Jornalista há quase 30 anos, escreve a coluna Aparte desde 1991. Já trabalhou em TV, rádio e foi editor chefe do Jornal da Paraíba e colunista das TVs Cabo Branco e Paraíba. É comentarista político das rádios Campina FM, Caturité AM e editor do portal de notícias Paraibaonline.

sexta-feira, 07/10/2016

18 anos depois…

Um estranho no ninho

Eleito no último domingo pelo PSB com 1.921 votos, o novo vereador campinense Bruno Faustino participou, anteontem, da entrevista coletiva concedida pelo prefeito reeleito Romero Rodrigues (PSDB).

É por essas e outras que se proclama que a política é dinâmica, como o leitor observará mais adiante nesta coluna.

O que vem…

Soou como uma ´senha´ a declaração dada ontem pelo juiz Sérgio Moro, responsável no âmbito judicial pela Operação Lava Jato.

… Por aí

“Crimes cometidos por poderosos encontrarão uma resposta na Justiça criminal”, avisou.

Fonte

A inspiração para a frase decorre da decisão de véspera dos ministros do Supremo Tribunal Federal, segundo a qual condenados em segunda instância judicial já podem ir para a cadeia.

Quinhão

Conforme projeções do governo federal, a Paraíba deverá ser contemplada com pouco mais de R$ 340 milhões, caso o Congresso Nacional aprove o projeto de repatriação de recursos enviados ilegalmente por brasileiros para o exterior.

O detalhe

O reingresso dessa grana é tributado. E os governos federal e estaduais estão de olho nessa receita extra.

Transferência

A juíza Adriana Lóssio, titular da 72ª Zona Eleitoral de Campina Grande, está assumindo no âmbito da justiça comum a 3ª Vara da Fazenda Pública.

´Escapei´

“Se a eleição demorasse mais uma semana, teria muita dificuldade de permanecer na Câmara”, admitiu ontem o vereador Olímpio Oliveira, único ´sobrevivente´ da bancada do PMDB campinense para a próxima legislatura.

Vício mantido

O peemedebista contou na ´Campina FM´ que as denúncias e os grandes escândalos nacionais podem ter inibido a classe política, mas não os eleitores, no tocante à compra e venda de votos.

“É constrangedor ter que dizer isso”, admitiu.

Modo operacional

No relato do edil, a ´fórmula´ para a tentativa de se buscar vantagens nessa eleição era a organização de ´reuniões´ entre vizinhos e/ou amigos.

“É duro ter que dizer isso”, frisou.

Ausentes

Olímpio lamentou igualmente o fato de os eleitores “conscientes” terem, em boa medida, optado por não participar do processo eleitoral.

Sem vantagem

O peemedebista também comentou sobre a ´aliança branca´ do PMDB com o PSB/governador Ricardo Coutinho em Campina.

“O custo/benefício não é favorável ao PMDB”, avaliou.

 

Sem ´liga´

Para o vereador, “não há uma unidade de projeto. Cada um dos partidos cuida do seu lado. É uma receita fadada ao insucesso”.

“É preciso confiança entre as partes”, emendou.

Freio de arrumação

Olímpio afirmou que após a “desastrosa derrota” de Veneziano no último domingo, é preciso “reavaliar a aliança com o PSB”.

“O PMDB reconstruir a sua identidade”, finalizou.

Largada

O atual presidente Durval Ferreira (PP) e o reeleito vereador Lucas de Brito (PSL) intensificam os contatos com os vereadores eleitos de João Pessoa para tentar viabilizar a eleição do novo presidente da ´Casa de Napoleão Laureano´.

Acolhido

O Ministério Público Federal informou à Associação Comercial de Campina Grande que foi acatado o pedido de interferência no problema hídrico da cidade.

Deu pro gasto

Na ótica do senador José Maranhão, presidente do PMDB na Paraíba, o partido teve um “desempenho mediano” nas eleições do último domingo na Paraíba.

Incenso

Zé dedicou palavras generosas ao prefeito reeleito da Capital, Luciano Cartaxo (PSD): “É um dos políticos ascendentes na politica do Estado. Ele pode perfeitamente se credenciar à sucessão de Ricardo Coutinho. Não há a menor dúvida”.

Ajuda

Maranhão disse na ´Correio FM´ que a direção do PMDB fez o que estava ao seu alcance para ajudar na campanha a prefeito de Veneziano, enviando recursos do Fundo Partidário, apesar de reconhecer que o dinheiro “foi pequeno para toda parte”, devido à inexistência de financiamento empresarial.

Insucesso

JM pontificou que “o maior derrotado (no pleito) foi o governador, porque mesmo com toda a força do poder ele não conseguiu o intento, que era eleger os prefeitos da Grande João Pessoa”.

´Tô fora´

O senador afirmou que “não pretende” disputar o governo da Paraíba em 2018.

Aproximação

Zé reconheceu que o impeachment da ex-presidente Dilma provocou “uma convergência nacional” entre PSDB e PMDB, que poderá se ampliar na Paraíba.

As voltas que o mundo dá

A frase que segue, amigo leitor, você, há muito pouco tempo, não cogitaria ler neste espaço. Mas ela retrata o quão é instável, dinâmico, mutável e flexível o mundo da política.

Com a palavra José Maranhão: “Eu acho que Cássio, inegavelmente , é o líder político de maior expressão no Estado. Poderá ser um nome forte na sucessão (de 2018). Mas Cássio tem dito, com toda clareza, que não pretende se candidatar a governador, mas sim candidato a senador”.

Qual será a ´rede de proteção´ do governador para o PMDB campinense?
Simple Share Buttons