Secretário é contra redução do prazo de aplicação da 2ª dose da vacina Astrazeneca

Da Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba). Publicado em 9 de julho de 2021 às 19:05.

Foto: Ascom

Foto: Ascom

Como forma de acelerar o processo de imunização objetivando aumentar a eficiência contra a variante do vírus denominado de Delta, os estados de Pernambuco, Acre, Ceará, Espírito Santo e o Piauí adotaram a redução do prazo da vacina AstraZeneca de 90 para 60 dias entre a 1ª e 2ª dose. Conforme, o secretário Geraldo Medeiros, a Paraíba não deverá aderir a esse encurtamento de prazo.

Ele informou ainda que para que haja qualquer alteração no Programa de Vacinação é necessário reunir todos os 223 secretários municipais de Saúde, em reunião da Comissão Intergestora Bipartite (CIB), para que seja decidido alguma modificação ou não.

Em relação a redução do prazo entre as doses para dois meses, o secretário afirmou que há um estudo que mostra há uma diminuição da proteção e que já existem evidências científicas de que com a ampliação a proteção adquirida pela pessoa é bem maior.

O secretário tranquilizou também as pessoas que estão escolhendo vacinas por conta da eficácia. Ele afirmou que as vacinas disponíveis têm segurança, efetividade e eficácia e que não precisa as pessoas estarem escolhendo algum tipo de vacina ou ter receio de se vacinar.

“Só existe um mecanismo para que nós possamos diminuir o número de pessoas que adoecem e de morte pela Covid-19, é através da vacinação em massa. Por isso, a nossa esperança é que todos os paraibanos se vacinem para que a partir de outubro tenhamos um declínio definitivo da incidência de novos casos e de mortes na Paraíba”, avaliou.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube