Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quinta-feira, 27/08/2020

Auxílio pelo ralo

Os impostos em debate

Será às 19h30 de hoje a webinar promovida pela Federação das Indústrias do Estado da Paraíba para debater sobre a reforma tributária.

O evento – que poderá ser acompanhado através do site e dos canais virtuais da FIEP – terá as participações do presidente da entidade, Francisco Buega Gadelha; do presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa, José William Montenegro Leal; do deputado federal Aguinaldo Ribeiro, relator da reforma; do presidente Emérito da Confederação Nacional da Indústria – CNI, Armando Monteiro; do Economista da CNI e mestre em Ciências Econômicas Mário Carraro; do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte – FIERN.

Caberá a este colunista fazer a mediação.

Desmoronou

Na edição de ontem, a Coluna já sinalizava o DESMONTE do grupo ´G11´ na Assembleia Legislativa, com a saída de três deputados: Nabor Wanderley (Republicanos), Pollyanna Dutra (PSB) e Taciano Diniz (Avante).

Cadeado

Ainda na quarta-feira, coube ao líder do agrupamento, deputado Tião Gomes (Avante) ´apagar a luz´ do subgrupo governista na ALPB.

Origem

Em carta aberta “ao povo paraibano”, Tião recordou que o grupo foi criado no começo da atual legislatura (fevereiro de 2019), com integrantes do Avante, Cidadania, PRB, PR e Democratas.

Ocaso

“O mundo está passando por um dos momentos mais difíceis da nossa história, onde só é possível vencermos todos esses desafios com a união de todos. Sendo assim, o G11 entende que é chegado o momento de por fim à divisão e de nos unirmos, para trabalharmos ainda mais pela Paraíba”, assinala o documento.

Quem apitará

Tião pontifica que o governador João Azevedo é “o nosso grande líder”, e que “a partir da data de hoje (ontem) não existirá mais o grupo G11”.

“Estaremos todos juntos trabalhando e contribuindo com as ações e projetos do governo estadual”, emendou.

Batuta

Por fim, o deputado/líder faz a ressalva de que “devido aos trâmites regimentais da Assembleia o grupo existirá apenas formalmente até a próxima legislatura, mas todos os nossos posicionamentos serão conforme orientação do governador”.

´Hora h´

Ex-integrante do G11, o deputado Nabor Wanderley (Republicanos) afirmou que “tomamos a decisão porque já fazíamos parte da base do governo e decidimos quando do falecimento do nosso querido (ex-deputado) Genival Matias que não tinha mais sentido”.

Base ampliada

Com um problema a menos em função da dissolução do G11, o líder da bancada governista, deputado Ricardo Barbosa (PSB) comentou que o governador “vem conseguindo fazer uma gestão exitosa e conseguindo trazer para o agrupamento vozes respeitadas da política paraibana”.

Da boca de…

“… O que me proponho, e sempre me propus, não é ser continuísmo; é ser continuidade naquelas coisas que são fundamentais para o desenvolvimento da cidade…” (prefeitável Bruno Cunha Lima, PSD-CG).

Iminente

Hoje ou amanhã o vereador Lucas Ribeiro (Progressistas) deverá ser formalmente anunciado como o companheiro de chapa de Bruno.

Interna…

Na sessão de ontem do Tribunal de Contas da União (TCU) alguns ministros se pronunciaram com desagravo ao colega Vital do Rêgo Filho, alvo indireto da 73ª fase da Operação Lava Jato.

… Corporis

“A Presidência se solidariza com Vital do Rego, ao tempo em que tem certeza de que os acontecimentos que estão sendo noticiados serão rapidamente esclarecidos e superados. Somos testemunha da atuação dedicada e diligente do Ministro junto a esta corte de contas”, disse o Presidente do TCU, José Múcio Monteiro.

Testemunho

“Ao endossar a manifestação de Vossa Excelência (presidente), gostaria de manifestar profunda solidariedade ao ministro Vital pelo momento de dor que atravessa. Conheço o Ministro desde antes de assumir o Tribunal e posso assegurar que, nesta casa, ele apenas deu provas de correção e de demonstração de que é um grande homem público”, verbalizou o ministro decano (mais antigo) Walton Alencar.

Precipitação

O ministro Raimundo Carreiro registrou que “infelizmente, as pessoas que respondem a uma investigação, elas são condenadas antes mesmo do procedimento investigatório. Nem o inquérito se instala e você já está condenado. Infelizmente, também, isso se arrasta por um período indefinido”.

Sem cordão umbilical

Ex-secretária de Habitação de João Pessoa (e ex-prefeitável do PV), a executiva Socorro Gadelha se afastou de vez do partido (e do prefeito Luciano Cartaxo) para se incorporar à campanha do prefeitável Cícero Lucena (Progressistas).

Dedicação

“Eu vou trabalhar com afinco na campanha, dentro de um projeto de governo para habitação. Eu acredito muito nesse projeto que será implementado no próximo governo, que traz novos horizontes e que será aplicado com a anuência de Cícero Lucena. Vou trabalhar com toda vontade de acertar para melhorar, cada vez mais, a qualidade de vida da população da Capital”, prometeu Socorro.

Caminhada

Ao justificar o apoio do partido Rede de Sustentabilidade ao prefeitável Inácio Falcão (PCdoB-CG), o deputado estadual Chió Batista disse Inácio tem um trabalho dentro da cidade que não é de hoje”.

Inclinação

Chió também comentou sobre o especulado distanciamento de João Azevedo do campo de esquerda: “Depois da decisão (aliança com o PP) não conversei com ele sobre essa pauta política. Acho que o governador está sendo muito pragmático. Se for uma guinada à direita, eu fico muito triste porque quem colocou ele no poder pensava noutro espectro”.

Confirmação

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), através de sua 3ª Turma, manteve a absolvição do ex-prefeito de Campina Grande e atual senador Veneziano Vital do Rego, e deu provimento à apelação do ex-secretário de Finanças Júlio Cesar de Arruda Câmara Cabral.

1º grau

O ´V´ já havia sido absolvido pela 4ª Vara Federal da Justiça Federal de Campina Grande.

Ratificação

No mesmo processo, o ex-diretor financeiro da PMCG, Rennan Trajano Farias, que tinha sido condenado em 1º grau pelo citado magistrado federal, teve sua condenação mantida.

Situando

A Ação de Improbidade Administrativa foi proposta pelo Ministério Público Federal sobre possíveis irregularidades em transferências bancárias de convênio através do qual a PMCG deveria aplicar os recursos federais repassados para o Programa de Aquisição de Alimentos – Compra Direta Local da Agricultura Familiar.

Nas alturas

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União calcula que os pagamentos indevidos do auxílio-emergencial podem chegar a R$ 42,1 bilhões.

Contingente

Desse montante, R$ 23,7 bilhões foram destinados a 6,4 milhões de pessoas que estariam recebendo sem ter direito.

Cadastro irreal

Os outros R$ 18,4 bilhões são de mães que foram indevidamente cadastradas como chefes de domicílio, o que garante o recebimento dobrado do benefício, de R$ 1,2 mil.

As devoluções voluntárias, informou o jornal Valor Econômico, somam até o presente R$ 104 milhões.

O prefeitável do PSB/JP poderá ter uma vice como companheira de chapa...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube