Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 29/09/2020

Asas partidas

Nas ondas do rádio

Confrontos contundentes e ataques pessoais marcaram, ontem, o debate promovido pelo ´Arapuan FM` com os prefeitáveis de João Pessoa.

A seguir, alguns trechos dessa troca de farpas.

Largada

Wallber Virgolino (Patriota) para Cícero Lucena (PP) logo na abertura: “Nós sabemos que vossa excelência loteou a prefeitura previamente”.

Aprovação

Cicero rebateu: “Fui um prefeito que na reeleição foi o mais votado, percentualmente, da história das capitais brasileiras: 74.7% (…) Isso, por si só, é um julgamento do povo.

´Cirurgião´

Wallber aumentou o tom: “Vossa excelência foi preso por corrupção e se aliou ao maior beneficiário da Operação Calvário, o atual governador (…) O senhor é um cirurgião, entende de todo tipo de operação: Confraria, Calvário, Xeque-Mate… Candidato Cícero, o povo não é mais besta (…) O combate à corrupção deveria começar nas coligações. Quando se coliga com pessoas que cometem crimes, já se demonstra a intenção de não querer fazer o certo”.

Inocente

Cicero rebate: “O senhor questiona uma decisão da justiça que me inocentou, por unanimidade”.

Aparência

Edilma Freire (PV); “Você (Raoni Mendes) é um candidato novo, mas de ideias ultrapassadas”.

Imprestáveis

Raoni Mendes (DEM): “Muitas das alimentações dadas nas escolas não servem para alimentar nem mesmo os porcos de nossa cidade”.

´Tiro…

João Almeida (SD): “Tem alguém (aqui) que se coloca como paladino da honestidade, de mãos limpas, e passa a pandemia inteira gastando dois mil reais por dia em Bananeiras, tomando cachaça, como se nada estivesse acontecendo em João Pessoa.

… Direto´

“Estou falando do candidato Wallber Virgolino. 240 mil reais de apoio parlamentar, quando a Assembleia Legislativa estava fechada, não havia atividade parlamentar (…) Ninguém aqui é santo nem está fazendo concurso para ser santo. Mas cara de pau a gente tem que, neste debate, por obrigação, desmascarar (…) Ele passou seis anos mamando nas tetas da ´Calvário´.

´Dobradinha´

Wallber: “A ovelhinha mordedora passou a atingir todo mundo. De comparsa de Julian Lemos a ´laranja´ de Cícero. Está nítida aqui a sua posição de defender Cícero, e eu sei porque. Durante a pandemia, João, minha família foi para Bananeiras, mas eu fiquei na cidade de João Pessoa.

Destinos

“João eu sou homem de família e estava com a minha família sim. Eu sou conservador raiz. Já você na pandemia, que goza também das prerrogativas de vereador, e tem verba indenizatória. Você estava onde? Até onde eu sei, você estava num avião particular indo para (Fernando) Noronha (ilha), e parece que não era com a sua esposa. Eu estava em Bananeiras com a minha esposa. Sou homem de família. Você usa a sua verba de gabinete para promover interesses pessoais.

PMJP

Ruy Carneiro (PSDB): “Existe um desperdício total do dinheiro público (dirigindo-se a Edilma).

Incoerência

Edilma: “Candidato, logo você (Ruy) que durante oito anos dizia que o prefeito Luciano Cartaxo era o melhor prefeito da história desta cidade. Você que estava nas inaugurações das praças aplaudindo e elogiando essa forma de a gente fazer gestão”.

“Hipocrisia”

Pablo Honorato (Psol): “Se há algo que se pode creditar à direita bolsonarista é a hipocrisia. Costumo dizer que o Bolsonaro é o bandido de estimação de quem dizia que não tinha bandido de estimação (menção a Wallber)”.

Paradeiro

João Almeida para Edilma: “Onde a senhora estava quando os alunos passaram cinco meses sem estudar? O índice de analfabetismo é absurdo, não tem política de inclusão educacional. Vocês herdaram as creches, que a senhora se vangloria, do governo do estado (…) Eu não vou apoiar projeto familiar, isso tem que acabar, pois João Pessoa não é uma província”.

Passado

Pablo: “Estou à frente de vocês em termos de ética. Não respondo a nenhum processo. Muitos aqui estão falando de corrupção e de denúncias, mas têm uma história podre nas costas”.

Aliado

Ruy: “O candidato (Cícero) não se constrange em ter como padrinho político o atual governador?”

Dedos

Cícero: “O governador João Azevedo não responde a nenhum processo (…) Quando você aponta um dedo, normalmente você tem três dedos lhe apontando. É estranho, muito estranho, porque tem um partido apoiando ele (PSC) que o presidente nacional (pastor Everaldo) está preso. Por que o senhor (Ruy) não tira esse partido da coligação?”

Bíblico

“Ruy: “É Cícero, dizes com quem andas e eu te direi quem és. O presidente nacional do PSC eu não conheço. O presidente do PSC na Paraíba é Marcondes Gadelha, um homem de bem (…) É um absurdo de sua coligação falar sobre saúde.

Açodado

Cícero: “Você que teve processo também. Foi condenado e depois se recuperou. Deveria ter, pelo menos, a cautela ao fazer acusações a quem, inclusive, não está aqui”.

Desidratada

Carlos Monteiro: “Defendemos uma gestão moderna, enxuta, com menos secretarias”.

Vazio

Edilma para Nilvan Ferreira (MDB): “Você fala bem, mas não apresenta propostas”.

Distante

Nilvan devolve: “A senhora teve oito anos para fazer tudo isso que está dizendo ai. Parece que a senhora mora em outra capital”.

Inconsistência

Anísio Maia (PT): “O seu (Nilvan) programa (de governo) parece o saco de Papai Noel: tem presente para todo mundo. Mas você não analisou nem o orçamento da cidade. Você fica inventando coisas, isso não tem cabimento, não funciona”.

Incisivo

Ruy: “O senhor acha justo um governador passar oito meses no mandato e receber uma pensão vitalícia (até a morte) de R$ 23.500,00 num estado pobre como a Paraíba, que tem só em João Pessoa 63 mil famílias que ganham menos de meio salário mínimo? Isso é justo, honesto, correto?”

´Cara…

Cícero: “Nós estamos num programa de humor ou é um debate? Porque ele (Ruy) está querendo insinuar que a gente tem que cumprir ou não a legislação. Eu fui governador e existia uma legislação que fazia com que se cumprisse. Eu acho que não é justo você ter 30 anos na vida pública, como o candidato Ruy, e agora querer se colorir, se pintar de jovem.

… Nova

“E cabe perguntar: o que o senhor fez para beneficiar a população, além da tentativa de cargos, como aqui mesmo disse a candidata do prefeito (Edilma)… Trocou com o irmão do prefeito (Lucélio) nomeação de cargos em Brasília, no seu gabinete. Que usufruiu por muito tempo, mas por muito tempo mesmo, e agora está postando de que mesmo? Que perfil é esse que Ruy está querendo adotar? Para enganar quem? Está fazendo graça com coisa séria?”

Créditos

Ruy: “Ele, como governador, poderia ter acabado com a pensão dos ex-governadores. Não fez por quis. Há vários anos eu luto para acabar com benefícios como esse. Você recebeu, nesses anos, corrigido ao salário de hoje, mais de R$ 5 milhões num Estado miserável como a Paraíba, de pensão.

Acréscimo

“Não satisfeito, em 2017, a essa pensão de R$ 23 mil, acrescentou a pensão de senador com mais R$ 17 mil. Eu lhe desafio a provar o contrário. Apresente seu imposto de renda. Isso é uma imoralidade (…) Não adianta falácia. Pode tirar certidões, que não tenho condenação em TCU. A única certidão que o senhor vai encontrar é a de nascimento”.

Três décadas

Cícero: “Lamento que você só resolveu falar de mim agora, depois de 30 anos de convivência e usufruindo dos cargos que eu já ocupei. O que João Pessoa quer discutir são as propostas verdadeiras… Quem ocupou um cargo e não se preocupou em botar cadeiras em campos de futebol e em outros espaços por outros interesses, que não fosse o conforto do torcedor. Isso é o que tem se ver. Eu tenho uma certidão negativa, depois de várias denúncias. Isso é a verdade dos fatos”.

Vai começar a batalha jurídico-eleitoral...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube