Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

quarta-feira, 10/08/2016

A militarização da eleição

A ´turma´ de Cunha

O lobista Júlio Camargo, um dos delatores da Operação Lava Jato, confirmou em depoimento ao Supremo Tribunal Federal que, em 2011, foi pressionado e extorquido pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) a pagar propina de US$ 5 milhões.

“Para justificar a cobrança dos valores, ele (Eduardo Cunha) disse que tinha uma bancada de mais de 200 deputados para sustentar”, afirmou o delator, conforme o jornal O Estado de São Paulo.

Canetada

Antonio Carlos Fernandes Regis, diretor presidente da Junta Comercial do Estado da Paraíba, foi exonerado pelo governador Ricardo Coutinho, que designou para responder interinamente pelo cargo o vice-presidente da Jucep, Aderaldo Gonçalves do Nascimento Júnior.

O detalhe

O vogal da Jucep Antonio Carlos Fernandes Regis também foi afastado.

Desligamento

Ricardo – retroativamente ao último dia 2 – tornou sem efeito a nomeação de Laplace Guedes Alcoforado de Carvalho para o cargo de Secretário Executivo de Energia e do Programa de Aceleração do Crescimento- PAC.

O detalhe

Laplace havia sido indicado pelo senador José Maranhão (PMDB).

Mais um

Também foi exonerado Ruy Bezerra Cavalcanti Júnior do cargo de Diretor de Engenharia do Detran.

Outra indicação de ´JM`.

Lotep

O Diário oficial do Estado publicou igualmente a exoneração de Pedro Patrício de Sousa Júnior, Superintendente da Loteria do Estado da Paraíba.

Buraco…

A justiça eleitoral ainda vai arbitrar uma indefinição existente na legislação eleitoral: o tamanho das bandeiras que poderão ser utilizadas por partidos e candidatos.

… Na lei

“Vamos usar o bom senso: nem meio metro quadro nem do tamanho de um out door”, observou a juíza Adriana Barreto, titular da 72ª Zona Eleitoral.

O detalhe

As demais peças publicitárias têm expressamente o tamanho máximo fixado na legislação.

E é bem menos do que estávamos acostumados a contemplar.

Nada de papel

Todas as decisões inerentes à justiça eleitoral no Estado serão publicadas – sempre no turno da tarde – no site do TRE-PB.

Lentidão

Representantes das coligações e partidos que disputam o pleito em Campina estão reclamando da demora da Justiça Comum em fornecer a certidão que é indispensável para o registro de candidaturas.

Quase no limite

A coligação PTB/PSC registrou 34 candidatos à vereança em Campina Grande – um a menos do que limite fixado pela lei eleitoral.

Da boca de…

“… O governador tem sido correto conosco. Não tenho o que falar…” (deputado estadual Nabor Wanderley, PMDB).

Regra três

Conforme a ata registrada pelo PSB na Justiça Eleitoral, se na última hora o deputado Inácio Falcão (PTdoB) não tivesse aceito ser o candidato a vice-prefeito na chapa do prefeitável Adriano Galdino, a vaga teria sido ocupada pelo professor Thompson Mariz, presidente municipal do partido.

Nitroglicerina

A delação do empreiteiro Marcelo Odebrecht à Operação Lava Jato, segundo o jornal O Globo, vai detalhar o abastecimento de campanhas eleitorais do PSDB em 2010, através de ´caixa dois´.

Levitando

Criado pela multinacional Thyssenkrupp, será lançado no próximo ano no mercado mundial um elevador que se move sem estar ligado a cabos, e que pode viajar tanto horizontalmente quanto na vertical.

Insubstituível

A agência de propaganda C-Mix, apesar de várias indicações em sentido contrário ao longo das últimas semanas, deverá novamente cuidar do guia eleitoral do prefeito Romero Rodrigues (PSDB).

Virtualmente

O publicitário Emerson Saraiva (Mercinho) cuidará das redes sociais do prefeitável tucano.

Vem aí

As instalações da Fundação Rubens Dutra, em Campina Grande, deverão ser utilizadas para a instalação de um novo curso de Medicina, em parceria com uma fundação patoense.

De novo

Com grande e discutível antecipação, a Justiça Eleitoral em Campina Grande já cogita a possibilidade de requisitar tropas federais para garantir a segurança nas eleições deste ano.

Data-vênia

Com todo respeito à posição do Judiciário, trata-se de uma medida desnecessária e, se for adiante, precipitada.

Se a motivação é combater a insegurança, é preciso a colocação permanente de tropas federais nas ruas da cidade, porque a escalada de violência – notadamente em termos de crimes patrimoniais (roubos, furtos e assaltos) – só tem aumentado. Agora, inspirar-se numa eleição para requisitar o Exército nas ruas só faz macular a imagem da cidade País afora, até porque a repercussão que se projeta é muito negativa e superdimensionada, com efeitos perversos na própria atividade econômica local.

Não seria o caso de precaução, mas de precipitação.

As delações da ´Lava Jato´ vão respingar na campanha aqui na Paraíba?...
Simple Share Buttons