Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 04/12/2017

A Sé já não está vacante

Chegada do 8º bispo

Ao cair da tarde do último sábado, a cidade de Campina Grande se deparou – representativamente – com o seu novo (e 8º) bispo diocesano, que se permitiu contornar o rito da chegada para cumprimentar inúmeros fieis com os quais se deparou pelo percurso entre o Colégio Damas e a catedral diocesana.

Dar sequência

O seu contato inicial – e breve – foi com os jornalistas, instante no qual enfatizou que “estou chegando aqui como um missionário. Vim para dar continuidade aos trabalhos realizados há muitos anos, porque sou o oitavo bispo. Vou dar continuidade ao último plano pastoral, iniciado por dom Delson”.

Prioridade

Em seguida, grifou que “eu venho para todos, mas naturalmente com aquele espírito missionário e com aquela atenção toda especial aos mais necessitados. Essa é a nossa grande missão e, se Deus quiser, por muitos anos”.

Observar

Dom Dulcênio derivou ao ser questionado sobre as medidas iniciais que pretende adotar como timoneiro da igreja particular de Campina Grande.

“Em primeiro lugar, nós vamos conhecer”, frisou.

Segue a…

O bispo observou que “eu já sou bastante experimentado experimentado”, e que sobre questões polêmicas (aborto, entre outras) “sempre” se posiciona “de acordo com o que a Igreja nos pede”.

… ´Cartilha´

Segundo ele, o raciocínio também se aplica a assunto como a reforma previdenciária, repudiada em recente nota pela Conferência dos Bispos, nos moldes propostos pelo governo federal.

Lição

Em rápida incursão acerca do momento político do País, comentou que “nunca mais seremos tolerantes com qualquer tipo de corrupção”.

E foi assertivo sobre o processo eleitoral: Errar é humano. Permanecer no erro é diabólico”.

Fora de hora

Na cerimônia ´civil´ de acolhida ao novo prelado, o prefeito em exercício Enivaldo Ribeiro fez um pronunciamento descabido para o instante, ao ponto de se dirigir à vice-governadora Lígia Feliciano e dizer que “tenho fé em Deus que ela vai assumir” o governo estadual.

Exorbitância

Enivaldo também se referiu ao novo bispo e disse que “vou dar um título de cidadão (campinense) a ele”, quando se sabe que essa é uma prerrogativa do Poder Legislativo.

Defasagem

O prefeito em exercício também desejou boa sorte a Dom Manoel Delson, que ´iria´ assumir a Arquidiocese da Paraíba, fato já consumado há vários meses.

Troca de manancial

Noutro momento, Enivaldo tratou da hospitalidade campinense e disse que “quem bebe da água do Açude Velho” nunca mais esquece da cidade. Na verdade, ele (presume-se) pretendia citar da água do açude de Boqueirão.

Alerta oculto

No meio da plateia, alguém gritou que quem tomar da água do Açude Velho morre, e se estabeleceu uma gargalhada geral.

Convivência

O prefeito de Palmeira dos Índios (AL) – de onde veio Dom Dulcênio -, Júlio Cezar da Silva (PSB), disse que “durante 11 anos podemos conhecer e compartilhar um sacerdote de fato e de direito”

Traços pessoais

Júlio ensaiou um breve perfil do agora ex-pastor: “Um homem austero, na hora de ser austero. Um homem conciliador, na hora em que é preciso conciliar. Um pastor de pessoas e de vidas, um conselheiro, um pai, um exímio administrador – edificou nossa diocese; edificou pessoas”.

Acolhida

Lígia Feliciano, em nome do governo estadual, registrou que era “uma alegria e uma emoção estar aqui nesse momento abençoado por Deus. Campina, que além de ser bela e pujante, tem o campinense, que tem o coração firme, mas cheio de amor por sua terra”.

Prece

“Que a fé se renove em nossos corações. Sinta, dom Dulcênio, em cada um de nós o amor pela Igreja”, finalizou.

Presenteado

“Bem vindo à Paraíba e a Campina Grande. Meu irmão, seja bem vindo. O papa Francisco lhe deu esse grande presente. Essa diocese é grande não apenas em tamanho, mas, sobretudo, em espírito hospitaleiro. Ela tem um povo acolhedor; um potencial maravilhoso enquanto igreja, e um clima ameno que conforta a alma e suaviza o  espírito.

Testemunho

Foi dessa maneira a acolhida de dom Manoel Delson, antecessor de Dom Dulcênio na ´Sé da Borborema´.

´Tesouros´

Dom Delson continuou: “A Serra da Borborema lhe acolhe e lhe afaga com o sorriso permanente de boas vindas. A maior riqueza dessa cidade é a sua gente e o seu clima, sua alegria”.

Característica

“O povo de Campina tem um diferencial, e sua característica principal é a hospitalidade. A cidade tem o seu jeito empreendedor e criativo (…) Seu clima é um carinho de Deus para com todos que aqui chegam e vivem”.

Contagiante

“A alegria do campinense – prosseguiu o arcebispo – é contagiante. Vossa Excelência vai sentir logo o poder de contágio da alegria deste povo… Nem precisa dizer quando o mês de junho chegar”.

Enviado

No primeiro pronunciamento público em sua nova diocese, Dom Dulcênio proclamou que “venho em nome de Deus”.

Peso

“De antemão, já sinto repousar em meus ombros a gigante responsabilidade que terei nessa nova jornada. A responsabilidade confiada pelo divino Pastor”, adendou.

Mão dupla

Mais adiante, ele afirmou que “desejo firmar uma parceria: a de mútua ajuda entre bispo e os seus diocesanos, a começar pelas orações”.

Descontração

“Eu me tornei um alagoano e palmeirense de coração. Eu disse, e fique bem claro: refiro-me ´palmeirense´ à cidade de Palmeira dos Índios, porque sou flamenguista! Quer dizer, tenho uma pequena paixão”, disse o novo bispo, provocando uma barulheira na plateia.

Não dizem tudo

Dom Dulcênio ressaltou que “palavras são insuficientes para traduzir os meus sentimentos, já tão especiais por esta terra e essa gente. Oxalá, pudesse traduzir e corresponder à altura que merecêsseis o vosso acolhimento”.

Aproximação

“Sabei Campina, não recebes apenas um novo bispo: desejo que recebais um amigo, um irmão, um pai. Desejo entrar no lar de cada paraibano, e tornar-me íntimo desse povo, já muito querido por mim”, assinalou.

Proximidade

Na parte conclusiva de sua exortação, o prelado disse que “saibam os aflitos, que dom Dulcênio está com os seus filhos, sobretudo nas horas de tristeza e de amargura”.

Solidários

“E depois, todos juntos, vamos nos animar uns aos outros, cantando, suspirando, chorando, mas sempre cheios de confiança em Cristo, que nos ajuda e nos escuta”, acrescentou.

Caminhada

Após a ´marcha´ entre a Praça da Bandeira e a catedral, houve a solene ´posse canônica´ na ´igreja matriz´

´Profissão de fé´

O administrador diocesano, padre Aparecido Camargo, verbalizou ao novo bispo que “receba todo o nosso afeto filial e o compromisso de juntos trabalharmos pelo reino de Deus nesse abençoado solo do Planalto da Borborema. Esse é o nosso propósito, essa é a nossa meta”.

Sem titubear

Na sua homília inaugural como novo pastor, Dom Dulcênio pontificou que “não hesitemos a verdade; a verdade sempre acompanhada da caridade, para não sermos cúmplices do pecado da humanidade”.

Comunhão

Ao se reportar diretamente ao clero diocesano, o novo bispo acentuou que “se não houver uma aproximação salutar entre mim e vós, não criaremos o sentimento de ser um corpo unido, um só coração, uma só alma”.

Apelo

“Não tendes medo daquele que veio para se unir aos vossos esforços”, reforçou.

Em grupo

Posteriormente, o prelado disse que “o bispo também é o arauto de tempos novos (…) Nessa caminhada, o bispo é o primeiro, mas não caminha isolado. Estou aberto e disponível para confirmamos na fé que traz consigo a perseverança por dias melhores para a vida do mundo”.

Fidelidade

Em dado momento de sua pregação, ele denotou um traço conceitual: “Quero velar sob a ortodoxia, crendo que somente por ela levaremos a bom termo o querido pelo Senhor para a sua igreja, pois assim prometemos quando de nossa ordenação episcopal”.

À mídia

O novo bispo também destinou uma palavra aos meios de comunicação da região, invocando trechos de um pronunciamento do papa emérito Bento XVI: “Os meios de comunicação podem ser um fator de desenvolvimento humano, amparados pela verdade, na exigência da transparência”.

Imposição ética

“Anunciaremos e denunciaremos – prosseguiu – porque o Evangelho me impõe a isto e o nosso dever ético nos exige isso, num mundo em que a ideia de verdade foi praticamente eliminada e substituída pela ideia de progresso”, asseverou.

Invocação a Maria

As palavras derradeiras foram dedicadas à padroeira campinense: “Confio o meu ministério, e tudo o que dele imana, inspira, ao patrocínio de Nossa Senhora da Conceição, nossa padroeira (…) Que Nossa Senhora da Conceição nos assista com a sua intercessão de mãe e modelo da igreja”.

O que teremos de surpresa na interinidade de Enivaldo?...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube