Trauma-CG participa de projeto de reestruturação de hospitais públicos

Secom/PB. Publicado em 13 de julho de 2021 às 18:30.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

O Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga, em Campina Grande, que integra a Rede Hospitalar do Governo da Paraíba, foi selecionado para participar do projeto de Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP) do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS), triênio 2021-2023, assim como outros cinco serviços em prol do fortalecimento da assistência hospitalar ao usuário.

A equipe do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC), parceiro do projeto, e representantes do Ministério da Saúde realizaram, nesta terça-feira (17), a primeira visita ao Trauma-CG.

De acordo com a coordenadora do projeto, Carolinne Abrahão, nesta terça-feira foi dado o início às visitas de aproximação e reconhecimento na Paraíba onde o projeto ainda não atuou, e neste triênio serão contempladas seis instituições, do litoral ao sertão.

“Estamos muito entusiasmados e engajados a disseminar o fluxo seguro do paciente cirúrgico e atuar na interlocução com o Núcleo de Internação e Regulação (NIR), Núcleo de Segurança do Paciente, Núcleo de Educação Permanente ( NEP), Farmácia e articulação com o processo de desospitalização pelo Programa Melhor em Casa do Estado. Os resultados esperados são: melhoria contínua de processos para otimizar giro de leitos, redução do tempo de internação, implantação do protocolo de sepse, disseminar a cultura de qualidade e segurança do paciente, otimizar custos e gestão consciente de recursos”, destacou ela.

Carolinne Abrahão adiantou que esta visita era de reconhecimento do serviço e o marco inicial do projeto, com a aplicação da Ferramenta de Avaliação Hospitalar (FAHosp) para o diagnóstico situacional, seguido de planejamento de melhorias, implantações de processos e monitoramento ao longo de 18 meses com visitas presenciais e atividades remotas periódicas com a equipe interna multiplicadora.

“Após este período de intervenção, a Instituição continuará sendo acompanhada até dezembro de 2023 na fase de transição e transferência de experiências, com objetivo de deixar o legado à sociedade paraibana”, observou.

Para o diretor técnico do Hospital de Trauma-CG, Sebastião Viana, este projeto surgiu em momento oportuno por conta da pandemia, período em que o giro de leitos, quantitativo de medicamentos e integração da equipe são ferramentas fundamentais para a qualificação do serviço.

“Nos sentimos lisonjeados por sermos o primeiro hospital da Paraíba a iniciar este projeto de reestruturação do SUS. Trata-se de um divisor de águas entre SUS de outrora e a política de saúde atual”, destacou Sebastião.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube