Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 27/05/2019

Asas pra voar

O nome na rua

A solenidade de filiação do prefeito campinense Romero Rodrigues ao PSD, no final de semana, sob a contemplação do presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, foi a plataforma de colocação de seu nome no rol de pretendentes ao governo estadual em 2022.

Praticamente todos os oradores – como se observará adiante – discursaram nessa direção.

Prognóstico

O vice-prefeito de Campina e presidente de honra do PP/PB, Enivaldo Ribeiro, enveredou pelo tema logo na saudação aos presentes, ao dirigir a palavra à 1ª dama do município, Micheline Rodrigues: “Você vai ser 1ª dama do Estado, se Deus quiser!”

Lacuna

Ribeiro avançou e disse que a cidade precisa de “um governador que ajude Campina”.

Barulho

Mais adiante, Enivaldo mirou o PSB e a gestão estadual: “Essa (Operação) Calvário vai dar uma confusão mais feia do mundo”.

´Injeção na veia´

Ele foi ainda mais contundente: “Muita gente morreu para financiar a campanha de João Azevedo”.

“Esmolas”

Ainda sobre o governador, o vice disse que “ele só vem a Campina para dar esmolas (numa menção aos empréstimos do programa Empreender Paraíba aos comerciantes do Maior São João do Mundo)”.

“O que a cidade precisa é de apoio decisivo”, emendou.

Mais do mesmo

Sobre a nova filiação de Romero, Enivaldo comentou que “termina sendo a mesma coisa, trocando seis por meia dúzia (o PSDB pelo PSD)”.

Abonou

Ao se referir diretamente a Kassab, Enivaldo Ribeiro observou que “você vai entregar o comando do partido na Paraíba a uma pessoa boa e um homem de bem”.

Extrapolou

Presidente do PSD em Campina, o vereador João Dantas assinalou que “o talento de Romero atravessa fronteiras”.

Rumo ao Palácio

Ele frisou que o PSD “é um partido que já nasceu grande e tem a perspectiva de ficar maior ainda”, contribuindo para a expectativa de Campina “de voltar a governar a Paraíba”.

´Gordo´

João prestou – assim como todos os oradores – uma homenagem ao ex-deputado Rômulo Gouveia, que presidia o partido no Estado.

“Rômulo pulsa no coração de cada um de nós, e sua ausência nos deixa saudosos e entristecidos”, enfatizou.

Urnas

No fecho de sua fala, Dantas projetou que “faremos o maior número de vereadores em Campina (em 2020) e de prefeitos na Paraíba”.

Passando…

Em rápida participação, Eva Gouveia (viúva de Rômulo e que passou o comando partidário a Romero) disse que vivia “um dia muito especial”, e se reportou ao prefeito dizendo que “esse lugar aqui (de presidente) é pra você”.

… O bastão

Eva recordou que Rômulo já tinha insistentemente convidado o prefeito campinense para entrar no PSD.

“Com certeza, você será governador”, exclamou Eva, para concluir: “Tenho certeza de que você (Romero) vai conduzir muito bem o partido. A casa é sua!”

Acolhida

Vice-presidente estadual do PSD, o deputado Manoel Ludgério registrou que “recebemos Romero com muita alegria”.

“Gigante”

O deputado fez uma prolongada alusão a Rômulo, qualificando-o como “um gigante”.

“Não sei como ele conseguia reunir tanta energia”, emendou.

Vaga ´cativa´

Após salientar que Romero tem um perfil parecido com o de Rômulo, Ludgério afirmou que “é indiscutível a sua presença numa chapa majoritária em 2022”.

Talhado

Em nome do PSC, o ex-deputado estadual Renato Gadelha ressaltou que “para substituir Rômulo só um político da estirpe de Romero, que modificou esta cidade”.

Antevisão

“Romero adora estar no meio do povo. E vai alçar voos mais largos o mais rápido possível. Será nosso próximo governador”.

E concluiu: “Vai ser o governador mais votado da história de Campina”.

Similitude

Presidente estadual do Solidariedade e vice-prefeito pessoense, Manoel Júnior realçou que “Romero é um político diferente, como foi Rômulo”.

“E Rômulo faz muita falta na história recente da Paraíba”, adendou.

 

Tarefa

O vice da capital pontificou às lideranças presentes que “temos um papel importante pela frente, que é reconduzir a Paraíba para o caminho da normalidade”, citando a instabilidade proporcionada no ambiente do governo com a Operação Calvário.

Traço pessoal

Presidente do PSDB/PB, a ex-legenda de Romero, o deputado Pedro Cunha Lima afirmou que o prefeito campinense “tem uma trajetória exitosa e carrega uma característica que admiro muito, que é a sua simplicidade”.

“Romero consegue crescer sem perder a humildade”, acentuou.

Olhar à frente

O ´tucano´ registrou que “estamos juntos e parceiros. Romero agora tem um ´B´ a menos na legenda mas o ´Plano A´ continua o mesmo”, numa alusão à disputa do governo em 2022.

Gestão

Pedro disse que como cidadão campinense sente-me bem ao contemplar a cidade ser “bem cuidada” pelo atual prefeito.

Dimensão

O deputado igualmente se referiu à Operação Calvário que, nas suas palavras, “em termos proporcionais é maior do o ´petrolão´ do PT”.

“Sangrando”

Pedro Cunha Lima encerrou o seu pronunciamento abordando a atual situação de estagnação do País: “É muito ruim ver o Brasil desabando, enquanto tem uma rinha política sem fim. O País está sangrando”.

Reflexo

Gilberto Kassab começou destacando que o prestígio da solenidade da qual participava dava “a dimensão que a filiação de Romero merece”.

Nova realidade

O dirigente partidário alertou aos filiados que “vivemos uma nova legislação eleitoral, que leva à redução do número de partidos no País, para que tenhamos menos partidos, mas tenhamos melhores partidos”.

Adjetivos

Kassab verbalizou palavras como “acolhedor, querido, respeitado. sério, eficiente, íntegro e experiente” para qualificar o prefeito campinense, “apesar da juventude”.

Dedução

“Não tenho nenhuma dúvida que, se pudéssemos estar ouvindo o Rômulo nesse momento, ele também apontaria o mesmo caminho para o PSD na Paraíba”, externou o também ex-ministro.

Projeções

“Romero será, em breve, o governador da Paraíba”, estimou o ex-prefeito de São Paulo, citando também que RR “é um quadro” para o PSD “indicar como ministro”.

Risco

Sobre a crise que o País enfrenta na atualidade, o dirigente nacional do PSD avaliou que “estamos no limite do caos social”.

Preservação

Romero iniciou o seu pronunciamento enfatizando que construiu “uma vida de amizades” no PSDB e que esse relacionamento será preservado, citando nominalmente o ex-senador Cássio Cunha Lima.

“Não é fácil deixar um partido que a gente militou a vida inteira”, admitiu.

Homenagem

“Eu assino essa ficha de filiação em homenagem a Rômulo, para não permitir que o seu legado se acabe. Venho contribuir para isso (…) Não posso chegar e dizer que chego para substituir Rômulo, porque ele é insubstituível”, discursou o prefeito.

Missão

O novo filiado lembrou aos presentes que “não será um desafio fácil” comandar o PSD no Estado daqui por diante. Mas garanto que vou me esforçar ao máximo”.

Não será predador

“Não vou trabalhar na base da divisão”, adiantou RR aos representantes de partidos aliados que participavam da solenidade.

Saudade

Romero se emocionou ao falar noutro instante sobre Rômulo, da convivência “diária” de muitas décadas, e enalteceu que “ninguém tinha mais amigos do que Rômulo, com a sua gentileza de sempre”.

Ímpar

Ao se dirigir a Gilberto Kassab, Romero afirmou que “nenhum presidente nacional de partido tem um perfil sequer parecido com o de Kassab. Ele é sem igual”.

Entrega ao destino

No arremate de seu discurso, Romero Rodrigues disse que “se o PSD no Estado já é grande, vamos ampliá-lo ainda mais”.

Sobre o pleito de 2022, afirmou que “seja o que Deus quiser, o futuro a Ele pertence”.

Pra que serviram os protestos de ontem?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube