Fechar

logo

Fechar

Arimatéa Souza

terça-feira, 11/09/2018

A briga pela 2ª vaga

Combustão policial

Como não poderia deixar de ser, a ruidosa e ousada explosão da entrada do presídio PB-1, ontem, em João Pessoa, foi rapidamente convertida no assunto principal no Estado, seja na esfera policial ou no ambiente político, esse já naturalmente propício em função da campanha em curso.

Apogeu

Ao tratar do tema, o candidato a governador Lucélio Cartaxo (PV) assinalou que “é inegável que o fato caracteriza o ápice da (in) segurança pública no nosso Estado”.

Esconder

“Quando você tenta colocar debaixo do tapete, você nunca vai resolver aquela situação. O fato que aconteceu ontem vem para coroar e mostrar que o Estado não tratou a segurança pública com o respeito que merece”, acrescentou.

Amedrontado

José Maranhão aproveitou uma rodada de entrevistas com os candidatos a governador na Rede Paraíba de Televisão para abordar o assunto: “Na verdade, eu estou assustado. E esse meu sentimento é o de toda a população”.

Nunca antes

Zé seguiu acentuando que “nunca o crime chegou a essa ousadia. Primeiro, assaltaram um quartel do Corpo de Bombeiros (em JP) e assassinaram um sargento. Agora, abriram o portão para a fuga de 100 presos, usando armamentos e munições de última geração. É realmente algo muito preocupante”.

Surpreendida 

“O que se viu foi que a Polícia não estava preparada, foi colhida de surpresa. É preciso informação e investigação”, adendou JM.

Arsenal

Ricardo Coutinho também tratou do fato e declarou que “é um ataque. Não foi simplesmente uma fuga. Foi um ataque de uma organização criminosa utilizando recursos de terrorismo, utilizando armas que as polícias são proibidas de ter, como o caso da metralhadora ponto 50. As polícias não podem ter esse tipo de armas, mas elas estão comumente nas mãos de bandidos”.

Limites

“(a explosão) Foi feita para resgatar chefes da ‘Okaida’ (gangue criminosa que atua no Estado). Os outros que fugiram foi por causa da abertura do portão. Nós só podemos ter armas legais, e não ilegais. Não tem como saber como algo parecido vai acontecer”, enfatizou o governador.

Individualidade

Ainda sobre a entrevista televisiva de Maranhão. Ele foi perguntado acerca de seu ´descolamento´ da imagem do presidente Michel Temer (MDB): “Eu sou anterior a Temer no MDB, ele entrou depois de mim. Somos pessoas diferentes. Eu não posso assumir responsabilidade com relação a possíveis erros ou acertos do Governo Temer. Eu tenho luz própria, tenho conduta própria”.

Com restrições

Zé ainda declarou que “nem todas as medidas do governo nós aprovamos (…) A reforma trabalhista… Muitos itens foram modificados. E eu votei com as modificações. Já declarei que não aceito a reforma previdenciária tal qual ela foi proposta pelo governo”.

Mais Zé

José Maranhão é o entrevistado da noite de hoje no programa ´Ideia Livre´ da TV Itararé, dentro da rodada de debates com os candidatos ao governo estadual.

O detalhe

Começa às 22h15 no canal 18.1 (HD) ou 19 (analógico). Pela internet, no endereço eletrônico www.tvitarare.com.br

Palanque

“Pretendemos corrigir a tabela do SUS, especialmente de procedimentos que são mal remunerados. Eu tenho visitado Santas Casas pelo Brasil e quase metade dos leitos do SUS são de hospitais filantrópicos. Estão passando por grande dificuldade porque quanto mais atende, mais prejuízo têm”.

Presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB).

 

 

Debandada

“A gente recebe com serenidade. Ele é um ator político importante na Paraíba”.

Leonardo Gadelha (PSC), sobre a decisão do vice-prefeito pessoense Manoel Júnior (PSC) de apoiar Maranhão para governador.

Resgate

Fui cobrado ontem pela não postagem da ´2ª feira filosófica´.

Ei-la: “Para estar junto não é preciso estar perto, e sim do lado de dentro”. (pintor, poeta e músico italiano Leonardo da Vinci).

Caminhada

A vida, como cantou o poeta e compositor Milton Nascimento, é feita de encontros e despedidas, “é a vida desse meu lugar”.

Off

Encerro hoje uma convivência diária de muitos anos – em verdade, perdi a conta – com os ouvintes da Rádio Campina FM, no horário do meio dia.

Gratidão

É hora de agradecer a deferência e o carinho dos ouvintes, como também a constante atenção e apreço dos diretores da emissora, nas pessoas de Marilena e Felipe Motta.

Causa

Como o ambiente das versões é sempre fértil e pantanoso, ainda mais em plena efervescência política, adianto-me acerca da razão de ser desse desligamento: a incompatibilidade funcional que surgiu com a iminente extinção da faixa de AM na cidade.

Dois prefixos

Muitos são sabedores de que atuo há muito tempo na Rádio Caturité.

Em determinado momento no passado, surgiu a oportunidade de atuar no horário vespertino na ´Campina FM´, e houve a concordância da direção da Caturité nesse aspecto.

Faixa única

Desde que foi aberta a ´janela´ para a migração das rádios AM para FM, por parte do governo federal, em comum acordo com a direção da ´Campina FM´ combinei que logo que a Caturité iniciasse a fase experimental em FM eu me desligaria do programa ´Campina, Grande Notícia´.

É o que estou consumando hoje.

Rastro

Saio deixando incontáveis amigos na ´Campina FM´ e pela porta da frente, a mesma utilizada há tantos anos para o novo desafio.

Sem palavras

No mais, invoque-se o cantor Leonardo: “Não aprendi a dizer adeus/ Não tenho nada pra dizer/ Só o silêncio vai falar por mim”.

Imponderável

É preciso inicialmente repetir um ´lugar-comum´ na atual campanha: estamos diante de uma eleição inusitada e de desfecho imprevisível, em boa medida em decorrência da apatia – melhor dizendo, desencanto – popular, que salta à vista.

Consolidando

Mas a pesquisa divulgada ontem pelo instituto Datafolha aponta que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) parece com uma vaga reservada no turno suplementar.

Tudo pode acontecer

A segunda vaga, na fotografia de momento, virou literalmente uma ´loteria´, com quatro postulantes com chances de seguir adiante: Ciro Gomes – agora bafejado pelo 2º lugar numericamente falando -, Marina Silva, Geraldo Alckmin e Fernando Haddad, que hoje deve virar candidato, como se sabia há semanas.

Provavelmente, os indecisos e os propensos à abstenção definirão que irá para o embate final.

Já começou a disputa pela presidência da ALPB...
Share this page to Telegram

Arquivo da Coluna

Arquivo 2019 Arquivo 2018 Arquivo 2017

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube