Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 06/03/2020

A ´marcha à ré´ inexiste

Só depende de João

Com semblante de candidatíssimo, o médico e secretário de Saúde do Estado Geraldo Medeiros tratou da eleição em Campina durante entrevista à TV Itararé (canal 18.1). Eis algumas declarações pinçadas.

“Fazemos parte do grupo governador (João Azevedo). O quadro político está totalmente indefinido.

Aprovação

“O gestor público quer uma única coisa: que o seu trabalho seja reconhecido. E a sociedade campinense tem reconhecido o trabalho que a gente desempenhou no Hospital de Trauma Dom Luís Fernandes e agora na Secretaria de Saúde. Isso nos gratifica. O governador e os partidos aliados é que vão definir e dar o norte.

É candidato mesmo?

“É uma possibilidade.

Voz das ruas

“A gente recebe continuamente manifestações da população campinense, que clama por um novo direcionamento na política da cidade”.

Tempero novo

Dados IBGE mostram que as famílias brasileiras, na média, gastam 30% de seu orçamento com alimentação fora de casa.

Declive

Já existem vários postos de abastecimento em Campina Grande vendendo o litro da gasolina entre R$ 4,17 e R$ 4,23.

Pé na estrada

O vereador (e secretário da PMCG) Teles Albuquerque deixou o PSC, ao cabo de uma rota de colisão com a sua direção municipal.

Destino

Ao que tudo indica, o seu próximo partido será o PRTB, comandado em nível de Paraíba pelo deputado estadual Eduardo Carneiro.

Mesma tecla

O deputado Raniery Paulino (MDB) tem insistido na instalação, no âmbito da Assembleia Legislativa, da ´CPI da Calvário´.

E, à sua ótica, a primeira convocação deve ser a do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

Sem jeito

Por falar em RC, ele não obteve êxito, junto ao Superior Tribunal de Justiça, no recurso para se livrar da tornozeleira eletrônica, determinada pelo desembargador Ricardo Vital de Almeida.

Pleito em JP

Para o deputado Pedro Cunha Lima, presidente do PSDB/PB, a prévia postura do prefeito pessoense Luciano Cartaxo – de colocar como pré-condição nas conversações a indicação unilateral do ´cabeça de chapa´ nas eleições deste ano – “distancia o PSDB”.

Dúvida cruel

´Vagava´ desde a quarta-feira no plenário campinense quem seria o prefeitável detonado pelo deputado Manoel Ludgério (PSD) em seu desabafo nas redes sociais, reproduzido em APARTE.

Recordando

“Um dos postulantes (prefeitáveis) deve lembrar-se que até às últimas horas de 2016 lutou para inviabilizar a eleição de Ivonete para a Presidência da Câmara. Este, não tem força humana que nos faça apoiar”.

Personificação

No dia de ontem, chegou-se ao nome: deputado Tovar Correia Lima (PSDB).

A domicílio

Ainda sobre Manoel Ludgério. Ele recebeu ontem a visita do prefeito Romero Rodrigues.

Bola no…

Líder do bloco (desidratado) ´G10´ na Assembleia Legislativa, o deputado Felipe Leitão (Avante) avisou que a aprovação da reforma da Previdência no Estado “não será feita a toque de caixa”.

… Chão

“Nós iremos sim apresentar as nossas emendas. Nós somos governo, mas temos as nossas prerrogativas e não iremos abrir mão delas”, delimitou Felipe.

Sujeito ´oculto´

O deputado afirmou que as “interferências externas” para que o deputado Dr. Érico deixasse o bloco “são inegáveis”.

“Deixou o grupo por livre e espontânea pressão”, emendou.

Reforços

Felipe disse que têm avançado as conversações para que três deputados se integrem ao grupo e o rebatizem de ´G13´.

Vida curta

Em Campina Grande, o deputado governista Inácio Falcão (PCdoB) dobrou a aposta na vida curta do ´G10´: “Eu acredito que esse G em breve deverá se dissolver como sonrisal”.

Da boca de…

“… Nós estamos quase abrindo a ´caixa de Pandora´. E o que há dentro nós não sabemos…” (escritora e acadêmica Nélida Pinon sobre o clima de radicalização que o País atravessa).

Contexto

Na mitologia grega, caixa de pandora representava um artefato que continha todos os males do mundo.

Outro prelado

Na expressão da vereadora-presidente Ivonete Ludgério (PSD-CG), o seu colega Pimentel Filho “é o bispo da Câmara”.

Bem quaresmal

À luz do que a edil disse a respeito de seu antecessor no cargo, no 1º ano de sua gestão no Legislativo, temos um caso típico de conversão.

Em baixa

Recente pesquisa, denominada de ´A Cara da Democracia´, apontou que apenas 8,3% dos brasileiros confiam no Judiciário, destacou o jornal Valor Econômico (SP).

´Quarentena´

Em entrevista à TV Itararé, o ex-deputado Bruno Cunha Lima disse que nas últimas semanas “preferi sair do debate público” e estabelecer contatos setorizados.

Desencontro

Na última semana, por exemplo, Bruno teria uma conversa reservada com o ex-senador Cássio Cunha Lima, que acabou sendo adiada.

Sem recuo

Na fala à TV, o prefeitável foi de objetividade plena: “Eu sou pré-candidato a prefeito de Campina. E agora o meu dever de casa é viabilizar isso conversando os partidos que formularam convites ou colocaram os partidos à disposição dessa composição. A decisão está tomada! Vou intensificar a viabilização da candidatura. Quero a oportunidade de poder mostrar aquilo que eu defendo e acredito”.

Um silêncio quase ´sepulcral´ tomou conta da família Feliciano...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube