Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 12/02/2021

Aceno público

Carnívoras

Poucos dias após o país ser informado das milionárias compras de leite condensado, gomas de máscaras e outros produtos supérfluos, por parte do governo federal, eis que surgiram ontem outras despesas de explicação (à primeira vista) complicada.

No ano da pandemia de 2020, as forças armadas compraram 700 mil quilos de picanha e cerca de 80 mil latas de cerveja.

Preços salgados

Um complemento ainda mais indigesto.

O quilo de picanha saiu a R$ 84,14, e a lata de cerveja a R$ 9,80.

O detalhe

Atualmente, mesmo com todos os aumentos ´sazonais´ do final de ano, a picanha pode ser encontrada abaixo de 70 reais e a cerveja entre 2 e 3 reais – ambos no varejo.

Aplauso

Os parabéns da Coluna ao jornalista pessoense Felipe Nunes, que recebeu este mês a titulação de mestre.

´Tese´

O seu trabalho foi desenvolvido sobre o tema ´Bom Dia Paraíba: a história de um telejornal que já nasceu político´.

O detalhe

Um capítulo é dedicado à passagem deste colunista pelo citado programa.

Daqui…

Após o ´racha´ no partido, com a iminente saída de várias lideranças acompanhando o ex-presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (RJ), o Democratas começa a se moldar à nova realidade.

… Pra frente

“A bancada segue a linha de independência (…) O partido aprovará os temas com os quais temos identidade, especialmente a agenda econômica. Mas preservará a autonomia de divergir com temas discrepantes”, situou o líder do DEM na Câmara, Efraim Filho (PB).

Ampliação

Novo líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado Wilson Filho (PTB) confirmou ontem na rádio Caturité FM (104.1) que “estamos conversando com vários deputados” visando o “permanente crescimento” da base aliada.

Processo de…

Wilson comentou que o deputado Manoel Ludgério (PSD) “já vem participando” de algumas votações em consonância com a situação.

… Aproximação

“Foram alguns gestos. Manoel vem se posicionando nesse sentido. Ele seria bem-vindo”, acrescentou o líder governista.

Crise?

O Banco do Brasil divulgou ontem o seu lucro líquido no ano pandêmico de 2020: R$ 13,9 bilhões.

Da boca de…

“… O Bloco da Saudade (CG) não vai às ruas este ano, mas faz um passeio pelo coração (…) Eu sou um buquê de saudade…” (professora Eneida Agra Maracajá).

Saudade de Brasília

O ex-deputado Luiz Couto (PT) tem emitido sinais de que deseja tentar um mandato para a Câmara Federal no ano que vem.

Desgaste

O professor/doutor em Ciências Jurídicas Frederico Franco Alvim – igualmente assessor do TSE – concluiu uma pesquisa que mostra uma ´crise de imagem´ da justiça eleitoral no país.

Origem

Essa crise decorre do crescimento do desinteresse da população pela política.

Tinta

Esta semana, o Diário Oficial do Estado publicou ato do governador João Azevedo nomeando Jacqueline Fernando de Gusmão como secretária executiva da Pasta da Administração.

Outra pá…

O Tribunal de Contas do Estado desaprovou, ontem, a prestação de contas do exercício de 2016 do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

… De cal

Principais razões: inadimplência nos repasses previdenciários e o não cumprimento das despesas do Fundeb com o magistério.

Designado

O presidente do Republicanos em Campina Grande, Tertuliano Maracajá, indicou o seu filho, vereador Renan Maracajá, para exercer a liderança partidária na Câmara de Vereadores.

´Vale tudo´

A Ambev anunciou que no período carnavalesco (12 a 16) as compras feitas pelo aplicativo ´zé delivery´ (em todo o Brasil) serão entregues com frete grátis.

Esgrima

O ex-prefeito Romero Rodrigues (RR), presidente estadual do PSD, acusou ontem o senador Veneziano Vital (PSB) de ter agido “de forma muito sarcástica” ao ingressar no MDB e buscar o controle da legenda na Paraíba.

Sem comedimento

“Deveria ter, pelo menos, esperado pelo senador (Maranhão). Foi uma forma muito equivocada”, assinalou na ´Correio FM´.

Interlocutores

Nos últimos dias, Romero manteve diálogos com os deputados estaduais oposicionistas Cabo Gilberto (PSL) e Wallber Virgolino (Patriota), como também com o ex-prefeitável Nilvan Ferreira (MDB-JP).

Sem tensionamento

RR, já de olho no processo eleitoral de 2022, afirmou que “não existe animosidade entre a minha pessoa e (o prefeito) Cícero Lucena”.

“Apoiei Nilvan (Ferreira) – em 2020 – por uma questão política e por Cícero estar junto com um polo antagônico, que era o do governador (João Azevedo). Não tinha como eu estar no mesmo palanque”, argumentou.

Operação Calvário rumo ao Sertão...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube