Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sexta-feira, 02/02/2018

Aposta no tensionamento

Esgotar a possibilidade

O senador Raimundo Lira (MDB) disse ontem, na Rádio Caturité, que “continuo trabalhando e fazendo gestões para viabilizar a união das oposições, que são muito fortes na Paraíba”, já no 1º turno.

 

´Plano B´

Conforme o emedebista, o eventual lançamento de duas candidaturas a governador pelas oposições “pode ser uma solução, um remédio, e não uma dificuldade”.

Comedimento

Lira lembrou que “a política é imprevisível”, mas ressaltou que um processo de formação de chapas e de coligações “não pode ter assoberbamento nem pressa”.

Ofensiva

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) ´partiu pra cima´ do PSB, com a finalidade de atrair o apoio da legenda à sua candidatura.

Trata-se da 7ª bancada na Câmara Federal, com 32 deputados federais.

O detalhe

Ciro fez uma operação de desvio de septo nasal e está em fase de recuperação.

Da boca de…

“… Aqui vai um recado para dona Polícia Federal e para o Poder Judiciário: não pensem que vocês mandam no país. Nós, os movimentos populares, não aceitaremos de forma alguma e, impediremos com tudo for possível, que o companheiro Lula seja preso…” (João Pedro Stédile, líder do MST – Movimento dos Sem Terra).

Estágio

O senador José Maranhão (MDB) disse que ainda não está numa fase de definições com Romero Rodrigues (PSDB).

“Troquei ideias genéricas com o prefeito de Campina Grande. Não chegamos aos finalmentes”, enfatizou Zé.

A quem compete

Numa entrevista à ´Caturité´, JM afirmou que “quem diz o prazo do encerramento de minha carreira política é o povo da Paraíba”.

Expansão

São amplas e modernas – cerca de 6 mil metros de área construída – as instalações do ´Espaço Professor´, inaugurado esta semana pelo IFPB no campus de Campina Grande.

Não abrem mão

Reportagem do jornal Folha de São Paulo relatou que mesmo tendo imóvel próprio no Distrito Federal, 26 ministros de tribunais superiores recebem auxílio-moradia em Brasília.

Da boca de…

“… A minha opinião continua a mesma: comungo da ideia de que deveríamos convergir em torno de uma candidatura única das oposições…” (senador Cássio Cunha Lima).

Cara a cara

Por falar em Cássio, foi na residência do ex-deputado Carlos Dunga a mais recente conversa dele com José Maranhão.

Garimpo

Merece realce uma recente frase do ex-presidente Lula, nas declarações que se sucederam à confirmação de sua condenação: “Espero que a candidatura não dependa do Lula. Que vocês sejam capazes de fazê-la, mesmo se acontecer alguma coisa indesejável, e colocar o povo brasileiro em movimento”.

Endereço…

Na abertura do ano no Judiciário, ontem, a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lucia, verbalizou um frase direcionada ao ex-presidente Lula e ao PT: “Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito. Pode-se buscar reformá-la, pelos meios legais e nos juízos competentes.

… Certo

“O que é inadmissível e inaceitável – prosseguiu a ministra – é desacatar a Justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual, fora do direito, não é justiça, senão vingança ou ato de força pessoal”.

Chamamento

O deputado Veneziano disse que recebeu um convite, por parte do governador Ricardo Coutinho, para ser candidato a senador nas eleições deste ano.

Prioridade

“O convite houve para que possamos colocar o nome à disposição ao Senado, mas sem perdas daquilo que sempre disse que é o de estar trabalhando primeiro a reeleição à Câmara Federal”, comentou o ´V´.

Espalhando…

Ricardo Coutinho renovou, ontem, em entrevista dada à Rádio Pop FM, as expectativas e conjecturas acerca de seu futuro político.

… Dúvidas

Na verdade, ele apenas exercitou a polêmica que desestabiliza as estratégias oposicionistas para o pleito que se aproxima, mas também serpenteou quanto à possibilidade de a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) vir a assumir a titularidade, a partir de abril.

“Nunca”

Ricardo grifou que nunca afirmou irredutivelmente que concluiria o mandato: “Eu não fiz nenhuma promessa que sairia ou que não sairia (do governo, em abril). Apenas disse que na minha leitura, nessa conjuntura, o mais importante é fazer a política do projeto que eu represento”.

Condicionalidade

“Eu não prometi que sairia ou que não sairia. Seria uma idiotice eu dizer ´eu prometo que não saio´. Isso é uma decisão pessoal minha. E eu analiso todos os fatos (…) Eu só sairia candidato a qualquer coisa, tendo a certeza – e a certeza seria minha, e não a dos outros”, acrescentou RC.

Mentor

O governador deixou a modéstia de lado e realçou que “quem organizou o planejamento foi eu; quem representa o projeto político sou eu. Eu preciso ter garantias”.

´Girassóis´

“Eu tenho que pensar em todos os companheiros que representam o projeto e fazer tudo para garantir que o Estado continue nesse caminho”, adendou.

Condições para a renúncia

Coutinho acentuou que “se alguém acha que vai ´dar cavalo de pau´ e fazer mudanças, e anunciar isso ou aquilo, isso não vai acontecer jamais. É bobagem, é não me conhecer”.

O governador contextualizou como poderia concorrer a uma cadeira no Senado este ano: “As condições que eu sentisse, dentro de mim, que o governador por nove meses (abril/dezembro) seria efetivamente alguém que respeitasse a nossa conquista em relação a governo, obras e projetos. O governo que está dando certo é esse”.

É bom não perder de vista Lucélio Cartaxo novamente disputando o Senado...
Simple Share Buttons