstâncias, já era esperada”.

“Esse cenário já se desenhava. Eu espero que o País volte a funcionar”, desejou, para emendar: “Vamos aguardar pra observar”.

Noves fora nada

Vereador do PCdoB (base do governo Dilma) em Campina, o vereador Napoleão Maracajá afirmou que “não há como esperar o novo daquilo que é velho. São pessoas que já conhecemos. Não há muita esperança”.

Ele considera que “é possível que mude as coligações em Campina”, diante da troca no comando presidencial.

Da boca de…

“… Tiramos água da inundação com balde…” (procurador da República Deltan Dallagnol, da Operação Lava Jato, comparando a corrupção no Brasil a uma inundação).

Interessados

Dia 31 próximo, a UFCG pretende reunir prefeitos e vereadores das 19 cidades atendidas pelo açude de Boqueirão para discutir uma ação conjunta visando enfrentar o grave problema do abastecimento d´água.

Local

Será no Centro de Extensão José Farias, no campus I, em Campina, conforme propositura do vereador Antonio Lula Cabral (PMB).

Todos à mesa

O governador Ricardo Coutinho (PSB) reuniu ontem o seu secretariado para redefinir metas, prazos e limites de gastos diante da nova conjuntura política nacional.

Poucas cartas

O senador Cássio, líder do PSDB no Senado, disse ontem que a disposição partidária “é ajudar o novo governo (Michel Temer), que deve ser de salvação nacional, porque a crise é muito grave e profunda”.

À sua ótica, “o novo governo tem poucas chances para errar, até porque tem um espaço de tempo curto”.

Apoio & vigilância

CCL opinou que “a redução de ministérios talvez pudesse ser um pouco mais profunda”, mas ressalvou que “é preciso dar um crédito de confiança”.

“Mas também é preciso ficar com uma vigilância muito grande”, reforçou.

Confrontação

O ´tucano´, em entrevista ao telejornal Itararé Notícias da TV Itararé (canal 18.1, digital, e 19, analógico), prognosticou que o Governo Temer “vai ter uma oposição muito firme do PT e do PCdoB, além de outros partidos. Não espero que haja muita tranquilidade nesse ambiente. O PT vai tentar aprofundar ainda mais essa crise para tentar sobreviver politica e eleitoralmente, num ambiente de caos econômico e instabilidade social”.

Desvinculado

Cássio Cunha Lima foi moderado ao responder sobre os desdobramentos, na Paraíba, da aliança nacional do PSDB com o PMDB.

– Não há uma relação muito direta, mas claro que facilita. Não é uma regra de associação direta. Não é assim que funciona. Cada situação termina sendo analisada caso a caso, e é o que vai acontecer aqui na Paraíba – sublinhou.

Cadê a prefeitável Cida Ramos (PSB-JP)?...
Simple Share Buttons