Fechar

Fechar

Arimatéa Souza

segunda-feira, 04/09/2017

“A corrupção não é invencível”

Rédeas peemedebistas

Conforme a revista IstoÉ, o presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (RR), articula para entregar o comando do partido nos Estados a dirigentes regionais que estejam afinados com a cúpula e pretende lançar o maior número possível de candidatos a governador.

Essa seria uma estratégia para eleger também um maior número de deputados e senadores e, assim, garantir força na formação e condução do governo que assumirá em 2019.

Ordens…

O deputado estadual Jutay Menezes (PRB) não disputará a reeleição nas eleições deste ano.

´De cima´

A cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus decidiu que ele deverá tentar um mandato de deputado federal em 2018.

Da boca de…

“… Os cofres públicos serão mais solicitados, e o custo do apoio vai dobrar. Essa é a linguagem que o presidente Temer escolheu para governar. Ele preferiu fazer um governo de cooptação a um governo de coalizão por ideias…” (deputado Miro Teixeira, Rede-RJ).

De ´ouro´

O Ministério da Saúde contratou uma empresa do Paraná, Estado do ministro da pasta, Ricardo Barros (PP), por R$ 18 milhões para fazer um aplicativo.

Não teve licitação, de acordo com a revista Veja.

Microfone

A Associação das Emissoras de Rádio e TV da Paraíba (Asserp), através de sua presidente, Lúcia Duarte (da Rádio Caturité), assina convênio hoje, em Fortaleza (CE), com o Banco do Nordeste, para a criação de uma linha especial de financiamento destinada à compra de equipamentos para inovação e modernização das empresas radiofônicas.

O ´parto´

Há sinais de conclusão na prolongada obra – já se passaram três anos – de reforma da agência do Sebrae em Campina Grande (avenida Canal do Prado).

Ao que se informa, até novembro próximo o serviço será concluído.

Agenda

O Partage Shopping, em Campina Grande, deverá inaugurar outra etapa de sua expansão no mês de outubro próximo.

Da boca de…

“… Uma das formas de se fazer pressão a encarregados de órgãos de controle é tentar desqualificar sua atuação profissional, tentar vincular ao trabalho que faço hoje um jogo político futuro. Eu já falei que não sou e não serei candidato a coisíssima alguma, presidente, governador de Minas Gerais, deputado, vereador, nem a síndico de prédio…” (procurador geral da República, Rodrigo Janot, em vias de se aposentar do  cargo).

Jogatina

Para contornar a alegada falta de dinheiro para as campanhas, o relator da reforma política, deputado Vicente Cândido (PT-SP), incluiu uma proposta inusitada em um dos projetos que foi discutido na Câmara: autorizar os partidos políticos a realizar sorteios, bingos, rifas, loterias e outros eventos para arrecadar dinheiro.

 

Alegação

“Se o Silvio Santos tem uma loteria, por que os partidos políticos não podem ter?” – indagou Cândido.

Só lembrando

Vicente Cândido também foi o autor da proposta ´batizada´ de emenda Lula: ampliar para até oito meses a proibição de prender candidatos antes das eleições.

Interino

O vice-prefeito pessoense Manoel Júnior (PMDB) assume a PMJP hoje, com a viagem aos Estados Unidos do titular, Luciano Cartaxo (PSD), que participará de atividade no Banco Mundial.

Arrasta-pé

O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) deverá apresentar amanhã a proposta de modernização espacial do Maior São João do Mundo.

Da boca de…

“… Temer se equilibra entre o peso da rejeição da sociedade e a fragilidade de uma maioria parlamentar instável, exigente e insaciável…” (jornalista Dora Kramer, revista Veja).

Garimpo

Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal, afirmou que é preciso romper com “a onda de negatividade no Brasil”.

Volta aos trilhos

“Com as próximas eleições, se conseguirmos andar na direção certa, voltaremos a ser uma das grandes sensações do mundo, como éramos há alguns anos. Nós nos perdemos no caminho, e por muitas razões, e em muitas direções. Mas há toda a possibilidade de se refazerem os caminhos e evitarem novos erros e fazermos um País maior e melhor”, discorreu Barroso, em recente aula inaugural no curso de pós-graduação em Direito da Procuradoria-Geral do Estado do Rio de Janeiro.

Baixo astral

Luís Barroso acentuou ainda que “o Brasil vem vivendo uma onda de negatividade que a gente precisa inverter. Não se sabe se o otimismo funciona, mas o pessimismo funciona, torna as coisas piores. Temos fundadas razões para acreditar que logo ali na frente esta página estará virada e teremos dias melhores”.

Firmeza

O integrante do Supremo enfatizou que “poucos países do mundo tiveram coragem de enfrentar uma corrupção extensa e generalizada com essa determinação. É claro que há reações, operação abafa. Em três anos de Lava Jato há muita gente que acha que nada mudou”.

Cúmplices

O ministro prosseguiu: “Pior, essas pessoas têm aliados em toda parte, nos altos escalões, nos Poderes, na imprensa e até onde menos seria de se esperar… E, mesmo assim, eu acho que temos avanço”.

À espera da redenção

Luís Roberto Barroso recordou que a ditadura parecia invencível, a inflação, a pobreza extrema, e em uma geração conseguimos derrotar esses três flagelos. Acho que a corrupção não é invencível. Há chance real de mudarmos o patamar da ética pública e privada. Eu vivo para este dia”.

Três vereadores campinenses andam ´se estranhando´...
Simple Share Buttons

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube