Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 30/11/2020

A crise da ´abstinência´

A chance para recomeçar

O lendário primeiro-ministro inglês Winston Churchill disse que “na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes”.

O mesmo raciocínio se aplica, no ambiente político, ao ressurgimento.

Foi o que ocorreu com o ex-senador, ex-governador e ex-prefeito Cícero Lucena, que recomeça a sua vida política ativa de forma inesperada, considerando a perspectiva temporal de meses atrás.

O tamanho e o alcance da ´nova vida´ estão indissociavelmente vinculados ao desempenho a partir de janeiro.

Garimpo

As declarações de Cícero após a consolidação de seu retorno triunfal à Prefeitura de João Pessoa foram marcadas pelo comedimento e por compromissos.

Leia alguns trechos.

Promessa

“O tempo é de Deus. Não tenho a menor dúvida. Obrigado, João Pessoa. Eu vou fazer o melhor governo da minha vida. Não há espaço para vaidades, desejos pessoais ou exibicionismos.

Chamamento

“Vamos juntos construir a cidade que todos merecem, acolhidos com sinceridade e confiança.

Voto seguro

“O eleitor compreendeu a necessidade da segurança nessa eleição, e não da aventura (…) A nossa proposta teve a melhor compreensão do eleitor.

Aptidão

“Estou pronto e preparado, porque a vida me preparou. E quero oferecer a minha vida, a minha história e o meu conhecimento para cidade da cidade de Joao Pessoa.

Parceiros

“Tenho certeza absoluta de que, com quem eu estou contando, nós faremos o melhor do governo da minha vida (…) Estarei pronto para identificar e enfrentar os problemas.

Pilares

“Ganhei a eleição com os votos de muitos, mas eu serei o prefeito de toda João Pessoa (…) Compromisso de uma gestão moderna, transparente e responsável.

“Alma e coração”

“Mas também terá (a gestão) a minha marca de formação cristã: eu sou feliz com a felicidade dos outros. Esse governo vai ter alma e coração, pele e sensibilidade. Ter respostas e compromissos.

“Surpreender”

“Campanha exaustiva e em alguns momentos dolorida. Mas isso me fortaleceu. Nós vamos juntos cuidar desta cidade que nós amamos tanto (…) João Pessoa vai comemorar este dia, porque vamos surpreender na gestão”.

´Ponte…

“Vou ser esse elo de ligação que João Pessoa espera. Faz muito tempo que nós não tínhamos um governador e um prefeito juntos”.

… Interpoderes´

Foi o que disse o vereador Léo Bezerra (Cidadania), eleito vice-prefeito na chapa encabeçada por Cícero Lucena.

Contatos iniciais

Responsável pela atração de Cícero para os quadros de seu partido, o deputado Aguinaldo Ribeiro lembrou ontem que “a minha primeira conversa com Cícero ele disse: ´eu vou para o partido, mas não serei candidato´. Mas está ai o resultado dos desígnios de Deus”.

Resgate

“É um momento também de restituição. A restituição de Cícero como um homem de bem”, registrou Aguinaldo, que publicamente também agradeceu o apoio do governador João Azevedo.

Sem ideologias

Ainda de acordo com o deputado, sai das urnas este ano uma Paraíba “que não discute quem é direita nem esquerda, mas vai para frente”.

“Boas mãos”

A senador Daniella Ribeiro afirmou que “ele voltou. João Pessoa escolheu aquele que tem uma bela história de amor com a cidade. Tenho certeza que nossa João Pessoa está em boas mãos. As mãos da experiência, compromisso e do cuidado com as pessoas”.

Avalista

O governador João Azevedo, que acompanhou Cícero no pronunciamento e nas comemorações, disse que houve “a vitória da verdade, do compromisso, de quem quer construir uma cidade melhor para os pessoenses e paraibanos que aqui residem”.

Nova realidade

“É uma alegria enorme poder participar desse momento tão importante. Há tantos anos João Pessoa não tinha uma parceria com o governo do estado e passará a ter a partir de janeiro”, acrescentou João.

Da boca de…

“… Quero parabenizar o candidato vitorioso e desejar que ele faça uma grande administração porque nossa cidade precisa que seja de um grande gestor e nós precisamos de um grande gestor para que possamos ter um resultado positivo para toda a sociedade…” (desembargador Joás de Brito Pereira, presidente do TRE/PB).

Auto avaliação

“Eu me considero um grande vencedor na eleição. Uma campanha sem recursos, sem máquina de governo e sem comprar votos”.

Artilharia

Foi assim que Nilvan Ferreira (MDB) iniciou a entrevista coletiva que concedeu na noite de ontem, numa casa de recepções no bairro Mangabeira.

Ele se declarou “vítima de muitos ataques e fake News (notícias falsas)”.

Na oposição

Conforme Nilvan, os 163 mil votos a ele destinados na eleição de ontem indicam “a responsabilidade de ser vigilante. É o que a história me coloca a partir de agora”.

Sinal de alerta

As eleições pelo Brasil mostraram uma evidente crise na chamada democracia representativa, apenas parcialmente explicada pela hesitação de parte do eleitorado em função da Covid 19.

A abstenção beirou os 30% do eleitorado.

Capital

No caso concreto de João Pessoa, num universo total de 522.269 eleitores aptos para votar este ano, o universo de abstenções, votos em branco e votos nulos somou 174.184.

Dito de outro jeito

O prefeito eleito teve apenas 10.871 votos acima dos que optaram por não fazer escolhas na eleição majoritária pessoense.

O bloco dos ´sem opção´ totaliza 11.154 acima da votação obtida por Nilvan.

Necessidade premente

Esse fosso se apresenta como um desafio adicional para os novos governantes, pela necessidade de conquistar um maior lastro de representatividade, algo relevante para que a gestão possa fluir com uma (pelo menos) razoável aprovação e governabilidade, como forma de se evitar sobressaltos constantes.

Como ensinava o filósofo espanhol Sêneca: “O governo mais difícil é o governo de si mesmo”.

Qual aliança chega em 2022: Azevedo/PP ou Romero/PP?...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube