Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

sexta-feira, 18/12/2020

A força do voto

Crepúsculo desalentador

O afastamento definitivo da atual vereadora-presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, vereadora Ivonete Ludgério (PSD), do processo referente à sua sucessão ocorreu durante a sessão ordinária de ontem, de forma grotesca, generalista e inconsequente.

Em alguma medida, a vereadora pode até não ter mentido sobre as ilações ou acusações impessoais que verbalizou. Mas o produto final é digno de reprovação.

Para que o leitor tenha a dimensão do que foi dito acima, seguem trechos das declarações da edil.

Destino final

“Acaba recaindo sobre a minha pessoa tudo que é de falta nesta casa (…) A imprensa bate em cima falando de mim, especificamente, e de outros colegas vereadores.

Aliviada

“E hoje (ontem) eu estou sentindo uma liberdade, uma sensação maravilhosa de dizer: está acabando. A partir de 1º de janeiro Ivonete é apenas uma vereadora que trabalha para quem vota nela e nos benefícios que vem para Campina.

“Detesto!”

“Eu vou ter a minha independência (…) Infelizmente eu tenho que fazer esse desabafo (…) Eu não nasci vereadora. Não quero ninguém me bajulando. Eu detesto bajulador! (…) Eu estou calmíssima, apenas dizendo o papel da verdade.

Indomável

“Só Deus que comanda a minha vida; só Deus manda na minha vida! (…) Eu estou me sentindo liberta, estou me sentindo em paz, feliz (…) Eu não tenho que estar mais chaleirando ninguém.

Cobrança

“A imprensa diz que eu prevarico quando não coloco falta em quem não vem para a Câmara e não desconto no salário… Tudo a culpa é minha.

Motivações

“A culpa de jornalista que quis receber dinheiro aqui da Câmara e o Tribunal de Contas fez umas normativas e eu tive que obedecer. Alguns vieram oferecer parentes para colocar na folha para eles receberem indiretamente e eu não aceitei. Por isso eu sou tão odiada pela imprensa de Campina. Não tenho medo de dizer. Vocês podem ficar arrepiados, mas eu não temo, não tenho medo.

Preço pago

“E acho é bom todo dia eu ser o assunto da imprensa de Campina. Eu acho ótimo! Significa que eu contrariei interesses escusos; contrariei coisas que não eram republicanas, e por conta disso eu estou pagando um preço altíssimo.

Pet

“Eu tenho um alívio muito grande hoje (ontem). Eu só não estou mais feliz hoje (ontem) porque estou com um cachorro meu, chamado pipoca, internado. Se não, eu estava plenamente feliz”.

Reconhecimento

Na solenidade de diplomação dos eleitos este ano em Campina Grande, realizada ontem de forma semipresencial, a vereadora mais votada no pleito, Eva Gouveia (PSD), iniciou o seu discurso externando “votos de parabéns à justiça eleitoral pela condução das eleições num ano atípico”.

“Missão”

“A nossa missão especial e desafiadora é ser instrumento operoso num momento de retomada da organização do nosso povo”, frisou a futura edil.

Lugar comum

Eva disse que recomeçava a sua vida pública “onde o meu esposo Rômulo Gouveia começou”.

Compromisso

“Prefeito Bruno, me tenha como uma aliada de Campina. Tenha de mim a lealdade, e de nosso partido a confiança”, acrescentou.

Aceno

Leia trechos do pronunciamento do prefeito Bruno Cunha Lima, que começou a sua fala conclamando para que “mulheres e homens” que estiveram em campos opostos no último pleito, “apesar das diferenças, busquem igualdades para encontrar soluções”.

Expectativa

“As pessoas esperam de nós (ele e o vice-prefeito Lucas Ribeiro) a ética, a dignidade, a honestidade e o compromisso necessário para vencer os desafios que já estão e que serão postos nos próximos dias.

Certificação

“Não é apenas uma vitória eleitoral, é a vitória de uma cidade. Nós teremos quatro anos para provar que Campina fez a escolha certa.

Prioridade

“Esse é o quarto diploma que recebo da justiça eleitoral (…) Queria aproveitar esse momento para assumir um compromisso público: de nos próximos quatro anos fazer um divisor de águas na educação pública do município. Para que nós possamos diminuir o abismo que ainda hoje separa o filho do rico do filho do pobre

Na largada

“O professor Dalmo de Abre Dallari (jurista e professor da Universidade de São Paulo) dizia que todas as desigualdades são inaceitáveis. Mas a pior dela é a do ponto de partida, que oferece tudo a poucos, e nega praticamente tudo a outros tantos. Será impossível construirmos uma sociedade mais justa e igualitária sem que se parta do pressuposto da educação pública de qualidade.

Mão dupla

“Os nossos dias nos oferecem muitas alternativas, mas nos impõem, nas mesmas proporções, as mais diversas barreiras.

Prece

“Quero agradecer a Deus a alegria de viver esse momento, porque representa a confiança de uma cidade (…) Temos a responsabilidade de fazer desta cidade um lugar melhor.

Referência

“Sou grato a Deus porque posso dividir esse momento com ele (Ivandro Cunha Lima, seu avô), que é o meu maior exemplo. Vivo, lúcido, saudável (…) Pelos próximos quatro anos vou trabalhar incansavelmente para demonstrar que a cidade fez a escolha certa. Quero ver a minha terra cada vez melhor.

Sensível

“Faço um pedido que a cidade confie em mim. A base de nossa relação deve ser a confiança. Campina terá um prefeito honesto, digno, dedicado e trabalhador. E que além de toda a responsabilidade, da frieza dos números e da decisão dos papeis, que a cidade tenha a plena convicção que terá um gestor com sensibilidade para entender a responsabilidade que é gerir a vida de 400 mil pessoas, e que há muitas delas é negado praticamente tudo.

Guias

“Desde muito cedo tive na minha casa dois exemplos de amor ao próximo e empatia: minha mãe (Anneliese) e Walniza (sua avó, que fisicamente não pode estar aqui, mas está no coração e no ensinamento).

Coletivo

“Quero dedicar este diploma a toda a nossa equipe, aos que contribuíram com a campanha, aos amigos. Esse diploma, embora esteja guardado comigo, ele é de todos nós.

Chamamento

“Quero fazer uma convocação aos novos vereadores, de união por esta cidade, independente do partido, de sua posição política ou de sua visão ideológica, para que tenhamos a maturidade para entender que aquilo que nos une é maior do que aquilo que nos separa (…) Que possamos nos unir, para encontrar, com respeito às diferenças, as soluções que a cidade exige de cada um de nós.

Agradecimento…

“Eu não poderia, jamais, encerrar esse discurso sem fazer um agradecimento todo especial, não a um aliado. Não a um colega de partido, mas a um amigo que encerra um ciclo de oito anos de trabalhado, de resultados, de dedicação interrupta e exaustiva.

… Especial

“É o amigo e prefeito Romero Rodrigues, que muita paciência e dedicação governou Campina durante oito anos e entrega uma cidade muito melhor. A cidade hoje é muito melhor da cidade que recebemos há oito anos.

Convicção

“Esta cidade vai crescer e crescer muito (…) Vamos fazer de Campina uma cidade cada vez melhor.

Magistrado

O último orador foi o juiz titular da 16ª Zona Eleitoral, Alexandre Trineto, que destacou a importância do voto e do respeito às escolhas firmadas perante a urna eletrônica.

Leia trechos.

Na essência

“O ato de diplomação significa a entrega oficial de um instrumento de procuração passado pelo povo, através do voto, para que os eleitos os representem e administrem as cidades como se sendo o próprio povo no poder.

Basilar

“Tal conceito impõe trabalho em prol da coletividade e obriga o afastamento de qualquer ação que vise o benefício pessoal de grupos, que não representam legitimamente os anseios sociais.

Vertentes

“O sociólogo alemão Max Weber sugeriu que haveria dois tipos de políticos: aqueles que vivem da política, como meio de vida; e aqueles que vivem para a política, como modo de vida. Só nesse segundo caso a política seria uma vocação verdadeira, e não um tipo de emprego como qualquer outro.

Transitório

“O poder que os senhores e as senhoras estão recebendo hoje (ontem) não lhes pertence. Pertence ao povo, que hoje lhes outorga provisoriamente conforme emana da Constituição Federal.

Incrustada

“Há uma cultura arraigada na política brasileira, onde o poderio econômico continua sendo a mais forte causa de convencimento popular. Haveremos sempre de buscar a mobilização da sociedade, na busca de parceiros comprometidos com a lisura e a ética do processo eleitoral.

Catequese

“Esta foi e será uma luta dos juízes brasileiros, uma luta que deve ser de toda a sociedade, uma luta sem volta, na qual se espera que o eleitor se conscientize do valor de seu voto, para a melhoria de sua vida e de sua comunidade.

Meta

“Precisamos cultivar a cultura de eleições limpas, justas, com discussões de propostas, de projetos e de ideias, nas quais todos os participantes atuem com ética, dentro da legalidade, na busca incessante de um país, um estado e um município, verdadeiramente republicano, democrático e fraterno.

Sucessivos…

“No tocante à malsinada cultura da compra de votos, infelizmente ainda presente na nossa sociedade, temos a reafirmar que o combate a esta prática deve ser diário e constante.

… Avanços

“A cada eleição, a luta contra a corrupção eleitoral se intensifica, e temos notado avanços significativos, a demonstrar que quanto mais educação e informação, mais eleitores conscientes e vigilantes nós teremos.

Facetas

“O voto é o único instrumento de melhoria de vida que possui o cidadão, quando usado de forma consciente. Mas, quando é vendido, transforma-se na chave que abre as portas do dinheiro público para a corrupção.

Recomendações

“Nobre missão o povo lhes outorga. Respeite esse mandato. Tenha ética em seus procedimentos. Sejam leais para com este povo sofrido. Procure, todo dia, fazer o máximo de si para ajudá-lo. Melhorem as condições de vida deste povo e, com certeza, terão sempre como retorno a gratidão, respeito e o próprio voto.

Comportamento

“O homem público, como são os senhores, como são os juízes, promotores e servidores, devem ser servos do povo, e não fazer do povo os seus servidores. O verdadeiro estadista é aquele se põe à disposição da sociedade, e não aquele que coloca o estado à sua disposição (…) Devemos dar exemplo de conduta ética, cumprindo as leis (…) O povo se dirige para onde se destinam os seus líderes.

Falíveis

“Como seres humanos, os senhores e as senhoras irão cometer erros, isso é normal. Somos homens, e não santos. E, portanto, falíveis. O que não podemos é querer estar acima de lei e dos desígnios de Deus.

Postura

“Temos que ter a vontade de compartilhar, o objetivo de acertar e a humildade de reconhecer o erro e os desacertos. Só assim podemos recomeçar, reparar e utilizando do aprendizado finalmente acertar”.

Protagonismo

Ainda o magistrado: “Não deixem que o poder nos domine. Antes, utilize-o para o bem comum (…) Esqueçam as desilusões, os ressentimentos e as disputas eleitorais fraticidas (…) Que sejam (Bruno e Lucas) protagonistas da impessoalidade, da moralidade, da legalidade e, acima de tudo, da eficiência (…) Desejo, de todo coração que Deus os ilumine, dando sabedoria e discernimento, porque Campina, pela força do seu povo e do amor de seus filhos, merece e precisa ser grande”.

Sobrevida para o auxílio emergencial?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube