Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quinta-feira, 23/05/2019

Aviso de João: vai ter disputa

Acorda Campina!!!

As lideranças políticas de Campina Grande – diferenças partidárias à parte -, suas entidades representativas e a população em geral precisam reagir e aglutinar forças para fazer estancar o quanto antes esse desatino para com a cidade.

Uma fonte credenciada informou à APARTE que teve início, silenciosamente, a retirada no Aeroporto João Suassuna do equipamento chamado EMS1 (Estação Meteorológica de Superfície).

Ou seja, os operadores é que farão as observações meteorológicas daqui por diante. Uma involução, portanto.

Piorou

O efeito prático e imediato da medida é que, sem essa Estação, fica inteiramente inviabilizado o uso do equipamento ILS, um equipamento instalado no aeroporto campinense, mas que não funciona devido a entraves de natureza técnica.

Efeito

Ter um ILS disponível significa reduzir significativamente a possibilidade de os aviões não pousarem na cidade devido ao mau tempo.

Arremetidas

E só esta semana já tivemos dois voos cancelados pela madrugada. O fato deixou um rastro de contratempos e de aborrecimentos para dezenas de passageiros que, certamente, pensarão duas vezes antes de optarem pelo embarque em Campina quando da próxima viagem aérea.

Iniciativa

Ao que se informa, a retirada da Estação foi determinada pelo Cindacta – Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, vinculado à Aeronáutica.

Nebuloso

Esse esvaziamento que sofre o ´João Suassuna´ é abominável e cercado de muito mistério.

O ILS instalado (e que não funciona) custa algo estimado em cerca de R$ 10 milhões.

Esvanece

Ações com essa de retirar a Estação Meteorológica fazem cair por terra o esforço que vários segmentos privados e públicos da cidade têm feito para buscar atrair novos voos.

Protagonismo

Ainda dá tempo de reagir, e isso passa pelo somatório de forças. Do contrário nos preparemos para uma escalada de subtrações relevantes, em vários setores, porque a defesa dos interesses locais deve começar necessariamente por seus munícipes e/ou representantes.

Ensinamento

O filósofo grego Platão ensinava que o primeiro passo para mover o mundo “será mover a si mesmo”.

Xadrez

Nas auroras sempre tensas da terra tabajarina, em tempos recentes, ontem foi colocada na rua mais uma fase da Operação Xeque-Mate, deflagrada a partir da quase obsessão do empresário Roberto Santiago (dono do Manaíra Shopping) de inibir qualquer tipo de concorrência em seu segmento econômico, mesmo que essa disposição o levasse a trilhar caminhos ilegais e até inimagináveis.

Foco

O principal alvo da vez foi o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado Fernando Catão, que teria facilitado, em algum estágio, a escalada criminosa de Santiago.

Embasamento

Para autorizar essa nova fase da Operação, a procuradora-geral da República Raquel Dodge mencionou um “esquema criminoso”, sendo necessária a ação policial para “reunir provas de um esquema envolvendo o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos com o propósito de impedir a construção de um shopping”.

Inesperada

Ao se pronunciar na sessão de ontem do TCE, Catão afirmou que “fui surpreendido em minha residência e aqui no gabinete por ação judicial de busca e apreensão levada a efeito pela Polícia Federal. Em que pese o desconforto da medida, não me traz nenhuma estranheza”.

Observância

Ainda conforme o conselheiro, “estamos num estado de direito onde todos os cidadãos estão sob o regime da lei e notadamente os agentes públicos, em um momento tão difícil de um Brasil para os agentes públicos.”

Serenidade

“Tenho a consciência tranquila, plena e absoluta, de que agi dentro da legalidade, cumpri todos os prazos do Tribunal (…) Agi dentro das minhas competências, da minha legalidade e dentro do meu juízo de valor. Estou tranquilo e não perdi, não perco e não perderei nenhum minuto do meu sono a respeito desse assunto.”

Sem hesitar

O prefeito Romero Rodrigues disse ontem que deixaria o cargo para concorrer ao governo estadual na eventual realização de novas eleições, como um desfecho da Operação Calvário.

Memória

Às 19h30 de hoje, a Câmara Municipal de Campina Grande, por iniciativa dos vereadores Alexandre do Sindicato (PHS) e Ivonete Ludgério (presidente), realiza sessão especial em homenagem póstuma aos ex-vereadores Rômulo Gouveia e Antonio Lula Cabral, que faleceram há 1 ano.

Escala

O governador João Azevedo (PSB) passou boa parte do dia de ontem em Campina Grande, após ter participado de um café da manhã com a sua base política na Assembleia Legislativa.

Veja a seguir um resumo de suas declarações políticas.

Café com deputados

“Conversa muito tranquila. Nós estamos vivendo um outro momento com relação ao nosso trato com a Assembleia, gerando a governabilidade que a Paraíba precisa (…) Na próxima reunião que faremos será todo mundo junto, dessa vez unindo os dois grupos.

Preliminar

“Toda segunda-feira nós temos uma reunião com o presidente (da ALPB, Adriano Galdino), com os líderes e alguns secretários para que a gente possa definir e discutir a pauta da Assembleia durante a semana. E isso tem sido feito de uma maneira bastante tranquila e sem muitos atropelos.

Centro de convenções

“(de Campina) Está em execução. Estamos trabalhando nos projetos executivos. A definição do local fica um pouco mais pra frente (…) A questão do local (possibilidade de uso das atuais instalações do Parque de Exposições) ainda não está definida completamente.

Diálogo

“Vou conceder nos próximos dias uma audiência aos professores da UEPB (…) Mas é importante entender que estamos num momento no qual a economia do País está encolhendo.

Encontro na Sudene

“(amanhã, com os demais governadores da região e o presidente Bolsonaro) Há cerca de quatro anos os governadores não prestigiam as reuniões da Sudene, exatamente porque durante todo esse tempo a Sudene não exerceu as suas atividades para fortalecer e beneficiar os Estados.

Demandas

(junto ao governo federal) “Ampliação do gasoduto ´Nordestão ´ (que transporta gás natural) e a requalificação da estrada de ferro que liga todas as capitais nordestinas”.

´Bater chapa´

Sobre a hipótese de novas eleições no Estado e a eventual candidatura do prefeito campinense, assim se expressou o governador: “O prefeito vai ter que continuar administrando Campina, mesmo da forma capenga que ele faz. Vai ter que continuar fazendo isso”.

– Em 2020 vamos ter sim candidatos em diversas cidades. Em Campina teremos uma candidato que vai disputar e vencer. Vencer a incompetência e a inoperância – garantiu João.

Os planos de Ricardo Coutinho para 2020 não foram alterados...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube