Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quinta-feira, 07/02/2019

Aposentadoria “sem sentido”

Iniciativa

A vereadora-presidente da Câmara campinense, Ivonete Ludgério (PSD), aproveitou a sessão ordinária de ontem para anunciar ao plenário que protocolou um pedido audiência junto ao gabinete do governador João Azevedo (PSB).

– É uma audiência da Câmara. Estou apenas aguardando a confirmação da data – assinalou.

Demandas

Ivonete disse que, da parte da presidência, deseja encaminhar diretamente a João três pleitos para a cidade: construção de uma maternidade regional; construção do centro de convenções; e ajuda na transferência ao Hospital Universitário Alcides Carneiro das antigas instalações do prédio da Faculdade de Comunicação Social da UEPB (bairro São José), para expansão dos serviços hospitalares fornecidos à população.

Sem adesismo

“Isso não é uma aproximação de Ivonete a João Azevedo. É apenas o papel de quem quer que Campina cresça”, realçou a parlamentar.

Repúdio

Ivonete disse que “acho uma posição mesquinha e baixa julgar a posição de Manoel (Ludgério) de oferecer apoio” ao governador.

Ilações

“Aí já se chama de adesão; já se chama de companheiro. Os próprios colegas parlamentares são os primeiros que anunciam e a imprensa propaga”, frisou.

Artilharia

Vice-líder do Governo na Câmara de Campina, Alexandre do Sindicato (PHS) não baixou as armas em relação à gestão do PSB, chamando de “eixo do mal” a passagem de Ricardo Coutinho pelo Executivo.

Faxina

“Parece que o Palácio da Redenção foi desinfetado do cheiro de enxofre que ali rondava há 8 anos”, acunhou.

Sinal de vida

Ao contrário do que ocorria à época de Ricardo Coutinho, a bancada de oposição na Câmara campinense está defendendo a gestão João Azevedo (PSB).

Foi o caso, ontem, do vereador Galego do Leite (Podemos).

Sem respaldo

Novo líder do bloco de oposição na Câmara campinense, o vereador Bruno Faustino (PSB) anunciou que os oposicionistas não assinarão as mudanças que estão sendo propostas pelo vereador Sargento Neto (PRTB) no regimento interno.

Flerte

Por outro lado, Bruno revelou que “alguns vereadores” da base governista “me procuram para tratar da possibilidade” de integrar o bloco de oposição.

Da boca de…

“… A história contará como a atual cúpula petista manipulou um drama nacional – a detenção da maior liderança da era da democracia (Lula) – e deslegitimou a campanha do seu maior agente renovador, Fernando Haddad, para assegurar a própria sobrevivência dessa cúpula…” (Mathias Alencastro, doutor em Ciência Política).

Fênice

O Clube dos Caçadores de Campina Grande ´renasceu´ no último mês.

Em nova localização: rodovia PB 095, na estrada para a cidade de Massaranduba.

Da boca de…

“… Estamos focados no cliente, e não no motorista, que cada vez mais não existe mais…” (Sherif Marakby, executivo da divisão de veículos autônomos da Ford).

Parece sonho

O referido executivo realçou que a montadora avança para colocar em breve no mercado um veículo que vai “dar as boas-vindas” quando alguém entrar no seu interior, rodar confortavelmente e permitir que o seu ocupante faça o que quiser.

“Esse veículo não terá volante nem motorista”, adiantou.

Elástico

A mesa diretora da Câmara pessoense adiou do dia 12 para o dia 26 deste mês a solenidade de abertura dos trabalhos ordinários deste ano.

Contra

“Na minha visão, é inócua a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa (para apurar as denúncias contra a Cruz Vermelha Brasileira). Primeiro, porque não temos instrumentos técnicos suficientes para isto”.

Assim posicionou-se o deputado Manoel Ludgério (PSD), no dia de ontem.

Redundância

Ele argumentou que outros órgãos, como o Ministério Público do Rio de Janeiro e da Paraíba, como também a Polícia Federal, já estão com essa investigação em andamento e não seria necessário a criação de uma CPI para atuar paralelamente.

Rito sumário

A Câmara campinense aprovou ontem, sem demora, a definição de R$ 998,00 como novo piso salarial da PMCG, conforme mensagem remetida pelo Executivo.

O valor é retroativo ao dia 1º de janeiro.

Garimpo

Não há como desconhecer que a reforma previdenciária, por mexer e/ou afetar a maioria dos brasileiros, está na ordem do dia.

Destaco a seguir trechos de uma entrevista dada pelo secretário do Tesouro Nacional – órgão vinculado ao Ministério da Economia -, Mansueto Almeida.

Ambiente

“A situação hoje é bem diferente da de 2016. Muitos governadores na ocasião falavam que não viam os problemas dos Estados contemplados na reforma federal. Hoje, eles estão se mobilizando para que os seus problemas sejam contemplados na reforma, os governadores estão se organizando e estão mais mobilizados.

Irreal

“Se aposentar aos 50 anos no século 21 não faz o mínimo sentido (…) Há coisas que não se justificam mais. As pessoas se aposentarem aos 50 anos nas décadas de 1950, 1960, poderia. Mas no século 21 não faz o mínimo sentido”.

Esgotamento

Ainda Mansueto: “Pessoas em situação de risco devem ser tratadas de forma diferente, mas em geral se aposentar muito cedo, aos 50 anos… isso é muito novo. O setor público não aguenta esse encargo e se não resolvemos vamos continuar com a saúde precária. Vai faltar dinheiro para várias coisas”.

Não pense que Ricardo Coutinho está de braços cruzados...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube