Médica campinense denuncia falta de exames para dengue, zyka e chikungunya

Da Redação. Publicado em 8 de julho de 2021 às 22:38.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O aumento de casos de dengue, zika e chikungunya em Campina Grande tem preocupado especialistas, pois o exame que identifica qual a origem do sintoma não está sendo disponibilizado na cidade, a exemplo do PCR e do exame de sorologia, que não estão disponíveis nas redes pública e privada.

A médica Adriana Melo, que descobriu a relação da zyka na gravidez com a microcefalia, destacou grande preocupação com o aumento de casos, e denunciou a falta de exames.

“A gente tem observado que a situação está se repetindo. Pacientes com queixas típicas de Zika, estão com sintomas confundidos com dengue, e nós estamos sem os exames que façam essas diferenças. Tudo está sendo colocado no mesmo pacote como dengue. Já está chegando umas pacientes com queixas, e nem os convênios e nem a rede pública está fazendo esses exames”, disse.

Segundo o gerente de vigilância e atenção básica de saúde do município, Miguel Dantas, a Secretaria de Saúde tem atuado no combate à doença na cidade, e acrescentou que os exames têm sido feitos de normalmente.

“A secretaria de Saúde tem combatido a infestação de ovos nos imóveis. Sobre os exames, em Campina Grande, nós estamos tendo a verificação médica através do exame clínico epidemiológico pra saber se aquela caso tá indutivo para qual arbovirose, os serviços de saúde estão encaminhando normalmente para o Lacem os exames. Tivemos um período que nós priorizamos os casos de covid-19, mas o Lacem tem recebido normalmente os encaminhamentos municipais”, afirmou.

Share this page to Telegram
Matérias Relacionadas

2018 - Paraiba Online - Todos os direitos reservados.

BeeCube