Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

segunda-feira, 23/05/2016

Alerta tabajarino

Areia movediça

Na edição dominical, o jornal O Globo informa que o presidente Michel Temer pretende avançar na reforma da legislação trabalhista, visando flexibilizar a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a partir principalmente dos acordos coletivos.

A proposta deve restringir as negociações coletivas à redução de jornada e de salários, ficando fora dos acordos normas relativas à segurança e saúde dos trabalhadores.

Mantidos

Dessa forma, ainda conforme o jornal, FGTS, férias, previdência social, 13º salário e licença-maternidade, entre outros, continuarão existindo obrigatoriamente, mas serão flexibilizados.

 Na prática

Ou seja, as partes (empregadores e sindicatos da categoria) poderão negociar, por exemplo, o parcelamento do 13º e a redução do intervalo de almoço de uma para meia hora, com alguma contrapartida para os empregados.

Sintomático

O deputado e prefeitável Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) não participou dos vários eventos dos quais tomou parte, em Campina Grande, neste sábado, o governador Ricardo Coutinho (PSB).

Fonte baldeada

Reportagem publicada no jornal Folha de São Paulo relata que a campanha de Michel Temer para a Vice-Presidência na chapa de Dilma Rousseff, em 2014, doou R$ 4,7 milhões a candidatos e a diretórios de partidos com recursos recebidos de duas empreiteiras envolvidas no escândalo da Operação Lava Jato – OAS e Andrade Gutierrez.

Transferência

Ao todo, a campanha do vice-presidente repassou R$ 16,5 milhões a 76 candidatos a vários cargos e a oito diretórios regionais do PMDB.

As doações declaradas de empresas para campanhas não são ilegais.

Para Zé

Entre os cargos legislativos, R$ 900 mil foram para José Maranhão (eleito senador pela Paraíba), ainda conforme o jornal.

Desligamento

O empresário Artur Bolinha Almeida vai se desligar, quinta-feira que vem, da presidência da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande. Ele vai se dedicar à campanha para prefeito pelo PPS.

Será substituído por Rosália Lucas.

Uma ´andorinha´

A direção da rede de hipermercados Walmart informou que este ano apenas uma loja será aberta no Brasil.

Será com a bandeira ´HiperTodoDia´, em Campina Grande – próximo à avenida Almeida Barroso.

Adesão

O Partido Comunista do Brasil oficializou, no final de semana, o apoio ao prefeitável Adriano Galdino (PSB).

Sem lenço e…

“A candidatura de Adriano surge como alternativa. Nós decidimos caminhar juntos e não exigimos e nem condicionamos nada pela adesão, porque não negociamos cargos e nem ideologia”, declarou o presidente municipal, Anderson Almeida.

… Sem documento

“Nós temos militância e vamos nos engajar e consolidar esse projeto que será vitorioso”, assegurou o ex-deputado Simão Almeida, presidente do PCdoB no Estado.

Diga lá

“Com o posicionamento desastroso feito por Veneziano em favor do impeachment da presidente Dilma e problemas na administração de Romero Rodrigues, não sei o que esses senhores terão a dizer nessas eleições”, comentou o vereador Napoleão Maracajá.

´Grife´

Adriano disse na ocasião que “o PCdoB não é apenas um partido, mas uma instituição; um símbolo de luta nas principais conquistas sociais brasileiras. Sinto-me honrado”.

Desautorização

O deputado Damião Feliciano (PDT) – alvo de comentário de Veneziano na última semana – fez questão de acompanhar Adriano Galdino na solenidade promovida no auditório da OAB em Campina pelo PCdoB.

Com a estrela

A direção do PT em Campina deverá sentar à mesa hoje com Adriano Galdino para tratar das eleições para prefeito.

À noite, a Executiva petista deverá se reunir para tratar do mesmo tema.

Repasse

O novo ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, informou que pretende transferir à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) o processo de análise de outorgas de radiodifusão, que atualmente fica na responsabilidade do ministério.

Ágil

“A Anatel está mais preparada e tem mais agilidade”, justificou Kassab, ao mencionar que essa mudança também atende a um pleito na Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Telegrama

Ainda sobre Kassab: ele se declarou favorável à abertura de capital ou eventual privatização dos Correios, mas ressalvou que “isso é uma decisão de governo, e não uma escolha minha”.

No ninho

Esta semana, o senador Cássio vai coordenar uma nova reunião das lideranças do PSDB em João Pessoa para tratar da eleição para prefeito.

Mordida

Decisão recente do Superior Tribunal de Justiça: a Fazenda Nacional pode penhorar parte de honorários advocatícios (de grande valor) para o pagamento de dívidas de escritório ou advogado.

Mão dupla

“Se não houver a possibilidade de penhora, vamos criar uma casta de profissionais que só têm privilégios, não têm deveres”, justificou o relator do processo, ministro João Otávio de Noronha.

Pegar leve

Líder do PP na Câmara Federal, o paraibano Aguinaldo Ribeiro disse que é temerário o governo federal eleger como uma das prioridades de sua pauta política a reforma previdenciária.

“(a reforma) é imprescindível, mas em um momento em que as coisas começam a se estabilizar, começar com isso não é apropriado”, alertou Ribeiro.

Qual partido indicará o vice de Veneziano?
Simple Share Buttons