Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quarta-feira, 27/05/2020

Articulação pela prorrogação

A exceção virou regra

O vocabulário apelativo – para não dizer chulo – consolida-se como uma opção recorrente na política brasileira, esteja ou não o país em desmedida crise sanitária.

O capítulo mais recente foi reservado ao ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e ao ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT).

Cutucada

Na segunda-feira, Ciro deu uma entrevista ao canal de notícias CNN Brasil e disse que o general “não é um homem de honra”, e que “acanalhou-se”.

Recado direto

“Eu, Ciro Gomes, tenho mais medo do senhor (Heleno) com as mãos sujas de cocô, do que se o senhor tentar fazer um golpe no Brasil. Haverá resistência. E o senhor vai ter que matar um brasileiro patriota para rasgar nossa Constituição”.

No mesmo…

“Canastrão”, “lixo humano” e “débil mental”.

Eis as expressões do militar para Ciro.

… Tom

“Ciro, que eu mal conheço, publicou um vídeo com uma série de ofensas a mim. Não vou responder nem vou processá-lo, por ser um caso igual ao Adélio, inimputável por ser débil mental”, acrescentou.

Situando

Adélio Bispo foi a pessoa que deu a facada no presidente Jair Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018.

Tréplica

Ciro divulgou nota indagando: “É ou não é verdade que ele (Heleno) está sujando o nome das Forças Armadas ao defender a pior bandidagem corrupta, ligada às milícias, que representa Bolsonaro?”

Chegando

O delegado Gustavo Paulo Leite de Souza foi designado para assumir a superintendência da Polícia Federal na Paraíba.

Sinal dos…

Na expressão do médico e empresário Dalton Gadelha, temos visto na vida política e administrativa do Brasil “espasmos políticos e administrativos”.

… Tempos

À sua ótica, a “guerra ideológica” vivenciada no país “é estéril e histérica”, enquanto no mundo real é preciso enfrentar uma doença (coronavírus) “muito difícil de ser combatida”.

´Meu nome…

O vereador Marcos Henrique anunciou a sua desistência de disputar a Prefeitura Municipal de João Pessoa pelo PT.

… É tchau´

A opção decorre da decisão da direção nacional do partido, que apontou o ex-deputado Luiz Couto como alternativa preferencial.

Rédeas

O Senado está debatendo a possibilidade de colocar o que está sendo chamado de uma ´trava´ nos abusivos juros praticados pelas empresas de cartões de crédito.

Parâmetro

Uma das sugestões em análise é fixar como teto mensal o índice equivalente a duas vezes a taxa Selic (taxa básica do Banco Central) anual, o que no momento equivaleria a 6,09%.

Suspense…

“Essa pandemia do coronavírus tem nos assoberbado. Não só ao secretário, mas todo corpo técnico da Secretaria Estadual de Saúde. Então, nesse momento, seria até desumano nós estarmos falando sobre aspiração política”.

… Mantido

Resposta do secretário de Saúde (e prefeitável) Geraldo Medeiros, ao ser perguntado se deixará o cargo no começo de junho (prazo limite para a desincompatibilização).

Da boca de…

“… É o que todo mundo está falando. Esse vídeo praticamente reelegeu o presidente Bolsonaro antecipadamente…” (deputada federal Carla Zambelli, do PSL-SP, sobre a famosa reunião ministerial).

Resgate

A propósito, passou ao largo dos diálogos dessa reunião – ´padrão convento de freiras´ – uma intervenção de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, quando disse que reagiria armado às prisões por desrespeito à quarentena.

Matar ou morrer

“Que por… é essa? O cara vai pro camburão com a filha. Se fosse eu, ia pegar minhas quinze armas e… Porque se a minha filha fosse pro camburão, eu ia matar ou morrer (…) Se a minha filha fosse pro camburão ou eu matava ou morria” – verbalizou Pedro.

´Onda´

Mesmo com o novo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, tendo dito em seu discurso de posse (anteontem), que a prorrogação para 2022 dos mandatos dos prefeitos e vereadores “não é uma hipótese sequer cogitada”, começa a ser intensificada uma articulação sem sentido oposto.

Dianteira

A Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) assumiu regionalmente a defesa da não realização de eleições este ano.

Pandemia

“É inviável a realização as eleições municipais em meio à expansão do coronavírus”, ponderou o prefeito da cidade de Sobrado, George Coelho (PSB), igualmente presidente da entidade.

Circular

O prefeito informou que em reunião realizada já esta semana, com representantes da Confederação Nacional dos Municípios, foi elaborada uma Carta – direcionada principalmente ao Congresso Nacional -, na qual é feito um apelo em prol da unificação dos mandatos, com a realização de eleições gerais em 2022.

Alegações

“Não tem a mínima condição. Temos decretos a serem cumpridos, que obrigam o afastamento de servidores, em todas as áreas, e precisamos salvar vidas e não arriscar vidas. Por isso, entendemos que este ano não pode haver eleições”, defendeu o presidente da Famup.

Velha bandeira

Do ponto de vista conceitual, o prefeito George argumentou que a unificação dos pleitos é “uma luta que vem de décadas da Confederação Nacional dos Municípios (CNM)”.

É preciso recitar

“É preciso que alguém fale, e fale alto, e diga tudo, custe o que custar”.

(José Américo de Almeida, escritor e ex-governador paraibano)

O coronavírus chegou quando o homem ambicionava a imortalidade...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube