Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

quinta-feira, 19/10/2017

A outra face da insegurança

Calibre vernacular

O secretário de Segurança Pública do Estado, delegado Cláudio Lima, utilizou ontem as redes sociais para um desabafo de natureza pessoal, mas que poderá desaguar em consequências políticas.

O texto – que foi acompanhado de fotos e montagens dos três senadores paraibanos – é autoexplicativo: “Absolvição de Aécio Neves. Obrigado senadores paraibanos pelo belíssimo gesto de combate à corrupção, como vocês pregam nas rádios do nosso Estado quando são entrevistados para enganar meia dúzia de trouxas das suas qualidades”.

Novos tempos

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) autorizou o uso do cartão de crédito para o pagamento e/ou parcelamento de multas no trânsito.

Fazer caixa

As operadoras deverão repassar de forma antecipada e integral ao órgão as multas eventualmente quitadas.

Oxalá

Espera-se que a ´comodidade´ do pagamento de multas ´na valsa´ não seja um indireto estímulo à prática de transgressões.

Inocentado

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal absolveu o deputado federal paraibano Benjamim Maranhão (SD) da acusação dos crimes de quadrilha, corrupção passiva e fraude à licitação.

Marco…

A ação teve origem numa denúncia contra Benjamin promovida pelo Ministério Público de Mato Grosso.

… Zero

Ele foi acusado de integrar um esquema criminoso para aquisição superfaturada de ambulâncias fornecidas pelo grupo Planan, que lhe teria rendido uma propina de R$ 40 mil.

Como seria

A acusação, que inviabilizou a disputa da reeleição do mandato na década passada (2004), apontava que caberia ao paraibano direcionar emendas orçamentárias para viabilizar licitações fraudadas junto a municípios de sua base eleitoral na Paraíba.

Inconsistência

“Não há prova suficiente para impor uma condenação”, assinalou em seu voto a ministra relatora Rosa Weber.

Provas “frágeis e contraditórias”, grifou o ministro Luís Roberto Barroso.

Nova marca

As instalações da antiga agência do Banco do Nordeste no bairro da Liberdade (avenida Assis Chateaubriand), em Campina Grande, sediarão a nova agência do Bradesco na cidade.

Agora é Lula

“Aécio Neves, por ter vendido ódio, plantou ódio e está colhendo tempestade”.

Durante uma entrevista ontem a uma emissora de rádio de Belo Horizonte (MG).

A dois

Romero Rodrigues e Enivaldo Ribeiro ´acertaram os ponteiros´, ontem, em Brasília, acerca da ´sinuosa´ mudança na Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE).

Nada proposto

O prefeito enfatizou ao seu vice que não houve nenhuma proposta (indispensável) legislativa para mudar a estrutura da SDE.

Pendência

Ainda esta semana Enivaldo definirá se o PP vai manter o nome de Rosália Lucas ou indicar alguma outra pessoa para ocupar a referida secretaria.

Ela mesmo

Todavia, ainda ontem o vereador Lucas Ribeiro (PP) – neto de Enivaldo – antecipou que “estamos apenas aguardando Rosália (Lucas) assinar o termo de posse. A portaria o prefeito já assinou. Então estamos só aguardando o ato solene”.

Suprapartidário

Romero foi recebido ontem pelos três senadores paraibanos: Raimundo Lira (PMDB), José Maranhão (PMDB) e Cássio (PSDB).

´Cafezinho´

O prefeito campinense também dialogou em Brasília com o vice-prefeito de João Pessoa Manoel Júnior (PMDB).

Bye bye

“Acho que é (caso de renúncia). Porque agora ele não tem condições, dentro das circunstâncias que está, de ficar como presidente do partido. Nós precisamos ter solução definitiva e não provisória”.

Tasso Jereissati, senador pelo Ceará e presidente interino do PSDB, sobre a situação partidária do ´poliprocessado´ Aécio Neves.

´Torcida´

Sobre o mesmo tema, Cássio Cunha Lima declarou que “é um ato unilateral, mas existe um sentimento no partido de que Aécio deve formalizar a saída. Isso é inegável”.

Retrovisor

Na semana passada, o jornal O Globo publicou que “ao apresentar argumentos de por que não deveria ser abandonado, Aécio Neves foi especialmente duro com Cássio Cunha Lima e Tasso Jereissati. Lembrou que tem ótima memória”.

Luz

A unidade de Campina Grande da empresa Alpargatas iniciou processo de seleção para a contratação de aproximadamente 300 funcionários.

O que fazer

Na tarde de hoje, representantes do segmento empresarial de Campina vão se reunir com autoridades policiais para tratar do recente agravamento do quadro de insegurança, exemplificado nos arrombamentos acintosos a lojas comerciais no centro da cidade e no roubo em série de veículos.

Do outro lado

Os interlocutores, ao que se informa, serão o comandante do II Batalhão de Polícia Militar, Lamark, e o delegado Iasley Almeida, que comanda a Polícia Civil.

Limitados

Entendo como oportuna a conversa, mas é preciso registrar que os dois aludidos policiais já deram renovadas demonstrações de competência, mas estão tolhidos no desempenho funcional devido à precariedade da estrutura disponível para o combate ao crime, notadamente em termos de recursos humanos.

Resolutividade

Dessa maneira, considero que é indispensável que essas entidades estabeleçam um entendimento direto com o secretário de Segurança e a própria chefia do Executivo, que (presumo) possuem instrumentos para uma resposta mais imediata e incisiva à escalada de temor que é registrada em Campina Grande.

Linha de frente

Como subproduto dessa crise na segurança, recolho um aspecto alvissareiro: é o reflorescimento das entidades classistas da cidade como ativos e destemidos interlocutores da população, algo que era uma marca campinense na segunda metade do século passado.

Que esse protagonismo seja retomado de forma permanente, afinal de contas, a cidadania só se corporifica quando o cidadão e suas representações lutam por seus direitos.

 

E se a Paraíba tivesse mais um senador indicado para o TCU?...

Arquivo da Coluna

Arquivo 2018 Arquivo 2017 Arquivo 2016
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube