Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

sábado, 14/04/2018

A escolha das circunstâncias

A ´cara nova´ da sucessão

De acordo com o jornal Valor Econômico (SP), a filiação do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa ao PSB já movimenta o cenário eleitoral.

Nos bastidores do PT, já se fala na possibilidade do nome dele como possível cabeça de chapa da legenda, caso Lula não seja candidato.

´Plano C´

Além de Barbosa, ainda conforme a publicação, o PT discute a possibilidade de ter Ciro Gomes (PDT) como cabeça de chapa, com Fernando Haddad (ex-prefeito de São Paulo) de vice.

Próximos

O nome do ex-presidente do STF é apontado também como potencial aliado de Marina Silva (Rede) neste pleito.

Vaga cativa

O deputado federal Wilson Filho (PTB) disse ontem que o seu partido “é o melhor parceiro administrativo” do governo estadual, e que “naturalmente vai estar na chapa majoritária” a ser liderada pelo PSB.

Do outro lado

O PMN deu uma nova guinada na Paraíba, rompeu com o prefeito pessoense Luciano Cartaxo (PV) e ontem anunciou apoio às pré-candidaturas de João Azevedo (PSB), para governador, e Veneziano (PSB) para o Senado.

Destituído

O secretário da prefeitura pessoense Zennedy Bezerra foi apeado da presidência estadual do PMN – durante reunião virtual da direção nacional do partido -, e a legenda volta a ser comandada por Lídia Moura, que ocupava um cargo no 1º escalão da PMJP – Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres.

O detalhe

Os dois vereadores do PMN na Câmara pessoense – Dinho e Tiago Lucena – estão dispostos a permanecer na base de apoio de Luciano Cartaxo.

Olha a fila!

O ex-ministro da Defesa Aldo Rebelo deixou o PSB e ontem aceitou o convite para ser o candidato a presidente da República pelo Solidariedade.

Opção feita

O PSDB paraibano finalmente saiu do muro, e ontem divulgou uma nota, através de sua Executiva Estadual, externando o apoio ao nome de Lucélio Cartaxo (irmão do prefeito pessoense) para a disputa do governo estadual.

Veja trechos.

União

“O partido defende, desde o ano passado, a unidade das oposições no Estado por entender que este é o caminho adequado para promover as transformações que a população da Paraíba espera.

Largada

“Com essa compreensão, em mais um gesto de desprendimento, o PSDB decidiu apoiar o nome de Lucélio Cartaxo, do Partido Verde, ao governo do Estado, abrindo caminho para um entendimento mais amplo no nosso campo.

Convergência

“O que nos une (oposição), portanto, são os pilares de uma agenda de futuro para os paraibanos e paraibanas: compromisso com a melhora da qualidade de vida da população; diálogo e respeito com todos os segmentos da sociedade.

Afinação

“Para o PSDB, é fundamental que as forças de oposição, com maturidade e respeito, se mantenham unidas e aprofundem o diálogo em torno da construção desse projeto de transformação que queremos, juntos, oferecer à Paraíba”.

Dependência

A manifestação ´tucana´ é o certificado de que os ´cardeais tucanos´ constataram ser imprescindível o envolvimento direto e efetivo dos prefeitos das duas maiores cidades do Estado para a tentativa de lograr êxito nas urnas.

2º ato

Nessa perspectiva, o anúncio formal do nome da 1ª dama de Campina, Micheline Rodrigues, para a chapa (vaga de vice) é apenas uma questão de tempo e de oportunidade.

Competitivo

Ao comentar ontem a opção de seu partido pelo nome de Lucélio, Romero Rodrigues disse que “ele reúne todas as condições favoráveis de ter uma candidatura supercompetitiva, e com chances reais de obter êxito nas eleições de 2018”.

“Achamos que estamos muito bem representados com Lucélio”, reforçou.

Jovem

Sobre a ´preterição´ do nome do deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) para a chapa majoritária, RR frisou que ele “é muito novo e tem muito tempo” pela frente para encarar outras disputas.

 

Fases

Acerca da eventual indicação de sua esposa, Micheline, o prefeito campinense comentou que “tudo tem que acontecer por etapas. Cada coisa no momento certo”.

Tarefa

Ainda segundo Romero, “quem geralmente cuida do processo (de escolha do vice) é o pré-candidato a governador”.

Respaldo

Romero acrescentou que Lucélio passa a contar com o “nosso aval, e não apenas o aval, como estamos à disposição para ajudar na construção (da candidatura), para que não fique trabalhando isoladamente nesse processo”.

Aposta

Presidente estadual do PSDB, o ex-deputado Ruy Carneiro realçou que Lucélio “é um rapaz novo, sem mácula”, e “acompanha de perto a gestão do irmão”.

“Nós estamos acreditando efetivamente nesse nome e nessa força política”, emendou.

Recepção

Ao comentar a sua indicação, ontem, na ´Arapuan FM´, Lucélio disse que “fico muito honrado com esse posicionamento público do PSDB, com essa aliança programática”.

Avançar

“Iremos dar novos passos nesse sentido, ouvindo todos os partidos que fazem parte desse campo político. Todos serão ouvidos e representados”, avançou Lucélio.

Plataforma

O agora pré-candidato ainda assinalou que “vamos construir um projeto político onde o programa de governo reflita o sentimento do povo paraibano”.

Sem engolir

As reações foram imediatas no que se pode (ainda) chamar de núcleo oposicionista.

A deputada Daniella Ribeiro (PP) disse que “de forma alguma” aceitava a forma de escolha da candidatura, “até porque não conversamos”.

Alternativas

Ela lembrou que “temos aí a candidatura de José Maranhão e talvez a de Lígia Feliciano”, que vamos discutir”.

Menosprezo

Aguinaldo Ribeiro declarou que a postura e as ações de algumas lideranças oposicionistas no Estado visam “subestimar a inteligência dos paraibanos”.

Sem agenda

Ele exemplificou que na quinta-feira o senador Cássio o informou, em Brasília, que não havia nenhuma reunião ou decisão prevista no âmbito das oposições.

Objetividade

Para o deputado – que iria conversar na noite de ontem com Luciano Cartaxo -, é preciso a definição de “critérios” objetivos de escolha, no âmbito das oposições, que passam pela contratação de pesquisas.

O leque é maior

Aguinaldo disse na ´Correio FM´ – única emissora onde, aparentemente, se sente seguro e confortável para dar entrevistas – que “a oposição na Paraíba não se restringe ao PSDB e ao PV”.

Improviso

O pepebista disse ainda (e disse certo!) que “o grande problema da oposição é a condução desse processo”.

“É um lenga-lenga, postergando esse problema até agora”, acentuou.

´Freio de arrumação´

Ribeiro grifou que “a reboque nós não vamos de ninguém”.

“O jogo está zerado, porque quem zerou foram os pré-candidatos”, avisou.

Inesperado

Em declarações à referida emissora, o presidente do PSC/PB, ex-senador Marcondes Gadelha, igualmente revelou que foi tomado pela surpresa do anúncio.

Depuração

“Quando receber a comunicação oficialmente vamos reunir o partido e discutir exaustivamente”, situou Gadelha, ressaltando que pessoalmente “acho que a escolha foi boa e feliz. Agora, vamos examinar”.

Projeto ´sobrenome´

Do lado governista, a ´aclamação´ do nome de Lucélio pelo PSDB foi recebida – e respondida – com artilharia.

– É um desrespeito ao povo da Paraíba sugerir um projeto familiar de poder. Isso é coisa do passado. Os paraibanos há muito tempo deixaram de acreditar nesse tipo de coisa – comentou o pré-candidato socialista João Azevedo.

Maranhão vai ´pescar´ nas águas agora turvas de oposição...

Me Aguarde

Palanque

Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube